Wadi El Natrun

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Wadi El Natrun
—  Oásis  —
Mosteiro São Pichoi em Wadi el Natrun
Mosteiro São Pichoi em Wadi el Natrun
apelido/alcunha(s) Nítria
Wadi El Natrun está localizado em: Egito
Wadi El Natrun
Localização de Wadi El Natrun no Egito
30° 35' N 30° 20' E
País  Egito
Governorado Al-Buhaira
Fuso horário +2 (UTC)
 - Horário de verão +3 (UTC)

Wadi El Natrun (em árabe: "Vale do Natrão" ou em grego: Scetes) é um vale localizado no governorado de Al-Buhaira, no Egito, e inclui uma cidade homônima. O nome do local se refere aos oito diferentes lagos na região que produzem o sal de natrão[nota a]. Em copta, a região é conhecida como Shee-Hyt, que significa "o balanço de corações" ou a "medida dos corações". Em grego, a região é chamada de Scetes, que significa "os ascetas". Na literatura cristã, a região é geralmente chamada de Deserto da Nítria.

Na antiguidade, o natrão era muito procurado por causa do seu amplo uso nos rituais de mumificação dos egípcios antigos.

História[editar | editar código-fonte]

A região de Wadi El Natrun era e continua sendo um dos mais sagrados locais de devoção no Cristianismo. Entre o século IV d.C., quando São Macário do Egito se retirou para o deserto[1] , e o século VII d.C., a região atraiu milhares de pessoas de todo mundo, que chegavam na esperança de se juntar aos mais de cem mosteiros que existiam na região do Deserto da Nítria. A região desolada se tornou o santuário dos Padres do Deserto e para as comunidades monásticas cenobitas. Muitos monge, eremitas e anacoretas viveram no deserto e nos montes nas redondezas. A solidão do deserto atraiu essas pessoas por que eles viram nas privações do deserto uma forma de aprender uma auto-disciplina estóica, chamada de ascetismo. Assim, estes indivíduos acreditavam que a vida no deserto iria ensiná-los o desprendimento das coisas deste mundo e os permitiria seguir ao chamado de Deus de forma mais decisiva e pessoal.

Mosteiros[editar | editar código-fonte]

A importância da região diminuiu com a Conquista islâmica do Egito em 641 d.C. Muitos mosteiros foram destruídos e saqueados. Atualmente, apenas quatro destas fortalezas auto-suficientes sobreviveram, todas elas datando do século IV d.C. e todas habitadas por monges da Igreja Ortodoxa Copta:

Santos da região[editar | editar código-fonte]

Os mais renomados santos da região incluem os vários Padres do Deserto, assim como Santo Amum, Santo Arsênio, São João, o Anão, São Macário do Egito, São Macário de Alexandria, São Moisés, o Negro, São Pichoi e muitos outros.

Notas[editar | editar código-fonte]

[nota a] ^ O símbolo químico do Sódio é Na por causa do nome em latim do natrão, Natrium.

Referências

  1. "O primeiro monge a se assentar em Wadi Natrun foi Macário do Egito, em 330 d.C." (Hugh G. Evelyn-White. (julho de 1920). "The Egyptian Expedition 1916-1919" (em inglês). The Metropolitan Museum of Art Bulletin IV: The Monasteries of the Wadi Natrun (15): 34-39 pp. p. 34.. O artigo fornece ainda uma breve visão geral das fontes literárias sobre Wadi Natrun.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Wadi El Natrun
  • Wadi Natrun (em inglês). Sítio oficial. Página visitada em 03/03/2011.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Cappozzo, M.. I monasteri del deserto di Scete (em italiano). Todi: Tau Editore, 2009.
Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia do Egito, integrado ao Projeto África é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre Cristianismo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.