Subdivisões do Egito

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Egito (AO 1945: Egipto) divide-se administrativamente em 27 províncias (em árabe, محافظات mohafazat; em inglês, governorates) administradas por governadores (mohafez) nomeados pelo presidente do Egipto. Com relação à sua função geográfica, algumas províncias caracterizam-se como uma mistura entre áreas urbanas e rurais. Já outras são apenas urbanas. Ademais, certas províncias, como a do Cairo e a de Alexandria, englobam somente uma cidade.

Como regra geral, as províncias egípcias dividem-se em regiões (markaz, em árabe), exceto pelas províncias totalmente urbanas, como Cairo e Alexandria, que se subdividem em distritos, correspondentes aos bairros das cidades.

A maior parte das províncias do Egipto possui uma densidade demográfica de mais de mil habitantes por km², embora as três maiores em área apresentem uma densidade de menos de dois habitantes por km².

Duas novas províncias foram criadas em abril de 2008: Helwan e 6 de Outubro.

Lista de províncias do Egito[editar | editar código-fonte]

Províncias do Egipto.
No. Nome Área (km²) População (2006) Capital
1 Dakahlia 3 471 4 985 187 Almançora[1]
2 Mar Vermelho[2] 203 685 288 233 Hurghada
3 Al-Buhaira[3] 10 130 4 737 129 Damanhur
4 Faium[4] 1 827 2 512 792 Faium
5 Garbia[5] 1 942 4 010 298 Tanta
6 Alexandria 2 679 4 110 015 Alexandria
7 Ismaília[6] 1 442 942 832 Ismaília
8 Guizé[7] 85 153 6 272 571 Guizé
9 Monufia 1 532 3 270 404 Xibin El Kom
10 Minya 32 279 4 179 309 Minya
11 Cairo 214 7 786 640 Cairo
12 Qaliubia 1 001 4 237 003 Banha
13 Luxor 55 451 318 Luxor
14 Vale Novo[8] 376 505 187 256 Kharga
15 Xarqia[9] 4 180 5 340 058 Zagazig
16 Suez 17 840 510 935 Suez
17 Assuão[10] 679 1 184 432 Assuão
18 Assiut[11] 25 926 3 441 597 Assiut
19 Beni Suef 1 322 2 290 527 Beni Suef
20 Porto Said[12] 72 570 768 Porto Said
21 Damieta 589 1 092 316 Damieta
22 Sinai do Sul 33 140 149 335 el-Tor
23 Kafr el-Sheikh 3 437 2 618 111 Kafr el-Sheikh
24 Matruh 212 112 322 341 Marsa Matruh
25 Qina 1 851 3 001 494 Qina
26 Sinai do Norte 27 574 339 752 Alarixe[13]
27 Sohag 1 547 3 746 377 Sohag

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Notas

  1. Forma vernácula para o árabe المنصورة al-manṣūrah (em inglês, El Mansoura), que o Dicionário Onomástico Etimológico da Língua Portuguesa (DOELP), de José Pedro Machado, registra como topônimo. Este vocábulo árabe é a forma feminina de منصور manṣūr ("vencedor").
  2. O nome da província é, literalmente, "Mar Vermelho", ou البحر الأحمر El Bahr El Ahmar.
  3. Do árabe البحيرة al-buhairâ, "lago", "lagoa". Segundo o DOELP, em português, o termo árabe deu origem ao substantivo masculino "albufeira" (isto é, laguna ou lago artificial) e a pelo menos cinco topônimos em Portugal chamados Albufeira (Algarve, Borba, Elvas, Mourão e Sesimbra).
  4. Forma vernácula para o topônimo preconizada pelo DOELP.
  5. Forma vernácula para o árabe الغربية al-garbia ("ocidental"), registrada pelo DOELP como topônimo. O nome completo da província, محافظة الغربية‎ Muhāfazat al-Gharbiyya, significa "província ocidental".
  6. Forma vernácula preconizada pelo DOELP. A língua portuguesa recebeu-a por intermédio do francês Ismaïlia. Trata-se de homenagem a Ismail Paxá, quediva do Egipto.
  7. Segundo o DOELP, forma vernácula do árabe الجيزة al-jizâ, pronunciado guizé no Egipto. A língua portuguesa recebeu-a por intermédio do francês Guizé. Também são comuns em português a grafia e a pronúncia Gizé.
  8. O nome da província é, literalmente, "Vale Novo", ou البالوادى الجديد al-Wādī al-djadīd.
  9. O nome completo da província, محافظة الشرقية‎ Muhāfaza a-Xarqiia, significa "província oriental". O DOELP (verbete "sarracenos") translitera como "xarqii" o termo para "oriental" em árabe.
  10. Ou "Assuã", em português do Brasil.
  11. Única forma vernácula registrada pela Mirador.
  12. Forma registrada pela Mirador. O DOELP registra apenas a alternativa Porto Saíde. A língua portuguesa recebeu esta forma por intermédio do francês Port-Saïd. Trata-se de homenagem a Said Paxá, filho de Mehemet Ali.
  13. Forma vernácula para o árabe العريش al-ʿArīx ("vinha"), segundo o DOELP.