William John Thomas Mitchell

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

William John Thomas Mitchell é um professor universitário estadunidense de Inglês e História da Arte na Universidade de Chicago. Também é editor do Critical Inquiry, e contribui para o diário October.

Suas monografias Iconology (1986) e Picture Theory (1994), concentra-se na influência da mídia e cultura visual. Ele se baseia nas idéias de Freud e Marx para demonstrar que, essencialmente, devemos considerar imagens como coisas vivas. Sua coleção de ensaios What Do Pictures Want? (2005) venceu o prestigioso James Russell Lowell Prize da Modern Language Association em 2006.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Livros[editar | editar código-fonte]

  • What do Pictures Want? the Lives and Loves of Images. Chicago, IL: U. of Chicago P, 2005.
  • The Last Dinosaur Book: The Life and Times of a Cultural Icon. Chicago, IL: U. of Chicagp P, 1998.
  • Picture Theory: Essays on Verbal and Visual Representation. Chicago: U. of Chicago P, 1994.
  • Iconology: Image, Text, Ideology. Chicago: U. of Chicago P, 1986.
  • Against Theory: Literary Studies and the New Pragmatism. Chicago: U. of Chicago P, 1985.
  • The Politics of Interpretation. Chicago: U. of Chicago P, 1983.
  • On Narrative. Chicago: U. of Chicago P, 1981.
  • The Language of Images. Chicago: U. of Chicago P, 1980.
  • Blake's Composite Art: A Study of the Illuminated Poetry. Princeton: Princeton UP. 232 pp., 112 ilustrações, 1978.
  • Wolfe, Cary, e W. J. T. Mitchell. Animal Rites: American Culture, the Discourse of Species and Posthumanist Theory. Chicago, IL: U. of Chicago P, 2003.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.