William Thompson (naturalista)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
William Thompson

William Thompson (2 de dezembro de 1805, 17 de fevereiro de 1852) foi um naturalista irlandês, celebrado pelos seus estudos pioneiros sobre a história natural da Irlanda, especialmente na ornitologia e na biologia marinha. Thompson publicou numerosas notas sobre a distribuição, acasalamento, ovos, habitat, canto, plumagem, comportamento, ninhos e alimentação de aves, que formaram as bases para os quatro volumes da sua História Natural da Irlanda, e foram muito usados por autores contemporâneos e posteriores a ele, como Francis Orpen Morris.[1]

Anos iniciais[editar | editar código-fonte]

Thompson nasceu na florescente cidade marítima de Belfast, Irlanda, e era o filho mais velho de um comerciante de linho, cuja fortuna permitiria mais tarde a Thompson custear sua pesquisa sem uma afiliação acadêmica. Ele entrou para a recém-formada Royal Belfast Academic Institution, onde se graduou em Ciência Biológica. Fundada por, entre outros, John Templeton, a escola tinha uma forte seção de história natural, que produziu diversos naturalistas importantes. O primeiro trabalho científico de Thompson, As Aves das Ilhas Copeland, foi publicado em 1827, logo depois de ele ter entrado para a Sociedade de História Natural de Belfast. Nessa época, ele se tornou membro da Sociedade Literária de Belfast.

Pesquisa[editar | editar código-fonte]

Thompson contribuiu com informação atualizada sobre as aves da Irlanda para a Revista de Zoologia e Botânica, Os Anais da História Natural, Revista de História Natural e os Anais e Revista de História Natural de Prideaux John Selby, e preparou a primeira lista abrangente das aves da Irlanda para a reunião de 1840 da Associação Britânica para o Avanço da Ciência, em Glasgow. Outro trabalho, principalmente sobre aves, foi publicado nos Proceedings of the Zoological Society of London e no London and Edinburgh Philosophical Journal. Esses trabalhos formaram as bases para o seu trabalho seminal – A História Natural da Irlanda – publicado em três volumes entre 1849 e 1851.

Ele coletou muitas espécies raras, inclusive a gaivota-de-bonaparte e a Botaurus lentiginosus, que ele mantinha em um museu privado variado. Ele observou, mas não coletou, outras aves raras como o milhafre-real.

Em 1834, Thompson começou a estudar a distribuição de animais marinhos no espaço (faixa de profundidade) e tempo (sazonalidade). Sua primeira pesquisa foi com Edward Forbes, conduzindo dragagens no Mar da Irlanda. Em 1841, ele se uniu a Forbes e Thomas Abel Brimage Spratt no Beacon, comandado por Thomas Graves, trabalhando no Mediterrâneo e no Mar Egeu. A expedição durou dezoito meses e conduziu mais de cem operações de dragagem, em profundidades variando de 1 a 130 fathoms (1,8 a 238 m), assim como estudos na costa. Thompson se concentrou na faixa de profundidade das algas, das quais a sua coleção principal está no herbário do Museu de Ulster, em Belfast, e consiste de cinco grandes álbuns contendo espécimes coletados por ele próprio e por diversos outros naturalistas.[2]

A obra Flora de Ulster, de George Dickie, contém registros das frequentes contribuições de Thompson à botânica, e ele é mencionado na obra Natural History of British Entomostraca, de William Baird.

Últimos anos[editar | editar código-fonte]

Thompson correspondeu-se largamente sobre todos os aspectos da história natural com naturalistas da Grã-Bretanha e Irlanda, inclusive com o zoólogo Thomas Bell, que estava no centro da comunidade científica inglesa, e dois dos “grandes” da Sociedade Zoológica de Londres, Nicholas Aylward Vigors e William Ogilby.

À medida que a reputação de Thompson se espalhou, a informação começou a ser passada a ele por observadores interessados por toda a Irlanda. Entretanto, a sua saúde se deteriorou entre 1847 ou 1848, quando ele tinha 42 anos, e ele passou a sofrer de problemas cardíacos a partir de 1847. Thompson morreu em 1852 de um ataque cardíaco em Londres,[3] para onde tinha sido levado por seus amigos William Yarrell, autor de Pássaros Britânicos, Edward Forbes, Edwin Lankester, da Ray Society, e George Busk. Ele morreu solteiro.

Excertos das cartas de Thompson e suas notas foram editados e publicados como o quarto volume da História Natural da Irlanda, que se focou nos invertebrados e nos vertebrados não alados, por George Dickie, James Ramsey Garret e Robert Patterson em 1856.

O piolho do mar, Lepeophtheirus thompsoni Baird, 1850, foi nomeado em sua homenagem.

A História Natural da Irlanda Volume 1 Frontis

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. http://www.birdcheck.co.uk/main/previewpages/previewpage35.htm
  2. Gifford, I. 1853. The Marine Botanist; an Introduction to the Study of the British Sea-weeds;... Third edition. Brighton, London.
  3. Fairley, J.S. 1975. An Irish Beast Book. A Natural History of Ireland's Furred Wildlife. Blackstaff Press, Belfast