Øystein Ore

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Øystein Ore
Nascimento Øystein Mikaelsson Ore
7 de outubro de 1899
Oslo
Morte 13 de agosto de 1968 (68 anos)
Oslo
Residência Noruega, Estados Unidos
Sepultamento Grove Street Cemetery
Nacionalidade norueguês
Cidadania Noruega
Irmão(s) Aadne Ore
Alma mater Universidade de Oslo
Ocupação matemático, historiador da matemática, professor(a) universitário(a)
Prêmios
Empregador Universidade Yale, Universidade de Oslo
Orientador(es) Thoralf Skolem
Orientado(s) Marshall Hall, Grace Hopper
Instituições Universidade de Oslo, Universidade Yale
Campo(s) matemática
Obras destacadas número divisor harmônico, teorema de Ore, Ore extension, condição de Ore

Øystein Ore (Oslo, 7 de outubro de 1899 — Oslo, 13 de agosto de 1968) foi um matemático norueguês.

Vida[editar | editar código-fonte]

Ore se formou na Universidade de Oslo em 1922, licenciatura em matemática. Em 1924, a Universidade de Oslo concedeu-lhe o título de Ph.D. para uma tese intitulada Zur Theorie der algebraischen Körper, orientada por Thoralf Skolem.[1] Ore também estudou na Universidade de Göttingen, onde aprendeu a nova abordagem de Emmy Noether para álgebra abstrata. Ele também foi bolsista do Instituto Mittag-Leffler na Suécia, e passou algum tempo na Universidade de Paris. Em 1925, foi nomeado assistente de pesquisa na Universidade de Oslo.

Pela Universidade de Yale James Pierpont foi para a Europa em 1926 para recrutar investigadores matemáticos. Em 1927, Yale contratou Ore como professor assistente de matemática, promoveu-o a professor associado em 1928 e, em seguida, a professor titular em 1929. Em 1931, tornou-se professor da Sterling (a classificação acadêmica mais alta de Yale), cargo que ocupou até se aposentar em 1968.

Ore deu uma palestra no American Mathematical Society Colloquium em 1941 e foi um palestrante plenário do Congresso Internacional de Matemáticos em 1936 em Oslo. Foi eleito para a Academia de Artes e Ciências dos Estados Unidos e para a Academia de Ciências de Oslo. Foi o fundador da Sociedade Econométrica.

Ore visitou a Noruega quase todo verão. Durante a Segunda Guerra Mundial foi ativo nos movimentos "American Relief for Norway" e "Free Norway". Em agradecimento pelos serviços prestados ao seu país natal durante a guerra, foi condecorado em 1947 com a Ordem de Santo Olavo.[2]

Em 1930, Ore casou-se com Gudrun Lundevall. Eles tiveram dois filhos. Ore era apaixonado por pintura e escultura, colecionava mapas antigos e falava várias línguas.

Obras[editar | editar código-fonte]

  • Les Corps Algébriques et la Théorie des Idéaux, 1934
  • L'Algèbre Abstraite, 1936
  • Number Theory and its History, 1948
  • Cardano, the Gambling Scholar, Princeton University Press, 1953
  • Niels Henrik Abel, Mathematician Extraordinary, University of Minnesota Press, 1957
  • Theory of Graphs, 1962
  • Graphs and Their Uses, 1963
  • The Four-Color Problem, 1967
  • Invitation to Number Theory, 1969

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Øystein Ore - The Mathematics Genealogy Project». www.genealogy.math.ndsu.nodak.edu. Consultado em 30 de setembro de 2021 
  2. Birkeland, Bent (25 de fevereiro de 2020). «Øystein Ore». Norsk biografisk leksikon (em norueguês bokmål). Consultado em 30 de setembro de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) matemático(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.