Škoda Auto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde Fevereiro de 2008).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Disambig grey.svg Nota: Se procura pelo canhão de campanha, veja Skoda (canhão).
Škoda Auto
Indústria Automobilística
Fundação 1925
Sede República Checa
Produtos Automóveis

Škoda Auto é uma companhia automobilística da República Checa, fundada em 1925, e uma das mais antigas deste ramo no mundo. Em 1991 tornou-se subsidiária do Grupo Volkswagen.[1][2] Vendeu um total de 939.200 unidades de veículos em 2012.[3]

História[editar | editar código-fonte]

Empresa checa de automóveis, surgiu em 1925 como resultado da fusão da Laurin & Klement, fundada em 1895, e da Skoda Pilsen. A primeira destas empresas já fabricava automóveis, embora tenha começado a sua actividade através da produção de bicicletas. Depois surgiram as motos de corrida e o primeiro automóvel, Voiturette A, um grande sucesso de vendas. Em 1914, com o início da Primeira Guerra Mundial (1914-1918), a empresa passou a dedicar-se ao fabrico de armamento. Em 1925 foi então concretizada a fusão com a maior empresa industrial checa, a Skoda Pilsen, tendo desde logo sido montada uma linha de produção de veículos de luxo.

A Grande Depressão (finais da década de 1920 e início da de 1930) travou a progressão da marca, mas mesmo assim ainda foi lançado mais um modelo bem sucedido, o Popular. Ainda na década de 1930 a Skoda notabilizou-se na construção de limusines. Entretanto, em 1939 começou a Segunda Guerra Mundial e a Skoda, dada a invasão da República Checa pelas forças nazis, passou a integrar o sistema económico alemão, pelo que a fábrica passou a produzir armamento. No entanto, ainda assim a Skoda foi capaz de lançar mais um automóvel, o Superb.

O Škoda 110R Rapid em 1980. Um desenho parecido com o Porsche da época, mas custando apenas 10% do preço deste.

Após a Segunda Guerra Mundial, que terminou em 1945, e com a inclusão da Checoslováquia no Bloco de Leste dominado pela União Soviética, a produção automóvel modificou-se radicalmente. A empresa, agora nacionalizada, passou a designar-se AZNP Skoda e a deter o monopólio do mercado interno. Apesar de ter sido vedado o contacto com o Ocidente, ainda assim a Skoda conseguiu progredir, assentando o seu sucesso na construção de carros fiáveis e sólidos. Nessa época surgiram, sucessivamente, os modelos Tudor, Spartak e Octavia.

No entanto, a Skoda foi fortemente abalada na década de 1960, porque não conseguiu acompanhar os progressos tecnológicos da indústria automóvel que iam aparecendo no Ocidente. Na década de 1970 o sistema económico checo se estagnou e a Skoda só pôde manter a liderança no mercado interno. Até que, em 1987, com o lançamento do Skoda Favorit, o primeiro modelo da marca com tracção dianteira, a situação melhorou. O modelo foi desenhado pelo conceituado estúdio de design italiano Bertone. Três anos mais tarde, já depois da abertura política e económica do Leste ao Ocidente, a Skoda decidiu passar a integrar o poderoso grupo alemão Volkswagen, do qual já faziam parte a Audi e a Seat. A integração oficial deu-se a 1 de Abril de 1991.

Assim, a Skoda pôde modernizar o seus produtos e lançá-los no mercado internacional, tendo começado pelo Felicia e prosseguindo com o Octavia, o Fabia e o Superb. Paralelamente, a Skoda desenvolveu alguns projectos desportivos como a criação, em 1963, de um carro para Fórmula 3. Apesar de a nível internacional o Skoda F3 ter sido um fracasso foi criado na Checoslováquia um troféu com este monolugar. Em 1996, através do modelo Felicia, a Skoda entrou no Campeonato Mundial de Ralis, conseguindo alguns bons resultados, que prosseguiram com o Octavia.

A percepção da Škoda na Europa ocidental tinha completamente mudado. A medida que o desenvolvimento técnico avançava e saíam novos modelos mais atractivos ao mercado, a imagem da Škoda começou a melhorar. No Reino Unido a mudança chegou com a campanha "It is a Škoda, honest" ("É um Škoda, honestamente") que começou nos principios de 2000.

Modelos[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Alle VW-Konzernmodelle Teil 3: Seat und Skoda» (em German). Autozeitung.de. Consultado em 28 August 2011  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  2. «Škoda Auto to looks towards a new growth spurt». Volkswagen Group. 2 November 2010. With this, we also want to continue to reinforce our function as the entry brand to the Volkswagen Group.  Verifique data em: |data= (ajuda) (Prof. Dr. h.c. Winfried Vahland, Chairman of the board of Škoda Auto).
  3. Anthony Crawford (9 April 2011). «Skoda – more popular than ever». Car Advice. Consultado em 28 August 2011  Verifique data em: |acessodata=, |data= (ajuda)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]