.pt

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
.pt
Flag of Portugal.svg
Criado em 1988
Tipo de TLD Domínio de Topo
Status Activo
Criado para Entidades ligadas com  Portugal
Códigos ISO 3166-1 para a Europa.

.pt é o domínio de topo (ccTLD) na Internet de Portugal, actualmente gerido pela Associação DNS.PT. A Associação DNS.PT foi formalmente criada no dia 9 de maio de 2013 e sucedeu à FCCN - Fundação para a Computação Científica Nacional,nos direitos e obrigações até então por esta prosseguidos no âmbito da delegação efetuada pela IANA – Internet Assigned Numbers Authority a 30 de Junho de 1988, (RFC 1032, 1033, 1034 e 1591) e, em particular, na responsabilidade pela gestão, registo e manutenção de domínios sob o TLD (Top Level Domain) .pt, domínio de topo correspondente a Portugal, conforme resultou do Decreto-Lei 55/2013, de 17 de Abril. A Associação DNS.PT, associação privada sem fins lucrativos, tem como fundadores a FCT, IP - Fundação para a Ciência e a Tecnologia, IP (FCT), Associação do Comércio Eletrónico e Publicidade Interativa (ACEPI), Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor (DECO) e o representante designado pela IANA – Internet Assigned Numbers Authority como responsável pela delegação do ccTLD.pt.


Endereço principal[editar | editar código-fonte]

  • .pt: a 1 de Maio de 2012 deu-se a liberalização do domínio de topo, atingindo-se um recorde de 28.984 novos domínios só na primeira semana.[1]

Desde 1 de Junho 2005 é possível utilizar caracteres especiais, como ç, é, õ, etc. O DNS.PT celebra em 2013 o seu 25.º aniversário: www.25anos.pt

Endereços secundários oferecidos pela Associação DNS.PT[editar | editar código-fonte]

.com.pt; .org.pt; .edu.pt; .gov.pt Nota: O endereço .gov.pt é gerido pelo CEGER, e os pedidos devem ser feitos nesta última entidade.

Endereços secundários oferecidos pela Caleida[editar | editar código-fonte]

Endereços secundários oferecidos pela ZipNet[editar | editar código-fonte]

  • .web.pt: sem restrições.

Contestações[editar | editar código-fonte]

Paulo Querido, num texto publicado no Expresso.pt, aponta os seguintes defeitos ao registo de domínios .pt:

  • o registo é caro, moroso, oneroso, complexo e não está liberalizado;
  • muitas vezes, o registo é feito paralelamente às regras;
  • os domínios .com.pt, de fácil acesso, não podem ser vendidos;
  • a revenda do registo de domínios .pt não existe;
  • os domínios .pt custam 20€, três vezes mais do que os domínios .com, .net ou .org.

Refere, como exemplo, o domínio weblog.com.pt, sendo que este serviço já foi vendido há alguns anos.[2]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. http://sol.sapo.pt/inicio/Tecnologia/Interior.aspx?content_id=48975
  2. Expresso.pt

Ligações externas[editar | editar código-fonte]