Abeto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Abeto (desambiguação).
Como ler uma infocaixa de taxonomiaAbeto
Abeto-coreano Abies koreana
Abeto-coreano Abies koreana
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Pinophyta
Classe: Pinopsida
Ordem: Pinales
Família: Pinaceae
Género: Abies
Mill.
Espécies
Ver texto

Abeto é o nome popular das diversas espécies do gênero Abies. São árvores coníferas da família das Pináceas, nativas de florestas temperadas da Europa, Ásia, Norte da África e Américas Central e do Norte.

Descrição e uso[editar | editar código-fonte]

Os abetos, de maneira geral, possuem folhas pequenas e aromáticas, e produzem pólen abundante durante o período de reprodução, o que pode causar alergia respiratória em indivíduos mais sensíveis.

São usados como fonte de madeira, e das suas folhas extraem-se óleos essenciais para aromaterapia e farmacologia. São igualmente bastante apreciados pelo seu efeito decorativo e usados como proteção contra o vento. Todos os anos, milhões de abetos são vendidos como árvores de Natal.

As informações sobre o uso em instrumentos de cordas (violino, violoncelo e contrabaixo, por exemplo) da madeira de "abeto" em sua parte superior (tampo harmônico) e em algumas partes localizadas no interior do instrumento, pois esta madeira confere uma característica peculiar de ressonância muito apreciada pelos grandes mestres da luteria, como Antonio Stradivari, Nicola Amati e muitos outros, referem-se principalmente a espécies de outro gênero, Picea, em particular Picea abies.[1][2][3][4]

Espécies por secção[editar | editar código-fonte]

O género Abies divide-se nas seguintes 10 secções.

Abies[editar | editar código-fonte]

Europa oriental, central e meridional, Ásia Menor.

Amabilis[editar | editar código-fonte]

Regiões costeiras montanhosas do Pacífico, América do Norte e Japão, em zonas montanhosas altas e com precipitação elevada.

Balsamea[editar | editar código-fonte]

Em regiões boreais, Ásia e América do Norte, e zonas de alta montanha meridionais:

Cones juvenis de Abies nordmanniana
Cone maduro de abeto e escamas desprendidas

Bracteata[editar | editar código-fonte]

Costa da Califórnia.

Grandis[editar | editar código-fonte]

Desde o oeste da América do Norte ao México e Guatemala, em terras baixas no norte, e em altitudes médias no sul.

Momi[editar | editar código-fonte]

Ásia oriental e central, Himalaias, geralmente entre baixas e médias altitudes.

Nobilis[editar | editar código-fonte]

Oeste dos Estados Unidos, a grandes altitudes.

Oiamel[editar | editar código-fonte]

México, a grandes altitudes, nas montanhas.

Piceaster[editar | editar código-fonte]

Espanha meridional, noroeste de África.

Pseudopicea[editar | editar código-fonte]

Montanhas dos Himalaias, a grandes altitudes.

Referências

  1. Donoso, José Pedro; Tannús, Alberto; Guimarães, Francisco; Freitas, Thiago Corrêa de (2008). «The physics of the violin». Revista Brasileira de Ensino de Física (2): 2305.1–2305.21. ISSN 1806-1117. doi:10.1590/S1806-11172008000200006. Consultado em 9 de fevereiro de 2021 
  2. «Die Haselfichte». Waldwissen.net. 20 de junho de 2012. Consultado em 8 de janeiro de 2017. Cópia arquivada em 19 de janeiro de 2017 
  3. «Using Wood for Violin Makers - Oklahoma State University». extension.okstate.edu (em inglês). Consultado em 7 de fevereiro de 2021 
  4. Ball, Philip (10 de abril de 2007). «Violin makers can't pick out good wood». Nature (em inglês): news070409–3. ISSN 0028-0836. doi:10.1038/news070409-3. Consultado em 7 de fevereiro de 2021 


Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Imagens e media no Commons
Wikispecies Diretório no Wikispecies