Adail Pinheiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Adail Pinheiro
Adail Pinheiro.jpg
Manuel Adail Amaral Pinheiro
Prefeito de Coari Bandeira de Coari.png
Período 1 de janeiro de 2001
até 31 de dezembro de 2004
Prefeito de Coari Bandeira de Coari.png
Período 1 de janeiro de 2005
até 31 de dezembro de 2008
Dados pessoais
Nascimento 9 de dezembro de 1962 (55 anos)
Coari  Brasil
Partido Partido Republicano Progressista

Manuel Adail Amaral Pinheiro (Coari, 9 de dezembro de 1962) é um empresário e político brasileiro. É ex-prefeito do município de Coari, no estado do Amazonas. Ocupou este mesmo cargo por dois mandatos consecutivos, de 2001 a 2008[1].

Filiado ao Partido Republicano Progressista (PRP), foi eleito para seu terceiro mandato com 43,2% dos votos válidos, porém não concluiu o mandato[1]. Pouco antes do pleito de 2012, Adail Pinheiro era considerado inelegível em razão das diversas condenações judiciais e processos em que era réu, respondendo por delitos de naturezas diversas, tais como irregularidades na aplicação de verbas do Sistema Único de Saúde (SUS), do Fundo Nacional de Saúde e do Ministério do Meio Ambiente, problemas com o Tribunal de Contas do Estado do Amazonas etc.[2]. Apesar de condenado e réu em dezenas de processos, o Adail Pinheiro conseguiu disputar a eleição por decisão judicial, vencendo o pleito.

Durante as investigações da Operação Vorax, surgiram indícios de que estivesse envolvido em uma rede de exploração sexual de crianças e adolescentes. No início de 2014, após reportagens do programa Fantástico da Rede Globo, o Tribunal de Justiça do Estado do Amazonas decretou a prisão preventiva do prefeito de Coari[3].

Adail cumpriu pena em regime fechado no Comando de Policiamento Especializado (CPE) e em 2016 foi transferido para o Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), onde em dezembro de 2016 progrediu do regime fechado para o semi-aberto[4].

Referências