Alain Tanner

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Alain Tanner
Alain Tannerem 1993
Nascimento 6 de dezembro de 1929
Genebra, Suíça
Nacionalidade suíço
Morte 11 de setembro de 2022 (92 anos)
Ocupação realizador
Festival de Cannes
Grand Prix Spécial du Jury
1981
Outros prémios
Leopardo de Ouro do Festival Internacional de Cinema de Locarno
1969

Alain Tanner (Genebra, 6 de dezembro de 192911 de setembro de 2022)[1] foi um cineasta suíço.

Estudante de Economia, na Universidade de Genebra, onde em 1951, se associou ao cineclube criado por Claude Goretta. Após se licenciar, trabalhou como economista em várias empresas, acabando por se dedicar exclusivamente ao cinema.

Em 1955 trabalhou no British Film Institute e em 1957 rodou a sua primeira curta-metragem, Nice Time, premiada em Veneza. Entretanto mudou-se para França onde contactou com os nomes da Nouvelle Vague francesa, como Godard ou Robert Bresson. Voltou para a Suíça em 1960. Realizou mais de quarenta películas, entre longas-metragens e documentários televisivos. Em 1962 fundou a "Groupe Cinque", associação de jovens realizadores suíços. Charles, Dead or Alive (1969), venceu o Leopardo de Ouro no Festival de Locarno. Les années lumière (1981) foi premiado com o Grand Prix em Cannes[2] e A Cidade Branca (1983), filmado em Lisboa, com produção de Paulo Branco e interpretações de actores portugueses como Teresa Madruga, recebeu o prémio César, em 1984, em Paris.

Foi membro dos júris dos festivais de Cannes (1972) e de Veneza (1983).

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Legendary Swiss filmmaker Alain Tanner dies aged 92» (em inglês). Swissinfo. 11 de setembro de 2022. Consultado em 11 de setembro de 2022 
  2. «1981: awards» (em inglês). Festival de Cannes. Consultado em 11 de setembro de 2022 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]