Alex Haley

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde Junho de 2008). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Alex Haley
Nome completo Alexander Murray Palmer Haley
Nascimento 11 de agosto de 1921
Ithaca, Estados Unidos da América
Morte 10 de fevereiro de 1992 (70 anos)
Columbus, Estados Unidos da América
Nacionalidade Estados Unidos Norte-americano
Ocupação Escritor, romancista e roteirista
Magnum opus Raízes
Prémios Prémio Pulitzer de Ficção especial (1977)

Alexander Murray Palmer Haley (Alex Haley) (Ithaca, 11 de agosto de 1921 - Seattle, 10 de fevereiro de 1992) foi um escritor estadunidense. É conhecido principalmente por seus relatos sobre a escravidão

Sua obra mais conhecida é "Roots: The Saga of an American Family", publicado em 1976. O romance foi adaptado duas vezes para a televisão. Suas obras se baseiam principalmente nas histórias de sua própria família, dando uma interpretação da viagem de um Africano kunta Kinte para a América durante o período da escravidão.

O sucesso da primeira obra foi fundamental para que Haley pudesse continuar escrevendo sobre a mesma temática. A história rendeu debates incessantes na televisão sobre a questão do preconceito contra negros nos EUA. Os debates aconteceram até a década de 1990.

Conheceu Malcom X, e Elija Mohamad, líder da Nação do Islã. O resultado desse contato foi a colaboração na publicação da "A Autobiografia de Malcom X", publicado em 1965.

Alex Haley usa de sua genealogia para traçar a história da escravidão através de suas "negras raízes".

Inicia com a história de seu quinto avô Kunta Kinte no século XVIII, que vivia em uma tribo na África Gâmbia Africa Ocidental, onde foi capturado por traficantes de escravos. Antes do ocorrido, o autor relata os costumes da tribo, a educação das crianças a divisão do poder e as tradições. Depois, denuncia os horrores vividos pelos escravos nos navios negreiros. Mulheres eram estupradas pelos traficantes, a ponto de seus órgãos ficarem em carne viva, outros eram jogados no mar para aliviar a fome dos tubarões.

Quando seu quinto avô chega à América do Norte é vendido, foge várias vezes até ter metade de seu pé amputado. Quando finalmente muda de dono, passa a ser o caseiro da casa grande e se casa com a doméstica. O casal tem uma filha, que ao tentar fugir com o namorado, é vendida para uma outra família. A menina é estuprada pelo novo patrão e o autor novamente relata em detalhes todos os passos da escravidão negra nos Estados Unidos.

Foram 20 anos de pesquisa que trouxeram à luz, denúncias da escravidão, desmascarando a própria história, cheia de ideologias e de "vencedores".

Alex Haley também descendia do clã Kinte.

Referências

  • Autobiografia de Malcom X, "Haley, Alex" - Editora Record
  • Negras Raízes, "Haley, Alex"

Título: Negras Raízes Autor: Alex Haley Número de Páginas: 646

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Alex Haley
Ícone de esboço Este artigo sobre a biografia de um(a) escritor(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.