André Bastos de Oliveira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
André Bastos de Oliveira
Nascimento 14 de fevereiro de 1808
Jucás
Morte 7 de julho de 1862 (54 anos)
Saboeiro
Cidadania Brasil
Filho(s) Gonçalo de Lagos Fernandes Bastos
Ocupação político, desembargador
Prêmios Imperial Ordem da Rosa

André Bastos de Oliveira (Jucás, 14 de fevereiro de 1808Saboeiro, 7 de julho de 1862) foi bacharel em Direito, magistrado e político brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Natural da então vila de São Mateus (atual Jucás), Ceará, era filho do capitão Joaquim de Oliveira Bastos e de Vitória Fernandes Vieira, irmã do Visconde de Icó. Formado em Ciências Jurídicas e Sociais em 1834, dedicou-se à magistratura das relações de Pernambuco e do Maranhão.

Foi cinco vezes deputado geral pelo Ceará (nas legislaturas de 1838-1841, 1843-1844, 1850-1852, 1853-1856 e de 1857-1858) e comendador da Imperial Ordem da Rosa. Foi ele o nomeado para 1.° chefe de polícia do Ceará (dec. de 15 de setembro de 1842), visto não ter assumido o cargo o b.el João Antônio de Vasconcelos. Como era então juiz de direito de Crato, o governo deu-lhe substituto na pessoa do b.el Cruz Seco.

Casou-se com sua prima-irmã, Joana Fernandes Vieira, filha do Visconde de Icó, com quem sabe-se que teve três filhos:

Referências[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.