Ari Artuzi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Ari Valdecir Artuzi (São Valentim, 14 de maio de 1963Dourados, 23 de agosto de 2013) foi um político brasileiro, ex-prefeito da cidade de Dourados, no estado do Mato Grosso do Sul.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Mudou-se para Dourados em 1992. Trabalhou como cabo eleitoral nas campanhas de seu tio, o então vereador Dioclécio Artuzi, em 1992 e 1996. Com a morte de seu tio Dioclécio, Ari Artuzi herda sua base eleitoral, e em 2000 é eleito vereador. Fenômeno popular no meio político, em seguida Artuzi se lança à deputado estadual, sendo eleito em 2002 pelo PMN, e reeleito em 2006 pelo PMDB.[1][2] Em setembro de 2007 troca o PMDB pelo PDT[3] e em 2008 é eleito prefeito de Dourados.[4]

Casos de corrupção[editar | editar código-fonte]

Operação Owari[editar | editar código-fonte]

Em julho de 2009, na Operação Owari, a Polícia Federal prendeu quarenta e duas pessoas, incluindo assessores, o vice-prefeito e secretário de Desenvolvimento Urbano, a secretária de Saúde, o secretário de Governo e o secretário de Obras.[5] Os secretários e assessores envolvidos pediram afastamento de seus cargos.[6][7]

Em novembro, Ari Artuzi teve seu sigilo bancário quebrado como parte das investigações desencadeadas pela Operação Owari.[8]

Investigações da Polícia Federal e do Departamento Nacional de Auditoria do SUS apontaram uma série de irregularidades na contratação de um Hospital pela prefeitura, durante a administração de Laerte Tetila, ex-prefeito da cidade.[9] Artuzi foi acusado pelo Ministério Público Estadual de improbidade administrativa por ter mantido o referido contrato ao assumir a prefeitura.[10][11]

Operação Uragano[editar | editar código-fonte]

Na madrugada de 31 de agosto para 1º de Setembro do ano de 2010, o Prefeito Ari Artuzi foi preso temporariamente pela Polícia Federal, na Operação Uragano.[12][13] Artuzi foi acusado de chefiar um esquema de fraude em licitações para desviar dinheiro público. Segundo estimativas feitas por Eleandro Passaia, autor da denúncia, Artuzi recebia em torno de 500 mil reais pr mês.[14][15] Junto com Artuzi, foram presos o vice-prefeito Carlinhos Cantor, o presidente da Câmara Municipal de Dourados Sidilei Alves, junto com mais 8 dos 12 vereadores da cidade, 4 secretários municipais, o procurador do município, a primeira dama Maria Artuzi, empreiteiros, prestadores de serviço e servidores públicos.[16][17][18] Apesar das gravações que mostram Artuzi recebendo dinheiro[19], a defesa do prefeito alega que não há provas do recebimento de propina.[20] No dia 3 de setembro de 2010 o Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, a pedido do Procurador Geral do Estado, Paulo Roberto de Oliveira, decreta intervenção em Dourados, nomeando o juiz Eduardo Machado Rocha como prefeito interino no município.[21][22] A medida não está relacionada aos desfechos da Operação Uragano, mas sim ao não pagamento de um precatório de 500 mil reais.[23]

Racismo[editar | editar código-fonte]

Em 14 de agosto de 2010 Ari Artuzi dá uma entrevista à Rádio Grande FM onde evoca o racismo.[24] no qual declarou "nóis temu fazenu serviço de genti branca; serviço de genti" e "gente qualificada é apenas quem ostenta a cútis alva" [25]. Após nove meses, o ex-prefeito foi denunciado pelo Ministério Público de Mato Grosso do Sul.[25]

Morte[editar | editar código-fonte]

Ari Artuzi morreu por volta das 22h30min do dia 23 de agosto de 2013, no Hospital Evangélico, em Dourados. Artuzi faleceu em decorrência de câncer no intestino, que estava tratando desde 2011.

Parentes notáveis[editar | editar código-fonte]

Tio Júlio Artuzi Sucupira[editar | editar código-fonte]

Júlio Artuzi Sucupira, chamado informalmente de Tio Julio Artuzi é um tio do prefeito da cidade de Dourados, Ari Artuzi.[26]

Em 2008, com 1852 votos, foi eleito vereador em Dourados pelo PRB, fazendo parte da coligação "Aliança com Dourados II" (PRB / PSL), que junto com a coligação "Aliança com Dourados I" (PDT / PR / PRP), apoiou o então candidato e atual prefeito Ari Artuzi (PDT).[27] Por sua vez, durante a campanha, Ari Artuzi apoiou seu tio, gerando certo atrito com os demais candidatos a vereador.[28][29]

Foi candidato ao cargo de presidente da Câmara Municipal de Dourados, mas foi derrotado por Sidlei Alves (DEM), por nove votos a três.[30][31][32]

Na Câmara Municipal de Dourados é, durante o biênio 2009/2010:

  • Vice-presidente da comissão de Saúde e Assistência Social.
  • Membro da comissão de Educação, Cultura e Desporto.


Precedido por
Laerte Tetila
Prefeito de Dourados
1 de janeiro de 20093 de setembro de 2010
Sucedido por
Murilo Zauith

Referências

  1. No domingo, 135 mil eleitores votam em Dourados - Em 30 de novembro de 2009.
  2. Ari Artuzi - Em 30 de novembro de 2009.
  3. Governador de Mato Grosso do Sul pune troca-troca partidário com demissões - Em 01 de dezembro de 2009.
  4. Ari Artuzi, do PDT, vence eleição em Dourados (MS) - Em 30 de novembro de 2009.
  5. Quadrilha presa na Operação Owari causou prejuízo de R$ 20 mi, diz PF - Em 01 de dezembro de 2009.
  6. Presos em operação Owari pedem afastamento dos cargos - Em 01 de dezembro de 2009.
  7. Artuzi confirma dois novos secretários - Em 01 de dezembro de 2009.
  8. TJ quebra sigilo bancário do prefeito Ari Artuzi - Em 01 de dezembro de 2009.
  9. Aluguel de hospital dos Uemura foi superfaturado em 45% - Em 01 de dezembro de 2009.
  10. Artuzi e Tetila são denunciados por improbidade administrativa - Em 01 de dezembro de 2009.
  11. MPE abre ação contra prefeito e ex-prefeito de Dourados - Em 01 de dezembro de 2009.
  12. PF prende primeiro escalão e prefeito de Dourados por fraude MS Record
  13. Prefeito de Dourados é Preso temporariamente pela Policia Federal - Em 01 de setembro de 2010.
  14. Prefeito de Dourados recebia cerca de R$ 500 mil por mês com fraudes, diz secretário que denunciou esquema O Globo
  15. Ex-secretário de governo conta detalhes de golpes em Dourados MS Record
  16. PF prende 28 suspeitos de fraudar licitações públicas em Dourados, MS Jornal Nacional
  17. PF prende prefeito e outros 26 por fraude em Dourados (MS) Veja
  18. Veja a lista de presos na Operação Uragano pela PF em Dourados MS Record
  19. Imagens da PF mostram Artuzi recebendo R$ 10 mil de propina MS Record
  20. Defesa de Ari Artuzi alega que não há provas do recebimento de propina MS Record
  21. Antonio Coca (6 de setembro de 2010). «Prefeito interino de Dourados começa a montar equipe». Correio do Estado. Consultado em 13 de setembro de 2010 
  22. João Naves de Oliveira (9 de setembro de 2010). «Prefeitura de Dourados (MS) demite 130 funcionários 'fantasmas'». O Estado de S. Paulo. Consultado em 13 de setembro de 2010 
  23. «TJ-MS decreta intervenção em Dourados». Dourados News. 9 de setembro de 2010. Consultado em 13 de setembro de 2010 
  24. Frase preconceituosa de Artuzi vira tema de aulas étnico-racial na UEMS
  25. a b Campo Grande News: Nove meses após entrevista, MPE denuncia Ari Artuzi por racismo - Acessado em 17 de maio de 2011
  26. Artuzi assume Dourados com maioria de oposição na Câmara - Em 16 de junho de 2009.
  27. Candidatos a vereador abrem horário eleitoral hoje - Em 16 de junho de 2009
  28. Jornal o Progresso 23/09/2008 - Em 16 de junho de 2009.
  29. Jornal o Progresso 21/07/2008 - Em 16 de junho de 2009.
  30. Capital News 05/01/2009 - Em 16 de junho de 2009.
  31. Dia de posse: Ari Artuzi rasga lista de secretários - Em 16 de junho de 2009.
  32. Colunistas políticos de Dourados comentam secretariado de Ari - Em 16 de junho de 2009.