Murilo Zauith

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Murilo Zauith
Murilo em 2015.
Secretário de Infraestrutura do Mato Grosso do Sul
Período 1º de janeiro de 2019
até atualidade
Governador Reinaldo Azambuja
Antecessor Helianey Paulo da Silva
Sucessor -
10.º Vice-governador do Mato Grosso do Sul
Período 1º de janeiro de 2019
até atualidade
Governador Reinaldo Azambuja
Antecessor Rose Modesto
Sucessor -
7.º Vice-governador do Mato Grosso do Sul
Período 1º de janeiro de 2007
até 1º de janeiro de 2011
Governador André Puccinelli
Antecessor Egon Krakheche
Sucessor Simone Tebet
23.º Prefeito de Dourados
Período 23 de fevereiro de 2011
até 1º de janeiro de 2017
Vice-prefeito Odilon Azambuja
Antecessor Délia Razuk
Sucessor Délia Razuk
Deputado Federal pelo Mato Grosso do Sul
Período 1º de fevereiro de 2003
até 1º de janeiro de 2007
Deputado Estadual do Mato Grosso do Sul
Período 1º de fevereiro de 1995
até 1º de fevereiro de 2003
(2 mandatos consecutivos)
Dados pessoais
Nome completo Murilo Zauith
Nascimento 6 de dezembro de 1950 (69 anos)[1]
Barretos, São Paulo
Cônjuge Cecília Zauith
Partido PMDB (1993-1995)
PSDB (1996-2000)
PFL (2001-2007)
DEM (2007-2011)
PSB (2011-2018)
DEM (2019-presente)
Profissão Empresário

Murilo Zauith (Barretos, 17 de julho de 1950) é um político e empresário brasileiro, filiado ao Democratas. Foi deputado estadual, federal e prefeito de Dourados. Atualmente, é o vice-governador e secretário de estado de Infraestrutura de Mato Grosso do Sul.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Empresário na cidade de Dourados, é proprietário do Centro Universitário da Grande Dourados (Unigran), uma das maiores faculdades de Mato Grosso do Sul.

Carreira política[editar | editar código-fonte]

Foi deputado estadual por dois mandatos (1995 - 1999 / 1999 - 2003) e deputado federal por um (2003 - 2007). Disputou a prefeitura de Dourados em 2000 e 2008, quando foi vencido por Laerte Tetila e Ari Artuzi, respectivamente. Foi eleito vice-governador em 2006, ao lado de André Puccinelli.

Disputou as eleições para o Senado em 2010, ficando em terceiro lugar, com 21,61% dos votos, atrás de Delcídio do Amaral do Partido dos Trabalhadores (PT), e de Waldemir Moka, do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB).

Na terceira tentativa, foi eleito prefeito da cidade de Dourados, com 80,06% dos votos válidos, recebendo um total de 70.906 votos.[2]; sendo reeleito no pleito de 2012.

Nas eleições de 2018, foi novamente eleito vice, desta vez com Reinaldo Azambuja[3]. No ano seguinte, assumiu o cargo de secretário de estado de Infraestrutura[4].

Referências

  1. «Murilo Zauith» 
  2. Folha.com, Após escândalos, candidato do DEM é eleito em Dourados; http://www1.folha.uol.com.br/poder/871578-apos-escandalos-candidato-do-dem-e-eleito-em-dourados.shtml (06/02/2011 - 19h52)
  3. «Reinaldo Azambuja (PSDB) é reeleito governador de Mato Grosso do Sul». G1 – Mato Grosso do Sul. 28 de outubro de 2018. Consultado em 29 de outubro de 2018 
  4. Thiago de Souza e Celso Bejarano (1º de janeiro de 2019). «Como vice e secretário de Obras, Zauith vai priorizar conclusão do Aquário do Pantanal». Top Mídia News. Consultado em 1º de janeiro de 2019 


Ícone de esboço Este artigo sobre um político é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.