Arthur Rostron

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Sir Arthur Rostron
KBE RD RNR
Nome completo Arthur Henry Rostron
Nascimento 14 de maio de 1869
Bolton, Lancashire,
 Reino Unido
Morte 4 de novembro de 1940 (71 anos)
Chippenham, Wiltshire,
 Reino Unido
Progenitores Mãe: Nancy Rostron
Pai: James Rostron
Cônjuge Ethel Minnie
Ocupação Oficial naval
Empregador Cunard Line

Sir Arthur Henry Rostron KBE RD RNR (Bolton, 14 de maio de 1869 – Chippenham, 4 de novembro de 1940) foi um oficial naval britânico mais famoso por ter comandando o RMS Carpathia no resgate dos sobreviventes do RMS Titanic em 15 de abril de 1912. Rostron foi muito elogiado por seus esforços naquela noite e conduta com os sobreviventes.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Rostron nasceu em Bolton, Lancashire, no dia 14 de maio de 1869, filho de James e Nancy Rostron. Aos treze anos de idade ele entrou na Marinha Mercante, servindo em diferentes navios nas rotas para a América do Norte, Ásia e Oceânia. Ele conseguiu seu certificado de oficial em 1894 e entrou na Cunard Line no ano seguinte, trabalhando como oficial em várias embarcações até ser nomeado capitão do SS Pennonia em 1911. No mesmo ele precisou deixar seu emprego temporariamente e servir na Marinha Real Britânica durante a Guerra Russo-Japonesa. Ao voltar em janeiro de 1912, ele recebeu o comando do RMS Carpathia.[1]

Margaret Brown, sobrevivente do Titanic, presenteando Rostron com uma taça em reconhecimento por suas ações no resgate dos passageiros.

O Carpathia recebeu os pedidos de socorro do Titanic na madrugada do dia 15 de abril de 1912. Rostron foi informado do naufrágio e imediatamente mudou o curso do Carpathia para ir ao resgate e mandou toda sua tripulação se preparar para cuidar dos sobreviventes. O caminho foi perigoso já que eles tiveram que desviar de vários icebergs, porém conseguiram chegar no local às 4h00min e resgatar os mais de setecentos sobreviventes. Rostron foi extremamente elogiado por suas ações e conduta pelos inquéritos britânico e americano, recebendo a Medalha de Ouro do Congresso dos Estados Unidos e uma taça especial dos passageiros do Titanic que foi entregue por Margaret Brown. Ele voltou ao seu trabalho normal depois de tudo isso e permaneceu no comando do Carpathia por mais um ano.[1]

Rostron deixou o Carpathia em 1913 e comandou vários navios da Cunard até 1914, como o RMS Carmania e o RMS Lusitania. Com a Primeira Guerra Mundial, ele foi convocado e atuou em diferentes embarcações ao longo do conflito, dentre elas o RMS Mauretania. Com o fim da guerra em 1918, Rostron continuou no comando do Mauretania até 1928, quebrando vários recordes transatlânticos nesse período. Em seguida ele se tornou comodoro da Cunard Line e assumiu o RMS Berengaria. Antes disso em 1926, foi nomeado pelo rei Jorge V como um Cavaleiro Comandante da Ordem do Império Britânico.[1]

Rostron se aposentou em maio de 1931, em seguida escrevendo uma autobiografia chamada Home From The Sea. Ele acabou morrendo de pneumonia em 4 de novembro de 1940 enquanto visitava uma de suas filhas em Chippenham, Wiltshire. Sua esposa Ethel morreu três anos depois e foi enterrada ao seu lado.[1]

Referências

  1. a b c d «Captain Arthur Henry Rostron». Encyclopedia Titanica. Consultado em 10 de outubro de 2015. 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Arthur Rostron
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.