Associação de Sambadores e Sambadeiras do Estado da Bahia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

A Associação de Sambadores e Sambadeiras do Estado da Bahia (também conhecida pela sigla Asseba) é uma organização com sede em Santo Amaro, voltada para a valorização e preservação do samba de roda no Recôncavo baiano[1][2].

Foi criada em 17 de abril de 2005, como parte das medidas emergenciais propostas pelo Plano de Salvaguarda elaborado no ano anterior pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. O plano previa diversas medidas de preservação do patrimônio cultural imaterial do Brasil[3]. No ano seguinte, a entidade ganhou sua sede, a Casa do Samba, em Santo Amaro, num sobrado do século XIX que hospedou D. Pedro II. Mais tarde, a casa passou a integrar a rede de pontos de cultura do Ministério da Cultura[4].

A Casa do Samba abriga projetos como oficinas de construção e aprendizagem da viola machete, oficinas de música e dança, pesquisa e registro do samba de roda[5]. Outras casas foram abertas em seguida nos municípios de Feira de Santana, Maragojipe, Antônio Cardoso, Saubara, São Francisco do Conde, São Sebastião do Passé, Irará e Cachoeira[6].

Em 2013, a Asseba recebeu a Ordem do Mérito Cultural[7].

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]