Astar

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wikitext.svg
Esta página ou seção precisa ser wikificada (desde abril de 2013).
Por favor ajude a formatar esta página de acordo com as diretrizes estabelecidas.
Fragmento de uma estela do sul da Arábia, retrata um íbex reclinado e três cabeças de órix-da-arábia. O íbex era um dos animais mais sagrados no sul da Arábia, enquanto o antílope órix era associado com Athtar, século V AEC; Museu de Arte Walters (Walters Art Museum).

Aṯtar é uma antiga divindade semítica, cujo papel, nome e até mesmo sexo variava a depender da cultura.

O nome aparece como Attar (aramaico), Athtar (sul da Arábia), Astar (Abissínia), Ashtar (Moabe), Aṯtar (Ugarit)[1] e Ishtar na Mesopotâmia. Em ambos os sexos, Aṯtar é identificado com o planeta Vênus, a estrela da manhã e da noite, em algumas manifestações da mitologia semita. Na mitologia ugarítica, Aṯtar sucede ao trono do deus morto Baal Hadad, mas se prova inadequado. Nas regiões semi-áridas da Ásia Ocidental, às vezes ele era venerado como um deus da chuva. Nas regiões mais ao sul, ele é provavelmente conhecido como Dhu-Samani.[carece de fontes?]

Attar era adorado no sul da Arábia nos tempos pré-islâmicos. Um deus da guerra, ele era muitas vezes referido como "Ele que é Corajoso na Batalha". Um dos seus símbolos era a ponta de lança e o antílope era seu animal sagrado. Ele tinha poder sobre Vênus, a estrela da manhã, e tinha o crédito de fornecer água à humanidade.

Nos tempos antigos, a Arábia compartilhava os deuses da Mesopotâmia, sendo tão perto de Babilônia, exceto que os sexos e os símbolos dessas divindades foram posteriormente trocados. Por exemplo, o deus-sol Shamash tornou-se a deusa do sol Shams, e no sul da Arábia Ishtar tornou-se o deus masculino da tempestade Athtar. Athtar era um deus dos temporais, dispensando a irrigação natural sob a forma de chuva. Athtar também representava fertilidade e água como essencial para a fertilidade. Quando representando a água, não era somente o ato de chover em si, mas também o fluxo útil da água depois da chuva no wadi, o curso de água árabe que é seco, exceto no período chuvoso.[2]

Na Etiópia Astar é o deus do céu. Ele formava uma tríade de deuses com o deus do mar Beher e o deus guerreiro Mahrem. Astar era o terceiro em importância.[3]

Na cultura popular[editar | editar código-fonte]

Attar aparece como o demônio Ashtar em Shin Megami Tensei II.

Notas[editar | editar código-fonte]

Portal A Wikipédia possui o portal:
  1. James Hastings (1908–1927). Encyclopedia of Religion and Ethics Part 3 [S.l.: s.n.] p. 165. ISBN 076613671X. 
  2. Julian Baldick (1998). Black God Syracuse University Press [S.l.] p. 20. ISBN 0815605226. 
  3. Micha F. Lindemans (1997). Astar Encyclopedia Mythica™ [S.l.] 

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Jordan, Michael (2002). Encyclopedia of Gods. Kyle Cathie Limited.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]