Aston Martin

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Aston Martin Lagonda Limited
Aston Martin Logo pt.png
Empresa privada
Atividade Automobilística
Fundação 1913 (107 anos)
Sede Gaydon, Warwickshire
 Reino Unido
Pessoas-chave Lawrence Stroll[1]
(presidente executivo)
Tobias Moersbr[2]
(diretor executivo)
Website oficial Aston Martin Website

Aston Martin, oficialmente Aston Martin Lagonda Limited, é um fabricante britânica de carros desportivos de luxo com sede em Gaydon, Warwickshire. O nome da empresa é derivado do nome de um dos fundadores da empresa, Lionel Martin, e uma referência a montanha de Aston Hill, perto de Aston Clinton, Buckinghamshire.

De 1994 até 2007, Aston Martin fazia parte da Ford Motor Company, tornando-se parte da empresa Premier Automotive Group, em 2000. Em 12 de março de 2007, um consórcio liderado pelo presidente da Prodrive, David Richards, comprou a Aston Martin por 475 milhões de libras.[3] O grupo incluía o banqueiro de investimentos estadunidense John Singers e duas empresas do Kuwait, a Investment Dar e Adeem Investment.[4][5] A Prodrive não teve nenhum envolvimento financeiro no acordo.[6] A Ford manteve uma participação na Aston Martin avaliada em 40 milhões de libras.[7] O fundo italiano de private equity, Investindustrial, assinou um acordo em 6 de dezembro de 2012 para comprar uma participação de 37,5% da Aston Martin, investindo 150 milhões de libras em aumento de capital.[8][9][10][11] O acordo foi confirmado pela Aston Martin em um comunicado de imprensa no dia seguinte.[12] David Richards deixou a fabricante em 2013, voltando a se concentrar na Prodrive.[13] Em 2013, a Aston Martin assinou um acordo com a Daimler AG, que recebeu uma participação de 5% na montadora britânica, para abastecer sua próxima geração de carros com motores Mercedes-AMG de alta performance e componentes eletrônicos.[14][15] Em 31 de janeiro de 2020, foi anunciado que o bilionário e investidor canadense Lawrence Stroll liderou um consórcio que pagou 182 milhões de libras em troca de uma participação de 16,7% na empresa,[16][17][18] com previsão para sua participação chegar aos 20%[19][20][21] se o plano de resgate fosse bem-sucedido, mas, algumas horas depois, sua participação já chegava aos 21%.[22] A reestruturação incluiu uma infusão de caixa de 318 milhões de libras através de uma nova emissão de direitos, gerando um total de 500 milhões de libras para a empresa.[23][19] Stroll também foi nomeado presidente executivo, substituindo Penny Hughes.[24][25][26] Em março de 2020, por meio de uma injeção adicional de recursos, Stroll aumentou sua participação na empresa para 25%.[27][28] O magnata farmacêutico suíço, Ernesto Bertarelli, e o diretor executivo e chefe da equipe da Mercedes-AMG Petronas F1 Team, Toto Wolff, também se juntaram ao consórcio, adquirindo participações de 3,4% e 4,8%, respectivamente.[29][30] Em 26 de maio de 2020, a Aston Martin anunciou que Andy Palmer havia deixado o cargo de diretor executivo e que Keith Stanton preencheria a lacuna como diretor interino de operações até Tobias Moers, da Mercedes-AMG, assumir como seu substituto em 1 de agosto.[31][32]

Modelos atuais[editar | editar código-fonte]

Lagonda[editar | editar código-fonte]

Lagonda é uma marca britânica que pertence à Aston Martin. Em 2008 a Aston apresentou um sedan conceitual na edição de 2009 do Salão de Genebra[33] marcando o renascimento da Lagonda, que voltará a produzir sedans de luxo para competir com Bentley, Rolls Royce, Mercedes-Benz Classe S e BMW Série 7.[34]

DBX Concept[editar | editar código-fonte]

A Aston Martin mostrou no Salão do Automóvel de Genebra o concept DBX. Este modelo presta preciosas indicações sobre como será o futuro SUV/Crossover da Aston Martin, modelo que surgirá em breve na gama de modelos da marca e que fará parte da renovação de produto da Aston Martin.[35]

Barco[editar | editar código-fonte]

Em 2017, a marca apresentou a primeira embarcação, o Aston Martin AM37 no certame Yachts Miami Beach.

O AM37 é uma embarcação luxuosa esportiva, com 37 pés (11,28 metros) de comprimento, e pode transportar um máximo de oito pessoas. O convés deslizante pode isolar completamente o cockpit com o toque de um botão, enquanto o vidro dianteiro é feito numa peça única de vidro esculpido, com dupla curvatura. Uma cobertura com ativação eletro-hidráculica, construída em fibra de vidro, tapa o motor quando está ancorado. Uma plataforma extensível na traseira convida à natação, e o interior está decorado a couro.

Em termos de mecânica, o Aston Martin AM37 pode ser equipado com três motores diferentes. A versão base tem à escolha motores duplos Mercury Diesel com 370 cv cada, ou dois Mercury a gasolina com 430 cv. Ambos oferecem uma velocidade máxima de 45 nós (83,5 km/h). A versão AM37S tem dois motores Mercury de 520 cv, para uma velocidade de 50 nós (92,5 km/h).[36]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Lawrence Stroll espera Aston Martin "altamente competitiva" na F1». Grande Prêmio. 20 de abril de 2020. Consultado em 16 de julho de 2020 
  2. «Stroll confirma dirigente da Mercedes como novo diretor-executivo da Aston Martin». Grande Prêmio. 26 de maio de 2020. Consultado em 16 de julho de 2020 
  3. «00-Heaven! Bond's Car British Again, Sky News, Home». BSkyB. Consultado em 30 de setembro de 2010. Arquivado do original em 11 de outubro de 2007 
  4. Inman, Phillip (27 de setembro de 2009). «Aston Martin in peril as owner Investment Dar runs out of cash». The Guardian. London 
  5. «Aston Martin sold to UK-led group». BBC News. 12 de junho de 2007. Consultado em 30 de setembro de 2010 
  6. «David Richards heads consortium to buy Aston Martin» (Nota de imprensa). Prodrive. 12 de março de 2007. Consultado em 23 de agosto de 2014. Arquivado do original em 26 de agosto de 2014 
  7. «Aston Martin back under British ownership». The Telegraph. 13 de março de 2007. Consultado em 6 de dezembro de 2018 
  8. «Aston Martin sells stake to Investindustrial». BBC News. 7 de dezembro de 2012. Consultado em 7 de dezembro de 2012 
  9. Jones, Rhys; Clark, Jennifer (7 de dezembro de 2012). «Italian private equity fund Investindustrial has signed a deal to buy 37.5 percent of Aston Martin Lagonda Ltd ASTON.UL from its Kuwaiti owner Investment Dar». Reuters. Consultado em 14 de dezembro de 2013 
  10. Aston Martin diventa italiana. Investindustrial rileva il 37,5%
  11. Martin in mani italiane. Il fondo Investindustrial dei Bonomi socio di riferimento con il 37,5%.
  12. «Aston Martin – The Latest News and Press Releases from Aston Martin Lagonda Ltd» (Nota de imprensa). Consultado em 27 de junho de 2013 
  13. Taylor, Jeremy (4 de julho de 2017). «ME AND MY MOTOR: DAVID RICHARDS, PRODRIVE BOSS AND FORMER WORLD RALLY CHAMPION». The Sunday Times. Consultado em 16 de junho de 2019 
  14. «O que está por trás da oscilação do preço das ações da Aston Martin e da ligação com Toto Wolff». motorsport.uol.com.br. 8 de abril de 2020. Consultado em 17 de julho de 2020 
  15. Holt, Richard (19 de dezembro de 2013). «Aston Martin signs engine deal with Mercedes-AMG». The Daily Telegraph. Consultado em 23 de agosto de 2014 
  16. «Stroll se torna acionista, e Racing Point é rebatizada para Aston Martin em 2021». Grande Prêmio. 31 de janeiro de 2020. Consultado em 17 de julho de 2020 
  17. «Aston Martin resgatada por milionário da Fórmula 1». dinheirovivo.pt. 31 de janeiro de 2020. Consultado em 17 de julho de 2020 
  18. «Canadian billionaire Lawrence Stroll leads $240 million Aston Martin investment». autoblog. 31 de janeiro de 2020. Consultado em 17 de julho de 2020 
  19. a b «F1 billionaire owner in Aston Martin rescue deal». BBC News. 31 de janeiro de 2020. Consultado em 31 de janeiro de 2020 
  20. «Escuderia de F1 Racing Point vai mudar de nome para Aston Martin em 2021». UOL. 31 de janeiro de 2020. Consultado em 17 de julho de 2020 
  21. «Aston Martin Shares Leap 25% As Billionaire Stroll Buys Big Stake». Forbes.com. 31 de janeiro de 2020. Consultado em 17 de julho de 2020 
  22. «Bilionário Lawrence Stroll fecha acordo de US$ 655 mi para socorrer Aston Martin». Forbes.com.br. 31 de janeiro de 2020. Consultado em 17 de julho de 2020 
  23. «Billionaire Stroll Takes Stake in Aston Martin In $655 Million Rescue Deal». Forbes. 31 de janeiro de 2020. Consultado em 31 de janeiro de 2020 
  24. «Aston Martin has been bailed out by Formula 1 billionaire». CNN. 31 de janeiro de 2020. Consultado em 3 de fevereiro de 2020 
  25. «Aston Martin to Sell Stake to Formula One Billionaire». Bloomberg. 31 de janeiro de 2020. Consultado em 3 de fevereiro de 2020 
  26. «Lawrence Stroll: the F1 boss and fashion tycoon rescuing Aston Martin». The Guardian. 31 de janeiro de 2020. Consultado em 3 de fevereiro de 2020 
  27. «Lawrence Stroll compra mais ações da Aston Martin e aumenta sua participação na empresa». F1 Mania. 16 de março de 2020. Consultado em 16 de julho de 2020 
  28. Audric Doche (16 de março de 2020). «Aston Martin : l'actionnaire milliardaire monte (encore) au capital» (em francês). Caradisiac. Consultado em 16 de julho de 2020 
  29. «Looking into Aston Martin's new era after Stroll purchase». Autosport. 23 de abril de 2020. Consultado em 25 de abril de 2020 
  30. «Chefe da Mercedes, Wolff compra ações da Aston Martin». motorsport.uol.com.br. 18 de abril de 2020. Consultado em 16 de julho de 2020 
  31. «Aston Martin chief leaves after 94% share price collapse». BBC News. 26 de maio de 2020. Consultado em 26 de maio de 2020 
  32. «Aston Martin confirms sacking of chief after share collapse». The Guardian. 26 de maio de 2020. Consultado em 26 de maio de 2020 
  33. Aston Martin to revive Lagonda with new concept at Geneva '09
  34. Aston Martin's Lagonda S-class fighter coming in 2012
  35. «Aston Martin DBX assinala entrada da marca no segmento SUV» 
  36. «Aston Martin conquista o mar com o seu primeiro barco desportivo» 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma empresa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.