Astrid Cabral

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Astrid Cabral
Nome completo Astrid Cabral Félix de Sousa
Nascimento 25 de setembro de 1936 (81 anos)
Manaus
Nacionalidade Brasil Brasileira
Cônjuge Afonso Felix de Sousa
Ocupação Poetisa, contista, professora
Principais trabalhos Raso d'água
Prémios Prêmio ABL de Poesia (2004)

Astrid Cabral Félix de Sousa (Manaus, 25 de setembro de 1936) é uma poetisa, contista, professora e funcionária pública brasileira.[1] Viúva do poeta Afonso Felix de Sousa[2].

Diplomada em Letras Neolatinas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e em língua inglesa e literatura norte-americana pelo Teacher's Training Course do IBEU.

Atuação profissional[editar | editar código-fonte]

Livros publicados[editar | editar código-fonte]

  • Alameda, 1963;
  • Ponto de cruz, 1979;[1]
  • Torna-viagem, 1981;
  • Zé Pirulito, 1982;
  • Lição de Alice, 1986;
  • Visgo da terra, 1986;
  • Rês desgarrada, 1994;
  • De déu em déu, 1998;[1]
  • Intramuros, 1998.
  • Rasos d`água, 2003.
  • Jaula, 2006.
  • Ante-sala, 2007.[1]
  • Ante-sala, 2007.
  • Antologia Pessoal, 2008.
  • 50 Poemas escolhidos pelo autor, 2008.
  • Les doigts dans l'eau, 2008.
  • Cage, 2008.

Traduções[editar | editar código-fonte]

  • Walden, ou a vida nos bosques, 1984
  • A desobediência civil, 1984

Prêmios literários[editar | editar código-fonte]

  • Prêmio Olavo Bilac, da Academia Brasileira de Letras, 1987, com Lição de Alice;
  • Prêmio Nacional de Poesia Helena Kolody, em 1998, com Intramuros;
  • Prêmio Nacional de Poesia da Academia Brasileira de Letras, em 2004, com Rasos d`água
  • Prêmio Troféu Rio de Personalidade Cultural 2012, da União Brasileira de Escritores, Seção Rio de Janeiro

Referências

  1. a b c d *Ecopoesia
  2. *ANE

Referência externa[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.