B.Y.O.B.

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de B.Y.O.B)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
"B.Y.O.B."
Single de System of a Down
do álbum Mezmerize
Lançamento Estados Unidos 23 de agosto de 2005
Formato(s) 12", CD, Airplay
Gravação The Mansion
Laurel Canyon, Los Angeles, Califórnia
Akademie Mathematique of Philosophical Sound Research
Los Angeles, Califórnia
Gênero(s) Thrash metal, metal alternativo
Duração 4:17 (versão do álbum)
Gravadora(s) American/Columbia
Composição Daron Malakian, Serj Tankian
Produção Rick Rubin, Daron Malakian
Certificação(ões) Platina (RIAA)
Cronologia de singles de System of a Down
"Innervision"
(2002)
"Violent Pornography"
(2005)

"B.Y.O.B." ("Bring Your Own Bombs") é uma canção da banda System of a Down lançada em 2005 do álbum Mezmerize. Foi também o primeiro single desse álbum, que ganhou o Grammy Awards de 2006 na categoria "Melhor Performance Hard Rock"[1]. Ela critica a integridade das guerras promovidas pelos Estados Unidos. B.Y.O.B. é um acrônimo de "Bring Your Own Bombs" (em português: Tragam Suas Próprias Bombas).

B.Y.O.B. é uma canção com alto conteúdo político e foi escrita em protesto pela guerra do Iraque. A música fala sobre as guerras e os riscos que elas trazem, a partir de um estilo musical associado ao metal, eles fazem críticas ao presidente, perguntando "Why don't presidents fight the war?" ("Por que os presidentes não lutam na guerra?"), e "Why do they always send the poor" ("Por que eles sempre enviam os pobres?").

Mostram o avanço da tecnologia e a fúria das guerras.

Controvérsia sobre direitos autorais da faixa[editar | editar código-fonte]

Chmielinski, um cantor/compositor profissionalmente conhecido por Casey Chaos, alegou ter co-escrito “B.Y.O.B.”. Até hoje, “Mezmerize” já vendeu entre um e cinco milhões de cópias no mundo todo, sendo 800.000 só na primeira semana de lançamento. A segunda parte do álbum duplo, “Hypnotize”, foi lançado seis meses depois e ambos os álbuns alcançaram o número um da parada Billboard 200.

Maxwood Music Limited entrou com processo oficialmente em 21 de fevereiro de 2008. O julgamento começou em 30 de novembro de 2009 e incluiu testemunhos de Malakian e Chmielinski. Também foram chamados para testemunhar Tankian, o baterista do System of a Down John Dolmayan e outra pessoa envolvida com as gravações iniciais da música, o baterista Zach Hill. No julgamento Chmielinski teve problemas em lembrar datas exatas e até mesmo criou uma folha fraudulenta com uma letra da música numa tentativa de provar seu caso. Até que se determinou não ser crível. Malakian, Hill e Tankian todos forneceram histórias semelhantes alegando que Chmielinski teve pouco ou nenhum envolvimento na composição da música.

O juiz regional Robert W. Sweet disse que os eventos envolvendo a concepção da música ficaram “confusos pelo tempo e circunstâncias, que incluíam o uso de substâncias psicotrópicas. Entretanto, Malakian apresentou a descrição mais crível e consistente dessas questões”, ele escreveu. Chmielinski conheceu Malakian em 2001 num festival de música na Austrália e Nova Zelândia, onde o System of a Down e a banda de Chmielinski, Amen, estavam tocando.

Depois de se encontrarem por acaso meses depois em Los Angeles, Malakian e Chmielinski começaram a andar e tocar juntos. Malakian estava considerando um projeto paralelo na época e conversou com Chmielinski sobre um tocarem juntos. Eles chamaram um baterista e chamaram-se Scars On Broadway, criando várias músicas no processo, declara a sentença.

Uma das sessões deles produziu uma música de um minuto de duração que Chmielinski alega ter se tornado “B.Y.O.B.”, o único single do System of a Down no To 40. Mas o juiz Sweet disse que a única semelhança entre as gravações eram o riff de guitarra da abertura, a parte da ponte [bridge] e a primeira linha do refrão, todos os quais Malakian disse ter criado. Depois que sua relação com Chmielinski esfriou, Malakian trouxe a música para o System of a Down. Ele descreveu “B.Y.O.B.”, que significa Bring Your Own Bombs (Tragam suas próprias bombas), como um retrato da “guerra como uma festa no deserto e uma estrutura de classe que manda um número desproporcional de juventude desprivilegiada para lutar nas guerras de nosso país”. O encarte de “Mezmerize” credita Malakian com a criação da música e Tankian com a letra. A sentença descreve Tankian como um “artista e indivíduo politicamente ativo” que alega ter usado seu próprios poemas para escrever a letra de “B.Y.O.B.”. “Malakian também informou o empresário do System of a Down que ele pretendia presentear Chmielinski com 2% de direitos autorais”, Sweet escreveu. Apesar de inicialmente estar “muito animado” com o gesto, Chmielinski depois disse ao empresário da banda que sentia que merecia uma porcentagem maior. “Malakian desde então, compreensivelmente, cancelou o presente” Sweet escreveu. O juiz disse que a história de Chmielinski era “inconsistente e não corroborada”, e o compositor mudou seu testemunho numerosas vezes quando novas evidências foram apresentadas. “Maxwood fracassou em estabelecer que as partes pretendiam que Chmielinski fosse co-autor”. Ele recusou a oferta de Maxwood pelos direitos autorais e declarou Malakian e Tankian os únicos autores de “B.Y.O.B.”.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

  • A versão de “B.Y.O.B.” de Ghetto Blaster Rehearsals tem apenas 65 segundos de duração. A outra metade da música é uma jam desconhecida ou uma música instrumental.
  • Malakian apresentou “B.Y.O.B.” aos outros membros do System of a Down em 2004.
  • O System of a Down gravou uma demo de “B.Y.O.B.” durante um ensaio em 2004. A faixa mostra música e letra anteriormente feita por Malakian e vocal principal de Tankian nos versos.
  • Tankian levou uma gravação do ensaio para seu estúdio em casa para escrever a letra para os versos da música. Ele trouxe a letra no ensaio seguinte deles.
  • Tankian pegou a letra de dois poemas que ele tinha escrito, incluindo “The war that no one won” e outro poema sem nome. Os dois poemas foram criados em algum momento entre 2 de fevereiro de 2002 e 10 de outubro de 2003, respectivamente.
  • System of a Down divide a posse dos direitos autorais de suas músicas igualmente (12,5%) entre os membros da banda, indiferentemente de quem realmente escreveu a música.

Lista de faixas[editar | editar código-fonte]

Single promocional
N.º TítuloLetraMúsica Duração
1. "B.Y.O.B." (limpa)D. Malakian, S. TankianD. Malakian 4:15
2. "B.Y.O.B."  D. Malakian, S. TankianD. Malakian 4:15
Single incrementado
N.º TítuloLetraMúsica Duração
1. "B.Y.O.B."  D. Malakian, S. TankianD. Malakian 4:15
2. "Forest" (ao vivo) D. Malakian  
3. "Prison Song" (ao vivo)S. Tankian, D. MalakianD. Malakian  
4. "Sugar" (ao vivo)S. TankianS. Odadjian, D. Malakian  
  • As faixas foram gravadas ao vivo no festival Big Day Out em 2005.
Single comemorativo
N.º TítuloLetraMúsica Duração
1. "B.Y.O.B."  D. Malakian, S. TankianD. Malakian 4:15
2. "Cigaro"  D. Malakian, S. TankianD. Malakian 2:11

Referências

 http://systemofadownlive.webs.com/apps/blog/entries/show/3840332-daron-malakian-wins-lawsuit-over-b-y-o-b-

Ícone de esboço Este artigo sobre um single de System of a Down é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.