BepiColombo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Current event marker
Este artigo ou seção contém informações sobre uma futura missão espacial.
Devido à natureza do índice, os detalhes podem mudar enquanto a data do lançamento se aproxima e/ou mais informação se torna disponível.
Shuttle.svg


BepiColombo
Operação União EuropeiaESA, JapãoJAXA
Contratantes principais Astrium
Tipo de missão Orbitador
Sobrevoo de Lua, Terra, Vénus e Mercúrio
Destino Mercúrio
Lançamento 2014
Veículo de Lançamento Ariane 5
Data de inserção orbital 2020
Duração da missão ~ 1 ano
Fim da missão ~ 2021
Designação COSPAR BEPICLMBO
Site ESA
Massa 4100 kg (MPO: 1075 kg, MMO: 250 kg)


BepiColombo é uma missão conjunta da Agência Espacial Europeia (ESA) e da Agência Japonesa de Exploração Aerospacial (JAXA) de exploração do planeta Mercúrio, sob a liderança da ESA. A missão entrou na fase de implementação no princípio de 2007[1] , e o seu lançamento está previsto para 2014[2] . O nome da missão é uma homenagem ao cientista, matemático e engenheiro Giusseppe (Bepi) Colombo, que desenvolveu a técnica de assistência gravitacional, fundamental à exploração espacial[3] .

Nave[editar | editar código-fonte]

O conceito da missão assenta em duas naves diferentes: o Mercury Planetary Orbiter (MPO), sob a responsabilidade da ESA, e o Mercury Magnetosphere Orbiter (MMO), a cargo da JAXA. Estas duas naves serão 'empilhadas' juntamente com o Mercury Transfer Module (MTM). Um quarto elemento, o MMO Sunshield and Interface Structure (MOSIF) protegerá o MMO ao longo da viagem interplanetária. Durante esta fase da missão, os quatro módulos viajarão em conjunto, formando uma nave chamada de Mercury Composite Spacecraft (MCS).

Mercury Transfer Module (MTM)[editar | editar código-fonte]

O Módulo de Transferência, a base da "pilha", irá transportar as duas naves da Terra a Mercúrio, e será responsável pela propulsão e controlo de atitude da MCS. Para isso, o módulo está equipado com quatro propulsores eléctricos e ainda um sistema de propulsão química à base de combustível bipropelente. O sistema de propulsão eléctrica consome 10.6 dos 14kW produzidos pelos painéis solares do MTM[4] .

Mercury Planetary Orbiter (MPO)[editar | editar código-fonte]

O MPO tem como objectivos científicos principais o estudo da superfície e composição interna de Mercúrio. Para o efeito está equipado com 11 instrumentos científicos[4] :

  • BepiColombo Laser Altimeter (BELA)
  • Italian Spring Accelerometer (ISA)
  • MPO Magnetometer (MPO/MAG)
  • Mercury Radiometer and Thermal Infrared Spectrometer (MERTIS)
  • Mercury Gamma-Ray and Neutron Spectrometer (MGNS)
  • Mercury Imaging X-ray Spectrometer (MIXS)
  • Mercury Orbiter Radio-science Experiment (MORE)
  • Probing of Hermean Exosphere by Ultraviolet Spectroscopy (PHEBUS)
  • Search for Exospheric Refilling and Emmited Natural Abundances (SERENA)
  • Spectrometer and Images for MPO BepiColombo Integrated Observatory System (SIMBIO-SYS)
  • Solar Intensity X-ray and particle Spectrometer (SIXS)

Esta nave, cuja construção foi atribuída à Astrium pela Agência Espacial Europeia em Fevereiro de 2007[1] , tem uma forma semelhante à de um prisma trapezoidal. Ligados à nave estão um painel solar (capaz de fornecer um máximo de 1kW), uma haste extensível até 3.2 metros (onde está montado o MPO/MAG) e duas antenas orientáveis, de alto (HGA) e médio (MGA) ganho[5] .

Mercury Magnetosphere Orbiter (MMO)[editar | editar código-fonte]

O MMO é uma nave dedicada ao estudo e medição de plasmas e campos magnéticos a partir da órbita de Mercúrio.

Mercury Surface Element (MSE)[editar | editar código-fonte]

O Mercury Surface Element [6] , entretanto cancelado, seria uma sonda de superfície lançada a partir do MMO. Esta sonda estaria equipada com vários instrumentos [7] :

  • Alpha X-ray spectrometer (AXS)
  • Heat flow and Physical Properties Package (HP3)
  • Seismometer (SEISMO)
  • Descent camera (CLAM-D)
  • Surface camera (CLAM-S)
  • Mercury lander magnetometer (MLMAG) - magnetómetro de superfície.
  • Mole deployment device (MDD) - um dispositivo perfurador derivado do programa russo de exploração de Marte.
  • Mercury micro-rover (MMR) - um pequeno robô baseado no MRP Nanokhod Rover[8] , seria ligado à sonda de superfície por um cabo.

Ver também[editar | editar código-fonte]

  • Mariner 10 - a primeira sonda a visitar o planeta Mercúrio
  • MESSENGER - a missão mais recente da NASA ao planeta Mercúrio

Referências