Biscoito de polvilho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Biscoito de polvilho (também conhecido como biscoito de vento, peta ou biscoito voador), é um prato típico da culinária de Minas Gerais e da culinária do Centro-Oeste[1]. Tem como ingredientes básicos água, leite, óleo e polvilho azedo[2].

Biscoitos de polvilho em formato de argola.

A marca mais conhecida deste alimento é Biscoito Globo. Esta marca de biscoito é exclusiva da cidade do Rio de Janeiro, mas é conhecida em todo território brasileiro pois eles sempre são vendidos em pontos turísticos da cidade[3].

Origens[editar | editar código-fonte]

As exatas origens dessa receita da culinária mineira são desconhecidas. Sabe-se, no entanto, que o prato é antigo. Segundo o historiador potiguar Luís da Câmara Cascudo, no século XVIII o biscoito já era servido a senhores de fazenda em Minas Gerais, sendo preparado pelas próprias cozinheiras das fazendas[2].

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

O petisco ganharam visibilidade internacional durante as Olimpíadas de 2016 quando um jornalista do The New York Times fez uma crítica negativa à culinário do Rio de Janeiro.

O biscoito apareceu na novela Caras & Bocas e teve grande destaque no enredo[4].


Referências

  1. Chef de Cozinha Cris Leite (22 de Outubro de 2010). «Biscoito de Polvilho». Blog da Chef Cris Leite. Consultado em 14 de Junho de 2012. 
  2. a b André Bernardo (Fevereiro de 2012). «Biscoito de polvilho - Conheça mais sobre o petisco mais praiano do Brasil». Revista Superinteressante, Editora Abril. Consultado em 14 de Junho de 2012. 
  3. «Ícone do Rio, biscoito Globo começa a ser vendido em mercados de SP». 2015-02-24. Consultado em 2016-08-18. 
  4. «Bianca faz sucesso com biscoitos em Caras e Bocas (Márcia Simões) | Noveleiros». www.clicrbs.com.br. Consultado em 2016-08-18. 
Ícone de esboço Este artigo sobre culinária é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.