Carlos Alfredo de Macedo Miranda

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Carlos Alfredo de Macedo Miranda (Resende, 1950Rio de Janeiro, 27 de novembro de 2008) foi um jornalista e produtor audiovisual brasileiro.

Filho do escritor Macedo Miranda[1][2], foi o mais jovem repórter especial do Jornal do Brasil, promoção que conseguiu antes de completar 20 anos de idade. Com passagens pela Editora Abril e Bloch[2], criou e dirigiu diversos programas na Rede Globo como o Fantástico[1] e o Globo Repórter.

Foi responsável por dirigir o primeiro Rock in Rio[2], em 1985. Através de sua produtora – Arte & Fato – inovou, não somente na narrativa e linguagem, mas também na estética de diversos programas de televisão.

Construiu no bairro das Laranjeiras, no Rio de Janeiro, a sede para sua empresa que trazia para a época a mais avançada tecnologia e condições inigualáveis para produção independente audiovisual.

Comandou diversas campanhas políticas, reconhecidas como inovadoras na área de marketing político televisivo, sendo responsável por inúmeras campanhas, entre outras, de Aureliano Chaves para a Presidência da República, de César Maia e Conde para prefeitura da cidade do Rio de Janeiro (estas ultimas vitoriosas).

Em seus últimos anos, foi o responsável direto pelo setor de teledramaturgia da Rede Record. Morreu no final de 2008, no Rio, vítima de câncer[2]. Deixou quatro filhos: Simone Miranda, Rodrigo Macedo, Alexandre Macedo e Mariana Macedo. Seu corpo foi cremado e suas cinzas espalhadas por seu filho Alexandre no Rio Paraíba do Sul em Resende[1].

Referências

  1. a b c «Filho de Macedo Miranda morre no Rio». Site oficial de Resende. Consultado em 21 de abril de 2009 
  2. a b c d «ABI lamenta a morte de Carlos Alfredo de Macedo Miranda». Associação Brasileira de Imprensa (ABI). Consultado em 21 de abril de 2009 
Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) jornalista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.