Catedral de Chartres

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Catedral de Chartres
Catedral de Chartres
Estilo dominante Gótico
Início da construção 1145
Fim da construção 1221
Religião Catolicismo
Diocese Chartres
Ano de consagração 1260
Website www.chartres-cathedrale.fr
Geografia
País  França
Região Chartres
Local Chartres
Coordenadas 48º 26' 51" N 1º 29' 14" E
Pix.gif Catedral de Chartres *
Welterbe.svg
Património Mundial da UNESCO

20050921CathChartresB.jpg
Catedral de Chartres
País FRA
Critérios C (i) (iv)
Referência 81 en fr es
Coordenadas 48º 26' 51" N 1º 29' 14" E
Histórico de inscrição
Inscrição   (? sessão)
* Nome como inscrito na lista do Património Mundial.

A Catedral de Chartres, também chamada de Notre-Dame de Chartres, é uma catedral católica de estilo gótico localizada na cidade de Chartres, noroeste da França. É elencada como um dos grandes exemplos da arquitetura gótica francesa ao lado das catedrais de Amiens e de Reims, e também notada por suas esculturas e vitrais.[1]

Segundo a tradição católica, a Sancta Camisa, um manto que teria sido usado pela Virgem Maria, é custodiada na catedral.[2] Peça esta que fora presenteada por Carlos, o Calvo, e que, inclusive, teria sido o motivo da construção da catedral, no século XII, após um incêndio que devastou a igreja românica que havia em seu lugar.[3]

História[editar | editar código-fonte]

A Catedral de Chartres teve a sua construção iniciada em 1145 e terminada em 1221.[4] Foi reconstruída após um incêndio de 1194. Marca o zénite da arte gótica na França. A vasta nave, em puro estilo ogival, os adornos com estátuas finamente esculpidas de meados do século XII e as magníficas janelas com vitrais dos séculos XII e XIII, todas em notável estado de conservação, combinam-se para formar uma obra-prima inigualável. Tem uma área superior a 10000 m², 130 m de comprimento e largura máxima de 46 m.[5]

Em 24 de Outubro de 1260 a catedral foi consagrada na presença do rei Luís IX. O rei Henrique IV foi o único monarca francês a ser sagrado neste Templo.[2]

O edifício original construído por Fulberto de Chartres incendiou-se em 1194 e imediatamente se acometeram as obras de reconstrução, que se prolongariam durante 60 anos. O acrescento mais importante é a torre noroeste, dita Clocher Neuf, concluída no ano 1513 para equilibrar a composição imposta pela primeira torre (que se erguia desde 1160). O interior impressiona tanto pelos 37 m de altura que alcança a nave central como pela harmonia e elegantes proporções, embora infelizmente já se tenha perdido a maioria da estatuária original (o retábulo da crucificação foi demolido no século XVIII).

Arquitetura[editar | editar código-fonte]

Monografie de la Cathedrale de Chartres - 10 Facade Meridionale - Gravure.jpg

A fachada ocidental, chamada Pórtico Real, é especialmente importante graças a uma série de esculturas de meados do século XII; o pórtico principal contém um magnífico relevo de Jesus Cristo glorificado; a do transepto (ou nave transversal) meridional (c. 1224-1250) organiza-se em torno a imagens do Novo Testamento, que narram o Juízo Final; enquanto que o pórtico oposto, situado no lado norte, está dedicado ao Antigo Testamento e ao advento de Cristo e se destaca pela impressionante qualidade do grupo escultórico dedicado à Criação.

No total, o edifício conta com mais de 150 janelas medievais com vitrais, a maioria delas do século XIII, que proporcionam um magnífico efeito luminoso ao interior do templo.

Chartres é a mais representativa e completa catedral gótica da França e uma das mais impressionantes obras arquitetônicas do mundo.

A catedral é dedicada ao culto mariano, dai seu nome Notre Dame de Chartres.

A catedral de Chartres possui o mais importante conjunto de vitrais do século XIII, excelentemente conservados, e por essa quantidade de vitrais e esculturas, é chamada de “a Bíblia feita de pedra”.[6]

Há 3.500 estátuas e com a inclusão dos vitrais, 9.000 personagens estão representados na catedral, somente a fachada contém 24 grandes estátuas e mais de 300 figuras.

São 176 vidraças que constituem a maior superfície do mundo, 2 600 m2 de vitrais dos séculos XII e XIII

O labirinto do século XII é um caminho em lajes contínuas na nave principal, com 261,55 metros

A cripta exterior é a maior da França e abre-se para três profundas capelas romanas [6]

Galeria de imagens[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. The Editors of Encyclopaedia Britannica (7 de agosto de 2015). «Chartres Cathedral». Encyclopædia Britannica. Encyclopædia Britannica, inc. Consultado em 30 de Março de 2019 
  2. a b «Por que todo católico deveria conhecer a catedral de Chartres». aleteia.org. 28 de Março de 2019. Consultado em 30 de Março de 2019 
  3. «Catedral de Chartres». Revista Viagem e Turismo. Consultado em 30 de Março de 2019 
  4. «Labyrinth of Chartres». Loyola University Chicago. 6 de Março de 2010. Consultado em 30 de Março de 2019 
  5. «Chartres Cathedral». Página oficial da Unesco. Consultado em 30 de Março de 2019 
  6. a b http://www.france.fr/pt/locais-e-monumentos/catedral-de-chartres.html http://www.cathedrale-chartres.org/

Ligações externas[editar | editar código-fonte]