Chemnitzer FC

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Chemnitzer
Chemnitzer FC Logo.svg
Nome Chemnitzer FC
Alcunhas "Die Himmelblauen", "CFC"
Fundação 1966 (56 anos)
Estádio Stadion an der Gellertstraße
Capacidade 16.061
Presidente Mathias Hänel
Treinador(a) Daniel Berlinski
Material (d)esportivo Alemanha Jako
Competição Regionalliga Nordost
Website Site oficial
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo

Chemnitzer Fußball-Club é uma agremiação esportiva alemã, fundada em 1966, e sediada em Chemnitz, na Saxônia. "Chemnitzer" quer dizer justamente "natural de Chemnitz". Suas cores principais são azul celeste e branco. Atualmente milita na Regionalliga Nordost, a quarta divisão do futebol alemão.

História[editar | editar código-fonte]

O atual clube sucede o Polizei-Sportverein Chemnitz, sociedade existente antes da Segunda Guerra Mundial, nascida em 1920. Com a reorganização do futebol alemão sob o Terceiro Reich, o PSV Chemnitz foi destinado a atuar na Gauliga Sachsen, uma das dezesseis máximas divisões regionais. A equipe disputou ótimos campeonatos terminando sempre na metade da tábua de classificação e, em dois casos, conquistando também a divisão em 1935 e 1936. Em 1942, foi renomeada SG Ordnungspolizei Chemnitz.

Com o advento do segundo conflito mundial, o clube abandonou a máxima divisão e sucessivamente não teve melhores resultados enquanto o futebol alemão em breve mergulharia no caos.

Após a guerra, as autoridades aliadas ordenaram o fechamento de todas as associações, inclusive as esportivas. A sociedade foi recreada, em 1945 com o nome de SG Chemnz Nord e sucessivamente mudou de denominação, fato bastante comum na antiga Alemanha Oriental: BSG Fewa Chemnitz (1948), BSG Chemie (1951) e BSG Chemie Karl-Marx-Stadt (1953). A última mudança de nome foi determinada pelo fato das autoridades do país terem intitulado a cidade natal da equipe de Karl-Marx-Stadt.

Em 1966, o Estado, com um objetivo de criar uma seleção de futebol competitiva, decidiu destacar as equipes de futebol das sociedades poliesportivas, portanto, a agremiação no mesmo ano tomou o nome de FC Karl-Marx-Stadt, o qual manteve até 1991, ano no qual a cidade retomou a velha denominação de Chemnitz.

A equipe, em 1962, foi inserida na DDR-Oberliga, a máxiam divisão do futebol alemão oriental e terminou a maior parte dos campeonatos na segunda metade da classificação. Venceu, no entanto, um certame, em 1967, e chegou à final da Copa Nacional, a FDGB Pokal, em três ocasiões, 1969, 1983 e 1989. A melhor apresentação que o clube ofereceu em campo europeu foi na Copa da Uefa, edição 1989-1990, quando foi eliminado nas oitavas de final pela Juventus. 2 a 1 na partida de ida, jogada na Itália e 1 a 0 em favor do time italiano na partida de volta, em casa. Em 1990, o time terminou no segundo lugar no campeonato, superado apenas pelo Dynamo Dresden por diferença de gols.

Depois da fusão das duas nações germânicas, o clube passou a atuar na Zweite Bundesliga, na qual jogou até 1997. Em 1993, foi eliminada na semifinal da Copa da Alemanha. Em 1997 foi rebaixada para a Regionalliga (III). Já em 1999, retornou à segunda divisão, mas daquele momento em diante começou um declínio. Em 2000, o time foi novamente rebaixado para a terceira divisão, e, em 2006, para a Oberliga (IV), série na qual militou até 20072008, quando chegou em segundo lugar e foi promovido à Regionalliga Nord (III). Na temporada 2008-2009, ficou apenas na sétima posição, mantendo-se na mesma divisão. Contudo, em 20092010, o terceiro lugar que lhe deu o direito de voltar à terceira divisão na qual disputou até a temporada 2017–18, quando foi rebaixado[1][2].

Em agosto de 2019, o Chemnitzer anunciou que o atacante Daniel Frahn (capitão do time), que estava no clube desde 2016, foi desligado do elenco por envolvimento com grupos neonazistas de torcedores[3], usando a cláusula antirracismo para rescindir o contrato do jogador.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Symbol arrow up.svg 28 de setembro de 2021


Nota: Bandeiras indicam equipe nacional, conforme definido pelas regras de elegibilidade da FIFA. Os jogadores podem ter mais de uma nacionalidade não-FIFA.

N.º Posição Jogador
1 Chéquia G Jakub Jakubov
2 Síria D Aschti Osso
4 Alemanha D Niclas Walther
5 Eslovénia D Jovan Vidovic
6 Alemanha M Dominik Pelivan
7 Alemanha M Christian Bickel
8 Turquia M Okan Kurt
9 Alemanha A Furkan Kircicek
10 Alemanha M Riccardo Grym
11 Alemanha A Benjika Caciel
13 Alemanha M Max Roscher
14 Alemanha M Tim Campulka
15 Alemanha D Felix Schimmel
N.º Posição Jogador
16 Alemanha A Kevin Freiberger
18 Alemanha M Stanley Keller
19 Alemanha D Lukas Aigner
21 Alemanha D Robert Zickert
22 Alemanha G David Wunsch
23 Alemanha D Nils Köhler
27 Alemanha M Theo Ogbidi
28 Suíça A Kilian Pagliuca
29 Alemanha A Simon Noah Roscher
32 Alemanha A Andis Shala
33 Alemanha G Isa Dogan
38 Alemanha M Tobias Müller


Títulos[editar | editar código-fonte]

Como Fußball-Club Karl-Marx-Stadt[editar | editar código-fonte]

Campanhas de destaque[editar | editar código-fonte]

Como Fußball-Club Karl-Marx-Stadt[editar | editar código-fonte]

Como Chemnitzer Fußball-Club[editar | editar código-fonte]

Jogadores mais conhecidos[editar | editar código-fonte]

Não tendo sido um dos clubes mais vitoriosos nem no menos vistoso futebol da Alemanha Oriental, a equipe não chegou a ter jogadores muitos famosos. Os mais conhecidos são:

  • Ernest Wilimowski: artilheiro das Seleções Polonesa e Alemã nos anos 30 e 40. Jogou apenas a temporada 1946/47, já veterano.
  • Eberhard Vogel: formado no clube, por ele chegaria à Seleção Alemã-Oriental, com a qual iria à Copa do Mundo de 1974, a única disputada por ela. Participou do único título nacional, em 1967.
  • Michael Ballack: revelação mais famosa, integrava as categorias de base ainda quando o clube chamava-se Karl-Marx-Stadt. Jogou na equipe principal apenas as duas primeira temporadas profissionais de sua carreira, sendo vendido ao Kaiserslautern. A temporada de estreia terminara desastrosa: nela a equipe seria rebaixada à terceira divisão.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Das deutsche Fußball-Archiv» (em alemão). Consultado em 8 de outubro de 2017 
  2. «Chemnitzer FC». Fussball.de (em German). Consultado em 8 de outubro de 2017 
  3. Oltermann, Philip (5 de agosto de 2019). «Chemnitzer FC sack captain for 'openly displaying' sympathy for neo-Nazi groups». The Guardian (em inglês). ISSN 0261-3077. Consultado em 5 de agosto de 2019