Christophe

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Christophe
Album
Informação geral
Nome completo Daniel Bevilacqua
Nascimento 13 de outubro de 1945 (73 anos)
Origem Juvisy-sur-Orge, Paris
País  França
Gênero(s) Música pop
Período em atividade 1963-presente
Gravadora(s) Discos Golf Drouot, AZ, Disques Barclay, Mercury, Disques Vogue, Disques Motors
Afiliação(ões) Hervé Vilard, Gilbert Bécaud, Édith Piaf, John Lee Hooker, Jean Michel Jarre
Página oficial [1]

Christophe, nome artístico de Daniel Bevilacqua (Juvisy-sur-Orge, 13 de outubro de 1945) é um cantor, compositor e ator francês.

Seu primeiro grande sucesso foi "Aline", de 1965, produzida inicialmente por Jean Michel Jarre e Umberto Tozzi. No mesmo ano, lançou Les Marionettes, que também foi um de suas principais músicas.

Além de cantar em francês, interpreta ainda em alemão e italiano. Desde jovem era fascinado pelo "modo de vida americano", mas desapareceu do cenário musical francês no final dos anos 60, voltando somente em 1973 com seu álbum Les paradis perdus (Paradise Lost em inglês). Em 1975, Francis Dreyfus deixou Jean Michel Jarre (na época funcionário da Disques Dreyfus) encarregado de produzir seu single Les Mots bleus (do qual Jarre também foi letrista).

Christophe tinha problemas com o alcoolismo e Dependência química, além de sofrer de depressão, o que interferiu diversas vezes na carreira do cantor, que só voltaria a lançar um álbum inédito em 1996, intitulado Bevilaqua (sobrenome de seu pai)[1] e outro em 2001. Em 2002, realizou em Clermont-Ferrand o seu primeiro show ao vivo em 27 anos, seguido de duas passagens pelo Olympia no mesmo ano.

Em 2008, o cantor lançou o décimo-quinto disco em sua carreira, Aimer ce que nous sommes. Ele ainda gravou outros 2 álbuns, Paradis retrouvé (2013) e Les Vestiges du chaos (2016), além de um trabalho ao vivo, Intime (2014).

Carreira de ator[editar | editar código-fonte]

Além de cantar, Christophe engatou uma carreira de ator, participando de 6 filmes.

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns de estúdio[editar | editar código-fonte]

  • 1965 - Aline (Disc'AZ)
  • 1970 - Sur la route de Salina (Motors)
  • 1972 - Christophe (Motors)
  • 1973 - Les paradis perdus (Motors)
  • 1974 - Les mots bleus (Motors)
  • 1976 - Samouraï (Motors)
  • 1977 - La Dolce Vita (Motors)
  • 1978 - Le Beau Bizarre (Motors)
  • 1980 - Pas vu, pas pris (Motors)
  • 1983 - Clichés d'amour (Motors)
  • 1996 - Bevilacqua (Epic)
  • 2001 - Comm'si la terre penchait (Mercury)
  • 2008 - Aimer ce que nous sommes (Az)
  • 2013 - Paradis retrouvé (Motors)
  • 2016 - Les Vestiges du chaos (Universal)

Álbuns ao vivo[editar | editar código-fonte]

  • 1975 - Olympia (Motors)
  • 2002 - Olympia 2002 (Mercury)
  • 2014 - Intime (Motors)

Referências