City of Heroes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
City of Heroes
Desenvolvedora(s) Cryptic Studios
Paragon Studios
Publicadora(s) NCsoft
Plataforma(s) Microsoft Windows, Mac OS X
Data(s) de lançamento
  • AN 27 de abril de 2004
Gênero(s) Super-herói e MMORPG
Modos de jogo Multijogador

City of Heroes (CoH) foi um jogo de interpretação de personagens em massa para múltiplos jogadores baseado no gênero dos super-heróis de bandas desenhadas, desenvolvido pela Cryptic Studios e publicado pela NCsoft. O jogo foi lançado na América do Norte em 27 de abril de 2004 e na Europa (pela NCsoft Europe) em 4 de fevereiro de 2005, com servidores em língua inglesa, alemã e francesa. Vinte e três grandes atualizações gratuitas para City of Heroes foram liberadas desde o seu lançamento. A atualização mais recente, "Where Shadows Lie", foi lançado em 31 de maio de 2012. Em 31 de agosto do mesmo ano a NCsoft encerrou a sua equipe de desenvolvimento Paragon Studios, finalizando toda a produção em CoH[1] com o último dia de serviços em 30 de novembro de 2012.[2]

No jogo, os jogadores criaram personagens super-potentes que podem juntar-se com outros para completar missões e lutar contra os criminosos que pertencem a vários grupos e organizações ficcionais da Paragon City.

Um possível sucessor "city of Titans" esta por vir.

História[editar | editar código-fonte]

A cidade de Paragon City está em perigo e nem mesmo os super-heróis que vivem lá conseguiram deter a invasão dos Rikti, aliens que destruíram a cidade e agora começaram a guerra pelo extermínio em massa da humanidade. O mundo foi atacado, mas nenhum lugar em todo o globo sofreu tanto quanto Paragon City™. Com a maioria dos heróis da cidade mortos ou desaparecidos, o crime e a corrupção tomaram conta. A cidade estava entregue à própria sorte, sem leis e sem ordem, quando o herói Statesman resolveu salvar o que restou da população. Ele procurou novos aliados entre os sobreviventes do mundo e formou, assim, a verdadeira cidade dos heróis.

Na cidade, cada herói tem família e amigos com as mais variadas profissões. Essas pessoas - chamadas no jogo de Contacts - entrarão aos poucos na vida dos personagens e pedirão ajuda aos heróis sempre que estiverem com problemas. Quanto mais Contacts no jogo, mais pessoas para ajudar e mais recompensas a receber. No jogo, seu personagem enfrentará os mais terríveis vilões, aliens, criminosos e muitas outras criaturas. Nas suas missões, você deverá livrar a cidade de diversas organizações do mal e aniquilar inimigos espalhados pelos cenários. Explore edifícios, becos, passagens subterrâneas e as ruas de Paragon City™, uma gigantesca metrópole online que oferece aventuras ilimitadas e incontáveis surpresas.

Sub-divisão de Categoria[editar | editar código-fonte]

Essa sub-divisão serve para selecionar e dividir em categorias as mais de 40 opções de poderes.

Entre as Categorias, podemos encontrar:

  • Mutante
  • Humano Alterado
  • Poderes Mágicos
  • Cyberware
  • Humano Superior
  • Engenhocas
  • Artefactos Mágicos.

Missões[editar | editar código-fonte]

No que se refere às missões, a empresa criou uma arma para impedir a ação dos Campers (aproveitadores que roubam as missões e recompensas dos outros): as maiores missões são dadas por um Quartel General dos heróis, com data e local marcado. Quando o herói (ou grupo) vai cuidar do assunto, o servidor separa um pequeno universo paralelo apenas para esse grupo.

Nos Estados Unidos, já existe livros de RPG e Card Game de City of Heroes.

Recepção[editar | editar código-fonte]

Em 2004, a Computer Gaming World saudou o jogo, dizendo: "City of Heroes sopra uma rajada superpoderosa de ar fresco em um cada vez mais obsoleto mundo de espada e feitiçaria MMO."[3] PC Gamer, Game Informer, GameSpy e várias outras revistas da indústria elogiaram o jogo pela sua incursão no gênero de super-heróis e deu a ele uma pontuação próximo ao topo das tabelas.

Em 2009, a IGN,[4] The Escapist,[5] e Allakhazam[6] elogiou a "City of Heroes: Architect Edition", que adicionou a capacidade de criar missões.

Leitura adicional[editar | editar código-fonte]

  • City of Heroes, PRIMA Official Game Guide, Chris McCubbin and Christopher Pinckard, Prima Games (2004). ISBN 0-7615-4516-6
  • City of Heroes Binder, PRIMA Official Game Guide, Eric Mylonis, Prima Games (2005), ISBN 0-7615-5205-7
  • City of Heroes/City of Villains Bind, Macro & Emote Guide, "Shenanigunner" (2006–2009, updated regularly) HEROICA! website

Referências

  1. «Farewell, from all of us at Paragon Studios | City of Heroes® : The World's Most Popular Superpowered MMO» (em inglês). Na.cityofheroes.com. Consultado em 03 de agosto de 2013  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  2. Sheridan, Connor (31 de agosto de 2013). «City of Heroes and developer shutting down». GameSpot.com. Consultado em 03 de agosto de 2013  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  3. Computer Gaming World (2004). «City of Heroes: Take me down to the Paragon City». Nova Iorque, NI: Computer Gaming World; Ziff Davis (em inglês). 71 páginas  Verifique data em: |acessodata= (ajuda);
  4. Onyett, Charles (26 de fevereiro de 2009). «City of Heroes Mission Architect Preview—PC Preview at IGN» (em inglês). Pc.ign.com. Consultado em 03 de agosto de 2013  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  5. Jared Rea posted (26 de fevereiro de 2009). «The Escapist: News: Hands-On with City of Heroes Mission Architect» (em inglês). Escapistmagazine.com. Consultado em 03 de agosto de 2013  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  6. Tamat (26 de fevereiro de 2009). «Architecturally Advanced: An Interview with NCsoft» (em inglês). ZAM. Consultado em 03 de agosto de 2013  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre jogos eletrônicos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.