Contraceptivo masculino

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde Agosto de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Contraceptivo (anticoncepcional) masculino - é um método, dispositivo ou medicamento utilizado por um homem para prevenir que seus espermatozóides fecundem um óvulo, resultando em uma gravidez de sua parceira. Os únicos métodos de contracepção atualmente disponíveis para os homens são o preservativo (camisinha) e vasectomia[carece de fontes?]. O coito interrompido e os preservativos podem ser inconvenientes, pois ambos possuem uma taxa de falhas não muito confiável. As vasectomias são um método confiável e possuem uma alta taxa de satisfação, mas não são prontamente reversíveis.

Especialistas da Austrália e Europa em geral estudam meios contraceptivos baseados em hormônios (testosterona e estrogênio), que podem ser reversíveis. No Brasil, especialistas estudam uma enzima do algodão (gossipol)[1] que tem o efeito de bloquear o amadurecimento dos espermatozoides. Nos Estados Unidos estão sendo realizados testes sobre um novo contraceptivo que resume-se em não permitir a passagem de espermatozoides através de um gel que dura dez anos. Este método chegará no mercado entre 2017 e 2020.

Notas

  1. «Redetec». Consultado em 7 de Janeiro de 2012. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Medicina é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.