Cortes de Évora de 1481-1482

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo.
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Editor: considere colocar o mês e o ano da marcação. Isso pode ser feito automaticamente, substituindo esta predefinição por {{subst:rec}}

D. Afonso V havia falecido em 1481 e tinha sido iniciado o reinado de D. João II

D. João II (c. 1500).

Nestas Cortes introduzem-se inovações em termos de aparato faustoso, de formalismos protocolares e de relacionamento do Rei com os súbditos. São Cortes de início de reinado, mas o Rei exime-se de pronunciar juramento, exigindo que todos lhe prestem menagens iguais e faz-se rodear de uma aura hierática que dir-se-ia personificar a própria fonte do Poder.

As Cortes passam a fazer parte da organização destinada a produzir uma monarquia absoluta. São prestigiadas e engrandecidas porque servem de apoio ao projectos da política do rei. [1]

Referências

  1. Mattoso, José (dir.) (1993). História de Portugal. 2. [S.l.]: Círculo de Leitores e Autores. p. 514 
Ícone de esboço Este artigo sobre História de Portugal é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.