Críticas e controvérsias envolvendo Fausto Silva

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Lista de críticas e controvérsias envolvendo Fausto Silva.

Controvérsias[editar | editar código-fonte]

Defesa de Daniel[editar | editar código-fonte]

Faustão (à esq.) sendo entrevistado por um repórter da Rede Record.

Em fevereiro de 2012, comentando o suposto estupro que teria ocorrido no programa Big Brother Brasil 12, Faustão defendeu o direito do ex-participante Daniel, o acusado por ter cometido tal ato, de se defender, dando sua versão em seu Domingão, e de, com isso, fazer com que o público decidisse se o brother voltaria ou não à casa. Contudo, o apresentador acabou batendo de frente nos bastidores, pois colocou novamente à tona, à altura, um assunto que já caía no esquecimento. Via Twitter, o diretor do reality show, Boninho, rebateu Fausto Silva, afirmando que o responsável pelo programa dominical vespertino da Rede Globo "não cuida do BBB".[1]

Melhores do Ano[editar | editar código-fonte]

Em março de 2013, durante a entrega do prêmio Melhores do Ano, promovido por seu programa, o apresentador criticou os atores Marcos Caruso e Eliane Giardini no ar, sem ao menos se dar conta do motivo da ausência da dupla, indicada à premiação. Tal atitude deixou o alto escalão global indignado.[2] Um ano depois, no mesmo programa, Faustão se desculpou publicamente pelo ocorrido.

Gordos[editar | editar código-fonte]

Três meses depois, apesar dos "escorregões" no inglês do cantor Luan Santana, convidado do programa, que interpretou a música "Someone like You", da britânica Adele, Faustão, desprezando tal fato, afirmou, que Santana fazia uma "homenagem a todas as gordinhas do mundo."[3]

Caso de racismo[editar | editar código-fonte]

Em 27 de abril de 2014, Faustão teceu um comentário sobre o cabelo black power da dançarina Arielle Macedo, bailarina da cantora Anitta. Na ocasião, ele disse que ela tinha "cabelo de vassoura de bruxa".[4] No domingo seguinte, ele se explicou:[5]

“Brinquei falando que o cabelo era estilo ‘vassoura de bruxa’ porque era um cabelão vermelho. Algumas pessoas que querem transformar a internet em penico começam a achar que aquilo foi racismo. Absolutamente. Até porque ninguém mais do que eu, ao longo desses últimos 30 anos, fala quase todo domingo que caráter, competência e talento não têm nada a ver com a cor da pele, orientação sexual, opção religiosa, ter ou não ter dinheiro ou partido político”. Trabalha comigo gente da raça negra. Gente com 10, 20 anos [de Globo]. Acha que se eu tivesse esse comportamento essa gente estaria comigo?"

A dançarina postou em sua conta pessoal do Facebook, na mesma semana, um texto a respeito do comentário de Fausto. Ela apagou o comentário alguns dias depois de publicá-lo:[6]

"Sobre o episódio do Faustão, fico muito feliz pelo carinho. Se me ofendi? Claro. Apelidos são o que mais recebo por aí. O racismo sempre vai existir. Ele se fortifica quando nos sentimos ofendidos. Eu tenho a minha forma de me manifestar quanto a isso. O cabelo é meu, a vida é minha e me acho linda. Isso é o mais importante! Não me deixo oprimir por nada e nem pela opinião de ninguém".

Renèe de Vielmond[editar | editar código-fonte]

Em 6 de março de 2016, em uma participação de Rodrigo Santoro no programa, Faustão citou a atriz Renée de Vielmond, em um trabalho que fizeram juntos, alegando que a atriz havia falecido e deixou saudades. Entretanto, Renée está viva, o que gerou inúmeras controvérsias na mídia. Pouco depois, o apresentador corrigou o erro.[7]

Michel Temer[editar | editar código-fonte]

Em 25 de setembro de 2016, Faustão atacou o governo de Michel Temer com um palavrão durante o Domingão do Faustão. A reforma educacional foi o alvo da crítica do apresentador, no momento em que o ginasta Diego Hypolito participava do programa.

Criticado ao vivo, Michel Temer telefonou para o apresentador para explicar os pontos da reforma educacional apontados no programa.[9]

Política[editar | editar código-fonte]

Em janeiro de 2019, Fausto foi alvo de críticas nas redes sociais por em uma edição especial de seu programa no qual recebeu alguns artistas da Rede Globo, e como geralmente faz, começou a falar dos problemas que o Brasil enfrenta e principalmente criticando a classe política do País. O apresentador afirmou, sem citar nomes, que "tinha um imbecil que estava lá e não deveria estar" e era "um idiota que estava ferrando todo mundo". Imediatamente internautas associaram a frase ao presidente Jair Bolsonaro, que já estava no exercício do cargo. Em vídeo publicado, o apresentador negou que tenha se referido ao novo presidente, e ressaltou que a edição do programa que fez a declaração polêmica foi gravada no ano de 2018, quando o País estava ainda sob o governo Temer. Fausto ainda disse que torcia pelo êxito dos novos políticos eleitos, inclusive Bolsonaro.[10]

Referências

  1. «Faustão entra na polêmica do 'estupro' e cria climão com diretor do BBB». O Diário. TV tudo. 6 de fevereiro de 2012. Consultado em 14 de fevereiro de 2014 
  2. Lauande, Jeferson (6 de março de 2013). «Faustão critica atores veteranos e gera polêmica nos bastidores da Globo». Marafolia. Consultado em 14 de fevereiro de 2014 
  3. «Luan escorrega no inglês e Faustão dá fora: 'cantando em homenagem a todas as gordinhas do mundo'». Yahoo! Brasil. 2 de junho de 2013. Consultado em 14 de fevereiro de 2014 
  4. «Faustão se pronunciará sobre acusação de racismo». Terra. Consultado em 2 de setembro de 2021 
  5. «Faustão garante que não é racista após polêmica com dançarina da Anitta». br.tv.yahoo.com. Consultado em 2 de setembro de 2021 
  6. Line, A. TARDE On. «Faustão se defende de racismo contra bailarina de Anitta». Portal A TARDE. Consultado em 2 de setembro de 2021 
  7. «Faustão "mata" Renée de Vielmond ao vivo». Consultado em 1 de maio de 2016. Arquivado do original em 8 de março de 2016 
  8. Pernambuco, Diario de (25 de setembro de 2016). «Faustão solta palavrão e ataca reforma educacional de Temer. Assista». Diario de Pernambuco 
  9. «Criticado no ar, Temer telefonou para Faustão». Política. Consultado em 7 de março de 2017 
  10. «Faustão nega que crítica política fosse direcionada a Bolsonaro». Jornal Estadão. 7 de janeiro de 2019. Consultado em 24 de julho de 2019. Cópia arquivada em 2 de fevereiro de 2019