Creusa (filha de Erecteu)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Creúsa (filha de Erecteu))
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados de Creusa, veja Creusa (desambiguação).

Creusa (em grego antigo, Κρέουσα, transl. Kréousa) era filha de Erecteu, rei de Atenas,[1][2] e de Praxiteia[3] (ou Prasiteia, ou Pasitea). Tinha como irmãs Orítia, Ctonia e Procris. Casou-se com Xuto (Xuthus em latim), rei de Iolco, na Tessália. É protagonista da tragédia Íon, de Eurípides. Porque ainda era criança, escapou da sorte de suas irmãs, que se ofereceram como vítimas expiatórias na guerra contra Eumolpo.

Família[editar | editar código-fonte]

Erecteu, filho de Pandião I e Zeuxippe,[4] se casou com Praxiteia, filha de Phrasimus e Diogenia, filha do deus-rio Cefiso.[5] Eles tiveram três filhos, Cécrope II, Pandorus e Metion e quatro filhas, Prócris, Creusa, Ctonia e Orítia.[5]

Xuto, filho de Heleno, foi expulso da Tessália pelos outros filhos de Heleno.[1]

Filhos[editar | editar código-fonte]

Ion e Aqueu, filhos de Xuto, nasceram em Atenas.[1] Com a morte de Erecteu, Xuto foi apontado para escolher o próximo rei, e escolheu Cécrope II, sendo banido pelos demais pretendentes.[1] Xuto e sua família foram viver na Egialeia, onde Xuto morreu.[6]

A lenda conta que foi violada por Apolo em sua juventude, numa gruta da Acrópole de Atenas, e dessa união com o deus nasceu um filho, Íon. Creusa abandonou o recém-nascido, que foi recolhido por Hermes e levado ao templo de Apolo, em Delfos.

Na obra de Eurípides, desesperado por não poder conceber um filho com Creusa, Xuto foi com ela a Delfos para saber o motivo.[2] O oráculo lhe sugeriu a adoção da primeira pessoa que encontrasse ao sair do templo. Era o jovem Íon, filho de Creusa e Apolo, que ela não reconheceu num primeiro momento. Só no final da história Atena lhe apareceu e contou que Íon era realmente seu filho.[2]

Segundo Pseudo-Apolodoro, depois do período de infertilidade, ela deu à luz Aqueu, patriarca da estirpe dos aqueus e fundador da Civilização Micênica. Já Eurípides, na tragédia Íon, na qual Creusa é personagem importante, menciona que, além de Íon, ela teve com seu marido Xuto os filhos Aqueu e Doro.[2]

Os filhos de Xuto e Creusa, Ion e Aqueu são, respectivamente, os ancestrais epônimos dos jônios e dos aqueus, assim como Doro e Éolo, filhos de Heleno, são dos dórios e eólios.[7]

Árvore genealógica (incompleta) baseada no Pseudo-Apolodoro[editar | editar código-fonte]

Heleno
Orseis
Doro
Xuto
Éolo
Creúsa
Aqueu
Ion

Referências

  1. a b c d Pausânias (geógrafo), Descrição da Grécia, 7.1.2
  2. a b c d Eurípedes, Ion [em linha]
  3. The New Century Classical Handbook; Catherine Avery, redactor; Appleton-Century-Crofts, New York, 1962; p. 337
  4. Pseudo-Apolodoro, Biblioteca, 3.14.8
  5. a b Pseudo-Apolodoro, Biblioteca, 3.15.1
  6. Pausânias (geógrafo), Descrição da Grécia, 7.1.3
  7. Pseudo-Apolodoro, Biblioteca, 1.7.3