Cubana de Aviación

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Cubana Airlines logo.svg
Cubana de Aviación
IATA
CU
ICAO
CUB
Indicativo de chamada
CUBANA
Fundada em 8 de Outubro de 1929
Principais centros
de operações
Aeroporto Internacional José Martí
Outros centros
de operações
Aeroporto Internacional Frank País, Aeroporto Internacional Antonio Maceo, Aeroporto Internacional Juan G. Gómez.


Aliança comercial
Frota 14 aeronaves
Destinos 32 localidades
Companhia
administradora
Corporación de la Aviación Civil S.A. (CACSA)
Sede Havana, Cuba
Pessoas importantes Arturo Bada Álvarez (CEO)
Sítio oficial www.cubana.cu
Cubana TU-204.jpg

Cubana de Aviación é uma companhia áerea cubana.Comumente conhecida como Cubana, é a maior empresa aérea de Cuba e tem sua sede em Havana. A empresa foi fundada em 8 de outubro de 1929, e foi umas das fundadoras da IATA tem sua sede em Havana, Cuba. A principal base é o Aeroporto Internacional José Martí. Em 2009 a empresa aérea celebrou seu 80º aniversário.

Cubana tem 32 escritórios internacionais e 13 escritórios em Cuba. Até maio 1959, a empresa aérea era controlada por investidores cubanos quando então foi estatizada pelo governo Cubano tendo como nome oficial Cubana de Aviación S.A.

História[editar | editar código-fonte]

A empresa foi fundada em 8 de Outubro de 1929 quando em todo mundo existiam apenas 29 empresas aéreas. Começou como Compañía Cubana Nacional de Aviación Curtiss mostrando a sua associação com a fabricante aérea americana Curtiss. Iniciou seus primeiros vôos nacionais em 1930 e já em 1932 foi vendida para a gigante americana PanAm, que retirou Curtiss do nome da empresa. Em 1944 o nome da empresa muda novamente para Compañía Cubana de Aviación. Em 1945 a PanAm perde a maioria das ações da empresa que ficam na mão de investidores cubanos ficando com 42% da companhia.

O primeiro vôo internacional é realizado em maio de 1945 para Miami usando aviões DC-3 tornando a Cubana a primeira empresa latino-americana a voar para Miami. Inicia em junho de 1948 sua rota transatlântica Havana-Madri com escalas nas Bermudas, Açores e em Lisboa utilizando aviões DC-4. A empresa foi novamente umas das pioneiras da América Latina a estabelecer vôos para a Europa. Em maio de 1959 ocorre a estatização da empresa que tem seu nome alterado para Empresa Consolidada Cubana de Aviación.

Após o rompimento de relações de Cuba com os Estados Unidos em 1961 e do embargo imposto em 1962 a empresa passou a buscar na União Soviética e no leste europeu a expansão de suas linhas e novas aeronaves. Em 1961 inicia a rota Havana-Praga ainda com os Bristol Britannia em associação com a CSA Czech Airlines e com a Aeroflot para Moscou realizando o maior vôo sem escalas na época com 18 horas de duração.

Na década de 90 após o colapso da União Soviética a companhia passou a ter sérios problemas na manutenção de seus aviões pela carência de peças no mercado tendo inclusive que canibalizar um Ilyushin Il-62. Sem a ajuda soviética e com o embargo americano impedindo as vendas de aviões e peças americanas a companhia passou por sérios problemas tendo inclusive que manter alguns aviões operando além do tempo esperado. Em 2004 iniciou-se um processo de renovação da frota com a compra de novas aeronaves russas gastando até 100 milhões de dólares por ano1 até 2012.

Frota[editar | editar código-fonte]

Atualmente, a frota da companhia é composta por 12 aviões 2 :

Frota da Cubana de Aviación
Aeronave Total Passageiros
(Primeira Classe/Executiva/Econômica)
Rotas Notas
Airbus A320-200 3 150 (0/12/138)
180 (0/0/180)
ATR-42-500/-600 1
Boeing 767-300 2
Ilyushin Il-96 3 262 (18/244)
Tupolev Tu-204 3
Yakovlev Yak-42 1 120 (120)
Total de aeronaves 12 Atualizado: 18 de Fevereiro de 2013

Destinos[editar | editar código-fonte]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre aviação, integrado ao Projeto Aviação, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.