ATR-72

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde Setembro de 2013). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
ATR-72
Avião
ATR-72-200 - Grande parte das unidades das Séries 100 e 200 do ATR-72 ainda estão operando.
Descrição
Tipo / Missão Avião comercial
País de origem  França
 Itália
Fabricante ATR
Período de produção 1988 - presente
Quantidade produzida 910 até 16 de maio de 2017
Primeiro voo em 27 de outubro de 1988 (30 anos)
Introduzido em 27 de outubro de 1989 com a Finnair
Passageiros Até 74
Carga útil 7 500 kg (16 500 lb)
Especificações
Dimensões
Comprimento 27,17 m (89,1 ft)
Envergadura 27,05 m (88,7 ft)
Altura 7,65 m (25,1 ft)
Área das asas 61  (657 ft²)
Alongamento 12
Peso(s)
Peso vazio 13 010 kg (28 700 lb)
Peso máx. de decolagem 22 800 kg (50 300 lb)
Propulsão
Motor(es) 2x turboélices Pratt & Whitney Canada PW127F
Potência (por motor) 2 475 hp (1 850 kW)
Performance
Velocidade máxima 511 km/h (276 kn)
Alcance (MTOW) 1 528 km (949 mi)
Teto máximo 7 620 m (25 000 ft)
Razão de subida 6,88 m/s
Notas
Dados da Wikipédia anglófona - ATR 72-600

O ATR-72 é uma aeronave comercial bimotor pressurizada, de médio porte e propulsão turboélice, com asas altas. Tem capacidade para transportar 68 passageiros (configuração de média densidade) ou 72 passageiros (configuração de alta densidade) em viagens intermunicipais e interestaduais (rotas domésticas). Foi desenvolvida e fabricada em larga escala na França a partir da década de 1980 pela ATR - Avions de Transport Régional, que utilizou como base para sua criação, o projeto do turboélice de porte médio ATR-42, do mesmo fabricante.[1][2]

Basicamente, o ATR-72 é o resultado de pesquisa e desenvolvimento em conjunto de fabricantes de vários países europeus, principalmente da França e da Itália.

Características[editar | editar código-fonte]

Interior de um ATR-72.

Desde sua origem, o projeto do ATR-72 está voltado principalmente para a utilização da aeronave no mercado civil de transporte aéreo regional de passageiros, em rotas intermunicipais e interestaduais, operando em pequenas e médias cidades, geralmente com infraestrutura menos sofisticada que a infraestrutura oferecida nos grandes aeroportos internacionais das grandes cidades.[3]

O ATR-72, com configuração opcional de 64 assentos (baixa densidade) é utilizado no Brasil e em outros países, principalmente pelas companhias aéreas regionais e o seu principal concorrente é o Q-400 da De Havilland Canada, de propriedade da Bombardier Aerospace.[4][5]

O ATR-72 (maior) e o ATR-42 (menor) fazem parte da família ATR.

Mercado[editar | editar código-fonte]

ATR-72 da Azul.

O ATR-72 foi projetado especialmente para atender pedidos de companhias aéreas regionais por um tipo de equipamento adaptado para operação em pistas de pouso com menos de 1 850 metros de comprimento, com procedimentos de decolagem e aproximação mais complexos. Praticamente todas as aeronaves turboélice modernas têm mais potência estática (tração estática) que aeronaves a jato de mesmo tamanho e peso máximo de decolagem.[3][6]

Entretanto, do ponto de vista econômico, em rotas de mais de 750 quilômetros, aeronaves com motorização turbofan (como o ERJ-190 da Embraer, por exemplo) são mais vantajosas que as aeronaves turboélice regionais atuais, pois são mais velozes e têm produtividade maior, em função justamente da velocidade de cruzeiro maior.

A Airbus Group é sócia da empresa italiana Alenia (uma subsidiária do conglomerado italiano Finmeccanica) na empresa ATR - Avions de Transport Régional, que fabrica o ATR-72 em Toulouse.[carece de fontes?]

O ATR-72 tem uma porta de carga na lateral esquerda dianteira da fuselagem que serve para introdução facilitada e rápida de encomendas por pequenos conteineres ou paletes, otimizando as operações.

O ATR-72 começou a ser produzido no início da década de 1980, e desde então mais de 600 unidades foram fabricadas e vendidas, inclusive para operadores brasileiros.[carece de fontes?]

Operadores brasileiros[editar | editar código-fonte]

ATR 72-600 da Passaredo.

O ATR-72 no Brasil é utilizado pela Passaredo Linhas Aéreas, Azul Linhas Aéreas (com algumas unidades herdadas da TRIP Linhas Aéreas), MAP Linhas Aéreas e pela FlyWays Linhas Aéreas[7]

Companhia Quantidade
Azul Linhas Aéreas 33
Passaredo Linhas Aéreas 5
MAP Linhas Aéreas 6
FlyWays Linhas Aéreas 2
TOTAL 46

Acidentes e incidentes[editar | editar código-fonte]

  • Em 23 de julho de 2014, o voo TransAsia Airways 222, um ATR 72-500, caiu ao pousar no Aeroporto de Magong no condado de Penghu, en Taiwan, matando 48 pessoas a bordo e deixando 10 sobreviventes.[8]
  • Em 4 de fevereiro de 2015, o voo TransAsia Airways 235 caiu no Rio Keelung logo após decolar do Aeroporto de Taipei Songshan. O voo, operado por um ATR 72-600 de dez meses, carregava 53 passageiros e cinco tripulantes. Das 58 pessoas a bordo, apenas 15 sobreviveram. A causa do acidente foi um erro de diagnóstico de falha do motor por parte dos pilotos; desligando o motor 1 que ainda estava funcionando, com o motor 2 com falhas. O avião desceu, rolou 90° para a esquerda como o piloto tentou evitar os prédios residenciais antes de a ponta da asa esquerda bater em um táxi que estava viajando no Viaduto Huandong, e a seção externa da asa foi arrancada quando bateu na mureta de concreto do viaduto. O avião continuou a rolar até cair no rio invertido e partir em dois.
  • Em 18 de fevereiro de 2018, o voo 3704 da Iran Aseman Airlines caiu no Monte Dena, matando todos os 66 passageiros e tripulantes. A aeronave envolvida no acidente, um ATR 72-212, foi fabricada em 1993.

Ficha técnica[editar | editar código-fonte]

ATR 72 da FlyWays.
  • Configuração : 68 assentos (média densidade) e 72 (alta densidade);
  • Tripulação: 1 piloto, 1 copiloto e 2 comissárias(os);
  • Pista de pouso: Aprox. 1.650 metros (lotado / dias quentes / tanques cheios);
  • Velocidade de cruzeiro: Aprox. 450 km / h (ATR-72-200);
  • Velocidade de cruzeiro: Aprox. 500 km / h (ATR-72-500);
  • Motorização / ATR-72-600 (potência) : 2 x Pratt & Whitney PW-127 (Aprox. 2.470 shp / cada);
  • Peso máximo de decolagem (ATR-72-600): Aprox. 23.000 kg;
  • Consumo médio (QAV): Aprox. 700 kg / hora (875 litros) ;
  • Consumo médio (QAV): Aprox. 0,05 litro / passageiro / km voado;
  • Hélices (ATR-72-500): Hexipás Hamilton;
  • Teto de serviço: Aprox. 7.600 metros (25.000 pés);
  • Alcance: Aprox. 1.500 quilômetros (lotado / 75% potência / com reservas);
  • Preço: Aprox. US$ 25 milhões (novo);

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Aeronaves». Passaredo. Consultado em 3 de outubro de 2014 
  2. «ATR-72-500». ATR Aircraft. Consultado em 3 de outubro de 2014 
  3. a b «Nova Geração». Aero Magazine. Consultado em 3 de outubro de 2014 
  4. «ATR-72-600». Site Poder Aéreo. Consultado em 3 de outubro de 2014 
  5. «ATR-72-600». Azul Recebe ATR-72-600. Consultado em 3 de outubro de 2014 
  6. «ATR Série 500 (em inglês)» (PDF). ATR Aircraft. Consultado em 3 de outubro de 2014. Arquivado do original (PDF) em 15 de agosto de 2014 
  7. Terra. «Aeronaves - ATR-72» (HTML). Consultado em 7 de Maio de 2010 
  8. Benjamin Yeh (24 de julho de 2014). «Parentes de vítimas de avião da TransAsia culpam autoridades». EXAME.com. Consultado em 10 de fevereiro de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Imagens e media no Commons
Portal A Wikipédia possui o
Portal da Aviação