Airbus A330

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Airbus A330
Picto infobox aircraft.png
Um Airbus A330 da Azul nas cores da bandeira do Brasil.
Descrição
Tipo / Missão Avião comercial
País de origem  Alemanha
 França
 Reino Unido
Flag of Spain.svg Espanha
Fabricante Airbus
Período de produção 1992-presente
Custo unitário 171 milhões de dólares
Introduzido em 17 de janeiro de 1994 com a Air Inter
Tripulação 2 - piloto e co-piloto
Passageiros 295 passageiro(s)
Número de classes 2 classe(s)
Especificações
Dimensões
Comprimento 59 m (194 ft)
Envergadura 60 m (197 ft)
Altura 17,89 m (58,7 ft)
Área das asas 361,3  (3 890 ft²)
Peso(s)
Peso vazio 230 000 kg (507 000 lb)
Propulsão
Motor(es) General Electric CF6-80E1
Pratt & Whitney PW4000
Rolls-Royce Trent 700[1]
Performance
Velocidade máxima 872 km/h (470 kn)
Velocidade máx. em Mach 0.82 Ma
Alcance (MTOW) 12 300 km (7 640 mi)
Teto máximo 12,527 m (41,1 ft)
Notas
[1]

O Airbus A330 é a terceira aeronave comercial de passageiros de maior capacidade de operação para médias e longas distâncias fabricada pela Airbus, sendo superado pelo seu "irmão gêmeo" mais comprido e quadrimotor A340 e pelo gigante A380. Foi inclusive desenvolvido ao mesmo tempo que o A340.

A Airbus pretendia colocar o A330 para competir diretamente no ETOPS, especificamente com o Boeing 767.

A fuselagem e as asas do A330 são idênticas às das versões menores do A340, embora tenham motores diferentes. A fuselagem do A330 é basicamente herdada do Airbus A300, como a seção do nariz/cockpit, o sistema fly-by-wire e o deck do A320. O A330 e o A340 são montados na mesma linha de montagem em Toulouse-Blagnac, França.

Ao fim de janeiro de 2009, um total de 1012 A330 foram encomendados e 590 entregues.

Sua diferença ao 767 e ao 777 na capacidade de passageiros é que o 767 pode levar 7 passageiros por fileira e o 777 pode levar até 10; já o A330 leva 8.

Variantes[editar | editar código-fonte]

O A330 possui duas variantes, o A330-300, desenvolvido em 1987, e que entrou em serviço em 1993, e o A330-200, desenvolvido em 1995, e que entrou em serviço em 1998. A Versão Cargueira (A330-200F) entrou em serviço em 2008 e o Tanque (Airbus A330 MRTT) ainda se encontra em desenvolvimento.

A330-200 da TAM.

Airbus A330-200[editar | editar código-fonte]

A330-200 da TAP.

O Airbus A330-200 nasceu como versão de longo alcance derivada do A330-300. Começou a ser desenvolvido a partir de novembro de 1995.

Com o baixo número de vendas do A340-200 (apenas 28 foram construídos), a Airbus decidiu usar a fuselagem do A340-200 com as asas e motores do A330-300. Isto criou um avião muito mais econômico do que o quadri-jato que serviu de base.

Em fevereiro de 1996 viria a primeira encomenda, de 13 unidades, feita pela empresa de leasing ILFC.

O primeiro voo foi realizado em 13 de agosto de 1997 e as primeiras entregas em abril de 1998.

Praticamente idêntico ao A330-300, e da mesma forma oferecido às companhias com três opções de motores (Rolls Royce, Pratt & Whitney e General Electric), as diferenças mais marcantes são o menor comprimento da fuselagem e a maior capacidade de combustível, graças à adição de um tanque central.

O maior alcance fez da versão -200 um best seller, ultrapassando com folga o número de encomendas do seu irmão maior A330-300, e competindo diretamente com o Boeing 767-300ER na categoria de bimotores de longo alcance.

Rapidamente o modelo tornou-se o "avião do momento" entre vários operadores, tanto empresas regulares como charters.

Com o A330-200 a Airbus quebrou o monopólio da Boeing no segmento de longo alcance no mercado brasileiro: no final da década de 1990, a TAM anunciou a compra do A330-200 em favor do Boeing 767-300ER, abrindo caminho para a reentrada da Airbus nos céus brasileiros. O A330-200 serve, desde 2006, a TAP Portugal, sendo que hoje a empresa dispõe de 12 aviões deste modelo.

Operador Brasileiro

O A330-200 no Brasil é utilizado pela TAM, serão substituídas pelos Boeing 767-300ER.

A TAM possui 8 A330 equipados com os motores Pratt & Whitney PW4168A/4170 (ou apenas PW). Atualmente, a TAM iniciou a retirada de 8 A330-200 de sua frota. Os quatro primeiros, matrículados PT-MVA, PT-MVB, PT-MVC, PT-MVD, PT-MVF, PT-MVG, PT-MVL e PT-MVS. Já a Avianca Brasil possui 6 encomendas da aeronave que serão entregues a partir de 2015. A Azul seis aeronaves Airbus A330-200 usado nas rotas internacionais.

.

Companhia Total Pedidos
TAM Airlines Logo.png 8 -
Avianca Logo.svg - 6
Azul Brazilian Airlines logo 6 1
TOTAL 14 7

A330-200F[editar | editar código-fonte]

Airbus A330-300 da Air Canada.

Com a intenção de fabricá-lo desde meados de 2000, a Airbus, no Farnborough Air Show de 2006 anunciou o lançamento da versão, e foi muito bem aceita pelos clientes. O inicio das operações está marcado para o segundo semestre de 2009.

O A330-200F é capaz de transportar 64 toneladas de carga em voos de até 7 400 km, ou 69 toneladas em trechos mais curtos, de 5 930 km.

Para ser possível a acomodação de todos os pallets e containers, foi necessária uma adaptação no projeto da aeronave. O trem de pouso dianteiro precisou ser deslocado para frente e parte de sua estrutura ficou do lado de fora da fuselagem, sendo necessária a instalação de uma cobertura de material composto, o que, sem dúvida, marcará o visual do jato.

As opções de motores são Pratt & Whitney PW4000 ou Rolls-Royce Trent 700.


Operador Brasileiro

No Brasil, a Avianca Cargo Brasil possui uma aeronave do tipo, desde de abril 2014, e mais uma encomenda.

Companhia Total Pedido
Logo Avianca Cargo.png 1 1
TOTAL 1 1

Airbus A330-300[editar | editar código-fonte]

O birreator A330-300 é, juntamente como o A340, a resposta da Airbus no segmento de grande capacidade. Versátil, opera tanto em longos voos intercontinentais como em segmentos curtos de alta densidadede tráfego. Seu desenvolvimento começou juntamente com o A340, em junho de 1987, quando os projetos ainda eram chamados de TA-9 e TA-11. Utilizando-se da mesma fuselagem do A340-300, mas empregando apenas dois motores, o A330-300 pode transportar até 475 passageiros em classe única a uma distância de 7 500 km.

Mais do que utilizar a mesma fuselagem, as asas do A340 e A330 são idênticas, mudando-se apenas a posição dos motores, numa solução genial dos engenheiros da Airbus, que contribuiu enormemente para reduzir os custos de desenvolvimento.

O protótipo fez seu primeiro voo em novembro de 1992, a homologação foi conquistada em outubro de 1993 e o A330-300 entrou em operação nas asas da Malaysian e Air Inter, clientes lançadoras do modelo. Especialmente popular na Ásia, onde opera em várias empresas, nas Américas somente a Air Canada, Air Transat, Skyservice, Northwest Airlines e US Airways voam com o modelo.

Seu competidor direto é o Boeing 777-200.

Especificações[editar | editar código-fonte]

A330-200 A330-300
Comprimento: 58,37 m 63,60 m
Altura: 17,80 ou 17,30 m (Enhanced) 16,85 m
Envergadura: 60,3 m 60,3 m
Secção: 5,64 m 5,64 m
MTOW: 230.000 kg ou 233.000 kg 230.000 kg
Assentos: 253/293 - Três classes 295/335 - Três classes
Carga: 19,7 / 13,76 m³ 19,7 / 13,76 m³
Motores: 2 CF6-80E1 ou PW4000 ou RR Trent 700 2 CF6-80E1 ou PW4000 ou RR Trent 700
Velocidade de cruzeiro: 0,82 Mach (872 km/h) 0,82 Mach (872 km/h)
Autonomia: 12.500 km-7700 Milhas 10.500 km-6500 Milhas
Combustível: 139.100 l 97.170 l
Teto de Serviço: 12.000 m (FL390) 12.000 m (FL390)

Principais acidentes[editar | editar código-fonte]

Aeronaves comparáveis[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Imagens e media no Commons

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências