Cultura de Liechtenstein

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
O castelo de Vaduz, no alto de uma escarpa, constitui o mais reconhecido monumento no país.
Foto da colecção do Museu Nacional de Estampas.
Paisagem perto de Abendstimmung de John Constable, exposto no Museu de Belas Artes

A cultura de Liechtenstein, embora este seja um micro-estado, e portanto um país aparentemente sem espaço territorial para se tornar um símbolo cultural, desenvolveu-se a partir da cultura de outros tantos países, como a Alemanha, principalmente, a França, a Suíça e também a Austria. Sendo assim, a cultura é muito semelhante à da Suíça e à da Alemanha.

Artes[editar | editar código-fonte]

Nas artes, o Liechtenstein surge num plano recuado na Europa, sendo que a maioria do seu património mais notável foi construído durante a Idade Média.

Na Idade Média, o país cresceu envergando-se através de uma arquitectura simples, geométrica, principalmente constituída por fortificações, num estilo austero e robusto, presente no mais conhecido monumento do país, o Castelo de Vaduz. A arquitectura é efectivamente apropriada ao local montanhoso e que, no Inverno, acolhe vertiginosas temperaturas.

Na pintura e na escultura, e outras artes decorativas, não é um país de referência. Porém, estes artes cresceram fielmente durante a envergadura barroca, e prosperaram durante o neoclassicismo. Mas só no panorama nacional, não se podendo apontar grandes artistas no país.

Porém, o país tem alguns museus de referência como a Colecção dos Príncipes, que inclui obras de Pieter Paul Rúbens, o Museu Nacional de Arte, o Museu de Belas Artes do Liechtenstein (o Kunstmuseum que alberga obras de Jan Steen, Anthony van Dyck, Umberto Boccioni, Fernando Botero, Paul Klee, Dalí, John Constable, Sol LeWitt, Millet, Picasso e Francis Picabia e outros) e poucos outros. Curiosamente, a Escola de Barbizon é a mais popular nas colecções dos museus de arte do estado, com largas representações deste movimento artístico.

Na contemporaneidade, o país dá largos passos a caminho do futuro, algo que é visível nos museus de arte e na arquitectura das próprias instituições. A arte de instalações é relativamente comum na arte contemporânea do Liechtenstein.

No âmbito da música e do teatro, pode-se dizer que estes constituem uma importante parte da cultura do país. Existem várias organizações como a Companhia Musical do Liechtenstein, entre outras fundações de renome internacional.

Hoje, a Sociedade Histórica do Principado do Liechtenstein é a intituição que leva a cabo a preservação do património nacional.

Religião[editar | editar código-fonte]

O Liechtenstein, segundo pesquisas oficiais de 1996, é um país maioritariamente Cristão, sendo que 86.9% da população partilha da fé cristã. 80% são católicos e 6.9% são protestantes. 13.1%, a restante população portanto, partilha outros credos.

A religião influencia grandemente os hábitos da população, tida ainda como um pouco conservadora, e a maioria dos crentes são praticantes.

Desporto[editar | editar código-fonte]

O esqui alpino é o único desporto em que o Liechtenstein venceu medalhas olímpicas.

No ranking mundial da FIFA,[1] o Liechtenstein encontra-se na 162ª posição, enquanto Portugal, ocupa a 8ª posição, e o Brasil sempre entre os 5 primeiros

Existe um grande estádio de futebol no Liechtenstein, o Rheinpark Stadium, com lugar para 6.127 pessoas, cerca de 17,2% da população. Também existe a Arena Desportiva de Eschen-Mauren, um estádio multi-usos sito em Eschen.

Em clubes desportivos, na geralidade, contando com o desporto reinante, o futebol, os sócios são cerca de 15.200, entre homens, mulheres e crianças. Representa isto 43.5% da população. E um em cada 224 cidadãos da população activa do Liechtenstein, são presidentes de clubes desportivos.[2]

Também existem vários clubes de ténis, entre eles o Liechtenstein Davis Cup e o Liechtenstein Fed Cup.

O Liechtenstein ganhou, na totalidade, 11 medalhas olímpicas, todas elas em provas desportivas de esqui alpino. Isto resulta numa medalha olímpica para cada 3.175 cidadãos do Liechtenstein.

  • O Futebol

O órgão que rege o futebol no Liechtenstein é a Associação de Futebol de Liechtenstein ou LFV. O país também tem uma selecção, a Seleção Liechtensteiniense de Futebol. O futebol nacional de Liechtenstein possui apenas sete clubes que diputam o Campeonato do Liechtenstein.

São 1 763 os futebolistas activos em território liechtensteinense, o que significa que, um em cada vinte cidadãos da população activa, é futebolista. A associação de futebol é a associação desportiva com mais sócios no país. Tem cerca de 2 800 sócios, repartidos por sete clubes.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Segundo a lista mundial da FIFA» (PDF). Consultado em 25 de julho de 2007. Arquivado do original (PDF) em 19 de outubro de 2007 
  2. uma comparação bilateral oficial entre Portugal e o Liechtenstein[ligação inativa]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]