Dançando na Lua

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Dançando na Lua
Álbum de estúdio de Camisa de Vênus
Lançamento 22 de julho de 2016 (2016-07-22)[1]
Gravação 2016
Gênero(s) Punk rock, pop rock, rockabilly, hard rock, blues-rock
Duração 58:28
Idioma(s) Português e inglês (faixa 8)
Formato(s) CD e Download digital
Gravadora(s) Radar Records
Produção Marcelo Nova e Drake Nova
Cronologia de Álbuns de estúdio do Camisa de Vênus
Quem É Você?
(1996)
Singles de Dançando na Lua
  1. "A Raça Mansa"
    Lançamento: 11 de junho de 2016 (2016-06-11)

Dançando na Lua é o sexto álbum de estúdio da banda baiana Camisa de Vênus, lançado em 22 de julho de 2016, pela Radar Records.

Resenha musical[editar | editar código-fonte]

Destacam-se no álbum a canção - lançada como o primeiro single, em 11 de junho de 2016 - "A Raça Mansa", com sua letra corrosiva[2] e riff de guitarra que "gruda na cabeça".[3] "Manhã manchada de medo" é destacada por ser uma balada hard rock com tom sombrio,[2] que mostra a excelência de Marcelo Nova na composição de letras, considerado pela crítica especializada como um dos melhores da música brasileira. Destaca-se nesta música, também, a guitarra de Drake Nova, comparado à Jimi Hendrix, Rory Gallagher, Leslie West e Paul Kossoff.[3] "Sibilando como Cascavel", "A Urna da Obsessão", "O Estrondo do Silêncio" e "Como no Inferno de Dante" são também consideradas pontos altos, especialmente pelas letras e pelo rock simples e direto. O disco é quase todo autoral, exceção feita ao novo cover de Jards Macalé ("Só Morto (Burning Night)"), terceira incursão da banda na discografia deste, após "Gotham City" - do álbum Batalhões de Estranhos, de 1984 - e "Farinha do Desprezo" - do disco Duplo Sentido, de 1987. A execução desta canção também foi destaque por unir peso ao tema tenso de Macalé.[2][3]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Fortuna crítica[editar | editar código-fonte]

Críticas profissionais
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
G1 (2016) Favorável[2]
G1 (2016) Favorável[3]

O álbum foi bem recebido pela crítica, que considerou que o álbum tem "pegada e sonoridade roqueira", sendo "fiel aos cânones básicos do rock". O disco foi muito elogiado por suas letras - em "tom corrosivo"[2] ("ácidas, profundas, sem meias palavras"[3]) - e pelo trabalho das guitarras de Drake Nova - filho de Marcelo - e Leandro Dalle. Assim, graças à proeminência das guitarras, o som foi considerado mais robusto do que nos lançamentos discográficos anteriores do grupo. Também foram elogiados a segurança da "cozinha" da banda - pela simplicidade e bom gosto[3] - e o tom mais adulto das canções.[2] Assim, Mauro Ferreira, do G1, considerou que, com este disco, a banda "sem inventar moda, mas tampouco sem soar retrô, (...) dança na lua conforme a música ditada pela cartilha do rock".[2] Já Gabriel Gonçalves, também do G1, acredita que o álbum "se mostra como um dos melhores discos da carreira do Camisa de Vênus", sendo "candidato forte ao título de álbum do ano".[3]

Faixas[editar | editar código-fonte]

N.º Título Compositor(es) Duração
1. "Dançando na Lua"     4:00
2. "A Raça Mansa"     3:58
3. "Chamada a Cobrar"     4:09
4. "Vento Insensato"     4:27
5. "Manhã Manchada de Medo"     4:14
6. "Sibilando Como Cascavel"     3:51
7. "A Urna da Obsessão"     3:21
8. "Só Morto (Burning Night)"   Jards Macalé / Duda Machado 3:54
9. "O Estrondo do Silêncio"     4:06
10. "Como no Inferno de Dante"     4:52

Formação[editar | editar código-fonte]

Ficha Técnica[editar | editar código-fonte]

  • Produção - Marcelo Nova e Drake Nova
  • A&R Development -
  • Gravado nos estúdios - Radar Records
  • Engenheiros de gravação -
  • Assistentes de gravação -
  • Mixado nos estúdios -
  • Engenheiro de mixagem -
  • Assistente de mixagem -
  • Masterização -
  • Engenheiro de masterização -
  • Concepção da capa -
  • Direção artística -
  • Design gráfico -
  • Arranjos -
  • Participações especiais -

Referências

  1. Dançando na Lua by Camisa de Vênus on Apple Music.
  2. a b c d e f g Ferreira, Mauro (24 de julho de 2016). «Camisa de Vênus volta corrosivo e revigorado no CD 'Dançando na lua'». Consultado em 28 de julho de 2016 
  3. a b c d e f g Gonçalves, Gabriel (06 de agosto de 2016). «Aos 36 anos, Camisa de Vênus lança um dos melhores discos da carreira». Consultado em 09 de agosto de 2016  Verifique data em: |acessodata=, |data= (ajuda)
Ícone de esboço Este artigo sobre um álbum de Camisa de Vênus é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.