Deathstars

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Deathstars
Deathstars 6 October 2006.jpg
Deathstars se apresentando na Itália em 2006
Informação geral
Origem Strömstad
País Suécia
Gênero(s) Metal industrial,[1]gothic metal[2]
Período em atividade 2000 - presente
Gravadora(s) Nuclear Blast, Bieler Bros.
Afiliação(ões) Dissection, Ophthalamia, Swordmaster
Integrantes Nightmare Industries
Whiplasher Bernadotte
Skinny Disco
Cat Casino
Nitro (integrante de turnê)
Ex-integrantes Beast X Electric
Bone W. Machine
Página oficial Deathstars.net

Deathstars é uma banda sueca de metal industrial de Strömstad, formada em 2000. O grupo é conhecido por seu horror sombrio - letras e temáticas industriais, comentários sociais pessimistas e misantrópicos, maquiagens, uniformes de palco e visuais góticos. A banda também usa pseudônimos.

A formação atual da banda consiste principalmente de membros do Swordmaster, um projeto de black metal que tem ex-membros do Dissection e Ophthalamia. Atualmente, a banda consiste em Whiplasher Bernadotte (vocais), Nightmare Industries (guitarra e teclados), Skinny Disco (baixo e vocal de apoio), Cat Casino (guitarra rítmica) e Nitro (bateria).

História[editar | editar código-fonte]

Formação, Synthetic Generation (2000–2003)[editar | editar código-fonte]

Alguns membros da banda se conhecem desde a infância depois de crescerem em Strömstad. Músicos próximos e membros da banda consideraram o Deathstars como uma versão "metamorfoseada" do ato de black metal fundado em 1993, Swordmaster, com o ex- baterista do Dissection Ole Öhman ("Bone W. Machine") e o guitarrista Emil Nödtveidt ("Nightmare Industries"). Emil também é irmão do falecido vocalista Jon Nödtveidt, do Dissection. O Deathstars é liderado por Andreas Bergh ("Whiplasher Bernadotte") e teve Erik Halvorsen ("Beast X Electric") na guitarra. A banda assumiu uma imagem radical e uma mudança na direção musical no álbum de estreia Synthetic Generation. De acordo com a Nightmare Industries em uma entrevista, o nome "Deathstars" nunca foi destinado a ser uma referência à "Estrela da Morte" em Star Wars, mas na verdade deveria ser uma amálgama de "Death Metal" e "Estrelas".[3] Eles citam bandas como Kiss como inspiração inicial, em parte por suas maquiagens, e foram recentemente comparados a Rammstein, The Kovenant e Marilyn Manson.

O álbum Synthetic Generation apareceu pela primeira vez na Suécia em março de 2002 na LED Recordings, mas seria escolhida para lançamento na Europa pela gravadora alemã Nuclear Blast no ano seguinte.

Originalmente, apenas um baixista ao vivo do Deathstars, Jonas Kangur ("Skinny Disco") tornou-se membro oficial em 1 de outubro de 2003.

Antes do lançamento de Synthetic Generation, várias demos foram gravadas, duas das quais estão disponíveis gratuitamente na internet; "Razor End" e "Black Medicine". "Razor End" é o mais incomum, pois é uma música com fortes vocais femininos, e é mais como um material de Synthetic Generation, enquanto "Black Medicine", pode ser descrito como apresentando partes de músicas futuras, como "The Last Ammunition", "Tongues" e "Blitzkrieg" do segundo álbum de estúdio, Termination Bliss.

Termination Bliss, novo line-up (2004–2006)[editar | editar código-fonte]

Os planos para iniciar a gravação de um segundo álbum em junho de 2004 foram adiados, pois, voltando para casa após uma aparição no festival Wave Gotik Treffen em Leipzig, na Alemanha, a banda teve mais de $15.000 em equipamentos roubados do ônibus da turnê. Mais tarde, a banda conseguiu o apoio do Dissection em seu show em Estocolmo, Lilla Arenan, no final de outubro.

O Deathstars realizou gravações de álbuns no início de 2005 no estúdio Black Syndicate da banda para o álbum Termination Bliss.

Em atividades externas, Emil Nodtveidt e o baixista Skinny Disco conseguiram créditos de produção no último álbum do Dissection, Reinkaos, antes do suicídio do vocalista Jon Nödtveidt.

O guitarrista Erik Halvorsen deixou a banda em agosto, citando "falta de entusiasmo".

Termination Bliss foi lançado em janeiro de 2006. As variantes da edição limitada adicionaram um remix "Driven On" da faixa "Blitzkrieg".

A banda apoiou o Cradle of Filth em sua turnê de 2006 pela Europa.

Em setembro de 2006, o site do Deathstars anunciou que Eric Bäckman ("Cat Casino") agora era um guitarrista em tempo integral.

Night Electric Night (2007–2012)[editar | editar código-fonte]

Emil Nödtveidt, 2014

Em setembro de 2007, o site da banda anunciou que abriria shows para o Korn em sua turnê européia ao longo de janeiro e fevereiro de 2008. O Deathstars encabeçou alguns shows por conta própria entre as datas em que se apresentaram com o Korn. Mais tarde, foi anunciado que o baterista Bone W. Machine não participaria da próxima turnê européia com o Korn por motivos pessoais. O vocalista Bernadotte atribuiu isso ao fato de que o baterista "teve que cuidar de sua família em casa". O colega sueco Adrian Erlandsson, que também tocou bateria no Cradle of Filth, cumpriu os deveres de bateria na turnê.[4]

Para o próximo álbum de estúdio, o produtor e guitarrista do Deathstars, Nightmare Industries, escreveu a música "Via The End" quando soube do suicídio de seu irmão, Jon Nödtveidt. Sobre o álbum, o vocalista do Deathstars, Whiplasher, disse: "Estou muito satisfeito com a forma como as músicas ilustram nossas vidas, porque é disso que se trata - nossas situações cotidianas e os sons atemporais de uma cidade depravada. Eu só queria combinar sérios problemas pessoais, noites destrutivas da cidade, corpos nus e a presença sombria da Rússia. É o absoluto Fort Knox do dark rock moderno".[5]

Em 29 de outubro de 2007, o Deathstars entrou no Metrosonic Recording Studios em Nova York para iniciar a gravação do seu terceiro álbum de estúdio. A mixagem estava marcada para janeiro de 2008, com o álbum programado para lançamento na primavera de 2008. Em uma entrevista em janeiro de 2008, Bergh (Whiplasher) revelou que o terceiro álbum de estúdio do Deathstars seria intitulado Deathglam.[6] No entanto, depois que o Metallica lançou o Death Magnetic, eles logo mudaram o nome do novo álbum para Night Electric Night[7] e declararam brincando que o próprio Deathstars inspiraram a fonte da assinatura e o nome da faixa "Cyanide" no álbum do Metallica.

Em maio de 2008, a Nuclear Blast lançou uma edição definitiva do segundo álbum da banda, Termination Bliss, chamado Termination Bliss Extended, contendo um CD e DVD. Ele contém uma faixa bônus, "Termination Bliss (Piano Version)", mas não inclui "Blitzkrieg (Driven On Version)". O DVD especial inclui todos os videoclipes e making of deles. Eles também lançaram um único DVD intitulado Termination Bliss EXTENSION.

Em 7 de novembro de 2008, o Deathstars anunciou em sua página oficial do Myspace a lista completa de faixas do novo álbum e seu lançamento em 30 de janeiro de 2009. O primeiro single, "Death Dies Hard", seria exibido no Bandit Rock 106.3 Stockholm. A arte da capa da edição padrão também foi lançada.

Em sua página oficial, o Deathstars anunciou em 31 de janeiro de 2009 que completaria a segunda etapa de sua turnê européia no Reino Unido e anunciou as datas em 15 locais diferentes que aconteceriam em abril de 2009.[8]

Na página oficial da banda, foi anunciado que eles haviam assinado com a Bieler Bros Records. Em 19 de maio, o álbum Night Electric Night estava programado para ser lançado nos Estados Unidos com as datas da turnê.

Ao longo de 2010, o Deathstars continuou em turnê pela Europa para divulgar o Night Electric Night e, no final de maio de 2010, a banda fez quatro shows na América do Sul. Mais tarde, a banda relançaria Night Electric Night como um conjunto de dois CDs e DVDs, com o segundo CD contendo remixes e duas músicas inéditas.

Em 24 de outubro de 2011, por meio de sua página oficial no Facebook, o Deathstars anunciou Oscar Leander, ("Vice"), como seu novo baterista após a saída de Bone W. Machine. Eles também anunciaram que o vídeo do novo single "Metal" da coletânea The Greatest Hits on Earth estrearia em 4 de novembro de 2011.[9]

Em 2012, Skinny Disco e Cat Casino fizeram uma turnê com a banda americana de glam metal Vain.

Membros[editar | editar código-fonte]

Atuais[editar | editar código-fonte]

Ex-intregrantes[editar | editar código-fonte]

Fundadores[editar | editar código-fonte]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns de estúdio[editar | editar código-fonte]

Compilações[editar | editar código-fonte]

  • Decade of Debauchery (2010)
  • The Greatest Hits On Earth (2011)

Nota: Este foi um álbum lançado com a compilação das melhores músicas dos álbuns Synthetic Generation (2002) Termination Bliss (2006) e Night Electric Night (2009), com o acréscimo de duas músicas novas, "Death is Wasted on the Dead" e "Metal". O vídeo da canção "Metal" também ficou disponível após o lançamento do CD. O intuito do lançamento deste álbum era comemorar a mega-turnê que o Deathstars viria à fazer com a banda Rammstein.[carece de fontes?]

Referências

  1. «Deathstars: Equipment Theft Forces Delay In Album Recording Sessions». Blabbermouth.net. 1 de junho de 2004. Consultado em 7 de novembro de 2015 
  2. Birchmeier, Jason. «Deathstars». Allmusic. Consultado em 7 de novembro de 2015 
  3. «DEATHSTARS - Interview». YouTube. 11 de dezembro de 2006. Consultado em 23 de outubro de 2011 
  4. Morgan, Anthony (janeiro de 2008). «"Death in Vogue" - Third full length Deathglam examines the darker aspects of Deathstars mainman "Whiplasher Bernadotte"». Lucem Fero. Consultado em 17 de março de 2008. Cópia arquivada em 27 de abril de 2009 
  5. «Band». Deathstars. Consultado em 23 de outubro de 2011. Cópia arquivada em 1 de novembro de 2011 
  6. name="DeathstarsLucemFero"
  7. «Albums». Deathstars. Consultado em 23 de outubro de 2011. Cópia arquivada em 6 de outubro de 2011 
  8. «Latest News». Deathstars. Consultado em 23 de outubro de 2011. Cópia arquivada em 6 de outubro de 2011 
  9. Deathstars Facebook. «Wall Photos» 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Flag of Sweden.svgGuitarra masc.png Este artigo sobre uma banda ou grupo musical da Suécia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.