Dedos da mão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde setembro de 2011). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Os dedos da mão humana, chamados de quirodáctilos, principalmente o dedo oposto aos restantes — o polegar, foram um salto evolutivo, pois permitiu a esses animais a utilização de instrumentos, com os quais podem mais facilmente defender-se e modificar o meio ambiente (Edgar Morin, no seu O Paradigma Perdido se refere à dialéctica "pé — mão — cérebro").

Os dedos movem-se (novamente, com exceção do polegar, no ser humano) por ação de tendões ligados a músculos no antebraço e de outros pequenos músculos que ligam as falanges. O polegar move-se ainda por ação dos músculos flexores e rotadores, que se encontram na palma da mão, ligados ao primeiro metacarpal.

Nomenclatura[editar | editar código-fonte]

Palce.jpg
  1. Polegar — também vulgarmente conhecido como "dedão", "positivo" ou "mata-piolho";
  2. Dedo indicador — também vulgarmente conhecido como "apontador" ou "fura-bolo";
  3. Dedo médio — também vulgarmente conhecido como "dedo do meio", "maior-de-todos" ou "dedo maior".
  4. Anelar — ou anular, também vulgarmente conhecido como "seu-vizinho";
  5. Dedo mínimo — também vulgarmente conhecido como "dedinho" ou "mindinho" ou ainda "minguinho".

A pele da parte interna dos dedos, tem uma elevada concentração de terminais nervosos, tornando-os os centros do sentido do tato; isto permite, por exemplo, a leitura em braille. Para além disso, esta pele tem uma textura especializada para a preensão, que dá origem às impressões digitais.

Estudos sobre relações entre o tamanho dos dedos e o nível de testosterona pré-natal[editar | editar código-fonte]

Segundo um estudo sul-coreano publicado no Asian Journal of Andrology, comprimento de dedo poderia estar ligado a tamanho do pênis.[1] [2] De acordo com o pesquisador Tae Beom Kim, do departamento de urologia do Hospital Gil da Universidade Gachon, após medir o tamanho dos dedos e do pênis de diversos coreanos, concluiu-se que o nível de testosterona pré-natal pode determinar o desenvolvimento dos dedos e ao mesmo tempo comprimento do pênis.[3] [4] Segundo o pesquisador, além de fornecer pistas sobre o tamanho do órgão sexual, conhecer as relações decorrentes do nível de exposição à testosterona pode ajudar no diagnóstico de doenças ligadas ao hormônio, como câncer de próstata.[5]

Referências

  1. Lyn, Tan Ee (4 de julho de 2011). Comprimento de dedo pode estar ligado a tamanho do pênis, diz estudo Reuters Yahoo! Notícias. Visitado em 28 de maio de 2015. Cópia arquivada em 8 de julho de 2011.
  2. Tamanho do pénis está nos dedos das mãos Correio da Manhã (4 de julho de 2011). Visitado em 28 de maio de 2015.
  3. Dedos iguais são sinal de pénis grande TVI24 (4 de julho de 2011). Visitado em 28 de maio de 2015.
  4. Tamanho do pénis. O estudo que pôs os homens a olhar para os dedos Redação PTJornal.com (4 de julho de 2011). Visitado em 28 de maio de 2015. Cópia arquivada em 1 de fevereiro de 2014.
  5. Rocha, Davi. Cientistas descobrem relação entre o tamanho de pênis e dedos das mãos MTV Brasil. Visitado em 28 de maio de 2015. Cópia arquivada em 5 de julho de 2013.