Antônio Furtado

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Delegado Antônio Furtado)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Delegado Antonio Furtado
Deputado federal pelo Rio de Janeiro
Período 1 de fevereiro de 2019 até a atualidade
Dados pessoais
Nome completo Antônio da Luz Furtado
Nascimento 06 de janeiro de 1972 (49 anos)
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
Nacionalidade Brasileiro
Partido MDB (2015-2018)
PSL (2018-presente)
Profissão Delegado de polícia e político

Delegado Antonio Furtado (Rio de Janeiro, 06 de janeiro de 1972) é delegado de polícia e político brasileiro, filiado ao Partido Social Liberal[1]. Em 2018, foi eleito deputado federal pelo Rio de Janeiro com 104.211 votos (1,35% dos votos válidos)[2].

Biografia[editar | editar código-fonte]

Deputado federal Delegado Antonio Furtado é formado em Direito pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Foi eleito, em 2018, com 104.211 votos, sendo o décimo candidato mais votado do estado do Rio de Janeiro

Na Polícia Civil do Rio de Janeiro há mais de 10 anos, foi delegado adjunto nas delegacias de Copacabana, Barra da Tijuca e Tijuca. Na região Sul Fluminense esteve a frente das delegacias das cidades de Volta Redonda, Pinheiral e Barra Mansa. Sempre com a missão de proteger o cidadão, a família, os jovens e combater a criminalidade.

Atuante na área da segurança pública, o Delegado Antonio Furtado tem um grande trabalho de prevenção ao uso de drogas com o projeto “A Vida Vale Mais” e de proteção aos animais. Em seu primeiro mandato já protocolou diversos Projetos de Lei visando a segurança pública e a devolução das sobras do fundo partidário com destinação do dinheiro para a saúde, educação e segurança.

Carreira como delegado [editar | editar código-fonte]

Antonio Furtado ingressou na Polícia Civil do Rio de Janeiro como Delegado em 2008. Conquistou o primeiro lugar em um concurso público com mais de 10 mil inscritos. Atuou como Delegado Adjunto na 12ª DP (Copacabana), na 16ª DP (Barra da Tijuca) e na 19ª DP (Tijuca), delegacias do município do Rio. Com o trabalho desenvolvido, obteve o respeito da classe policial e da sociedade pela coragem no desempenho das funções e por sua dedicação em manter a lei e a ordem.

Em 2011, foi escolhido, pela então Chefe da Polícia Civil, a Delegada Martha Rocha, para assumir como Delegado Titular a 93ª DP (Volta Redonda). Logo na posse, propôs um pacto de amizade com Volta Redonda e declarou guerra à violência e ao tráfico de drogas.

As parcerias firmadas entre os órgãos de segurança, o setor Privado e a Prefeitura modelaram uma gestão histórica no Sul Fluminense que resultou em quase dois mil presos num período de quatro anos. Com ações efetivas conseguiu queda nos índices de criminalidade e recebeu imenso apoio da população e da câmara de vereadores, que o reconheceu como cidadão voltarredondense.  

Junto com a Ordem dos Advogados do Brasil de Volta Redonda (OAB), o Delegado Antonio Furtado reinstalou o Conselho de Segurança na cidade, empregando um modelo de gestão participativa com a comunidade onde  o diálogo era o principal diferencial.

Para humanizar o atendimento aos idosos vítimas de crimes ou violência, instalou o Núcleo de Atendimento ao Idoso (NUAI) na delegacia de Volta Redonda. Também lançou o programa “Teia Invisível”, um disque denúncia da Polícia Civil que garantiu o sigilo e o anonimato das ligações que eram feitas pela população. O resultado foram  mais de duas mil denúncias e muitas prisões que aumentaram a sensação de segurança.

Depois da Cidade do Aço, o Delegado Antonio Furtado liderou as delegacias de Cachoeiras de Macacu (159ª DP) e de Itaocara (135ª DP). Em janeiro de 2017 retornou a região Sul Fluminense ao assumir a titularidade da delegacia de Pinheiral (101ª DP) e em 2018 foi para a delegacia de Barra Mansa (90ªDP).

O delegado do povo – Movimento “Fica Furtado”[editar | editar código-fonte]

Em 2015, o Delegado Antonio furtado foi transferido de Volta Redonda para a Cidade de Cachoeira de Macacu. Quando a notícia foi divulgada, houve uma grande comoção na cidade pedindo a sua permanência.  Foram feitos centenas de abaixo-assinados que resultaram no movimento popular  “Fica Furtado”, com mobilização realizada por meio das redes sociais, culminando em uma passeata pela cidade até a porta da delegacia.

Atuação Política[editar | editar código-fonte]

Eleito em 2018 para o primeiro mandato, o deputado federal Delegado Antonio Furtado foi o décimo candidato mais votado do estado do Rio de Janeiro com 104.211 votos.  Atuante na área da segurança pública, protocolou diversos Projetos de Lei visando a qualidade de vida da população.

Projetos de Lei[editar | editar código-fonte]

A principal função de um deputado federal é propor, discutir e aprovar leis. Pensando no bem estar da população e em ações que possibilitem a melhora da segurança pública no país e, principalmente, no Estado do Rio de Janeiro, o Delegado Antonio Furtado já protocolou seis Projetos de Lei, na Câmara do deputados, em Brasília.


PL 1078/2019 – prevê a destinação dos bens apreendidos pelas autoridades policiais para uso pelo Poder Público, possibilitando a utilização imediata de carros, armas e munições aprendidas.

PL 1555/2019 – a intenção é estabelecer garantias de proteção ao profissional que trabalha como executor de medidas socioeducativas. Essa é uma lacuna presente no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e que deixa em aberto quais ações cabíveis devem ser adotadas.

PL 1394/2019 – altera o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) para possibilitar a aplicação da medida socioeducativa de internação por até dez anos, em casos de prática de ato infracional considerado como crime hediondo ou semelhante.

PL 1999/2019 – estabelece o mês de junho como Mês Nacional de Combate às Drogas e propõe campanha nacional, durante o período, com debates, palestras, seminários e atividades interdisciplinares.

PL 2339/2019 - acabar com a existência de dois laudos técnicos para constatação de material apreendido como droga. Com isso, ganhar agilidade nos processos de tráfico de drogas e economizar recursos do Estado.

PL 2162/2019 - prevê que os recursos do Fundo Partidário devolvidos a União sejam utilizados na Saúde, Educação e Segurança Pública e estabelece a função de fiscalizar a correta utilização dos recursos ao Tribunal de Contas da União (TCU) e demais órgãos de controle.

PL 2929/2019 - propõe a padronização do local a ser impressa a informação sobre a data de validade dos produtos. Dessa maneira a data de validade exposta nos produtos deve ser colocada logo abaixo do logotipo ou nome comercial da empresa produtora, além de ser impressa de forma destacada a fim de permitir fácil identificação e leitura para o consumidor.

PL 4077/2019 - prevê a possibilidade da liberação temporária, por um juiz, de drogas apreendidas e cadáveres não reclamados para o adestramento de cães farejadores e de resgate.

Comissões[editar | editar código-fonte]

O deputado federal Delegado Antonio Furtado tem atuado em várias frentes na Câmara. Atualmente integram as comissões:

Titular na Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa[editar | editar código-fonte]

Titular na Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado[editar | editar código-fonte]

Titular na Comissão de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência[editar | editar código-fonte]

Suplente na Comissão de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência[editar | editar código-fonte]

Suplente na Comissão de Direitos Humanos e Minorias[editar | editar código-fonte]

Suplente na Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher[editar | editar código-fonte]


A vida Vale Mais[editar | editar código-fonte]

A vida vale mais é um projeto de utilidade pública com o objetivo de dar orientações sobre os malefícios das drogas para alunos e para os pais. É uma palestra que tem se mostrado bem-vinda por onde tem passado. Desde 2017 tem sido uma ferramenta utilizada pelo deputado federal Delegado Antonio Furtado para dar informações e ajudar adolescentes e jovens a terem a escolha de não ingressar pelo caminho do vício.

Em 2019 aconteceu o primeiro seminário do projeto para capacitar quem também atua na área. O evento contou com a participação de autoridades no assunto como: Alberto Pontes, juiz da Vara da Infância, Adolescência, Juventude e Idosos de Volta Redonda; Adriano Guedes Custodio, Diretor Regional do Degase; e Lorena Paola Nunes, juíza da Vara da Infância, Adolescência, Juventude e Idosos de Barra Mansa.


Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre um político é um esboço relacionado ao Projeto Biografias de Políticos. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.