Delta Trianguli

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
δ Trianguli
Dados observacionais (J2000)
Constelação Triangulum
Asc. reta 02h 17m 03,2s[1]
Declinação 34° 13′ 27,2″[1]
Magnitude aparente +4,865[2]
Características
Tipo espectral G0V / G9V a K4V[3]
Cor (U-B) +0,02[4]
Cor (B-V) +0,61[4]
Astrometria
Velocidade radial -5,70 km/s[1]
Mov. próprio (AR) 1151,83 mas/a[1]
Mov. próprio (DEC) −246,89 mas/a[1]
Paralaxe 92,73 ± 0,39 mas[1]
Distância 35,2 ± 0,1 anos-luz
10,78 ± 0,05 pc
Magnitude absoluta 4,69[2]
Detalhes
Massa 1,0/0,8[5] M
Raio 0,98[6] R
Gravidade superficial 4,5 (log g)[7]
Temperatura 6215/4493[3] K
Metalicidade [Fe/H] −0,39[2] a −0,30[7]
Idade 8,59[8] a 9,09[2] anos
Outras denominações
8 Trianguli, BD+33°395, Gliese 92, HD 13974, HIP 10644, HR 660, LFT 198, LHS 154, LTT 10770, SAO 55420.[1]
Delta Trianguli
Triangulum constellation map.png

Delta Trianguli (δ Tri, δ Trianguli) é uma estrela binária espectroscópica a aproximadamente 25 anos-luz da Terra na constelação de Triangulum. Tem uma magnitude aparente de 4,87, sendo a quarta estrela mais brilhante da constelação, e forma uma estrela tripla óptica (coincidência na linha de visão) com Gamma Trianguli e 7 Trianguli.[5]

Delta Trianguli A é parecida com o Sol e tem um tipo espectral de G0V, o que indica que é uma anã amarela da sequência principal.[5] O espectro da estrela menor, Delta Trianguli B, não é muito bem conhecido pois a proximidade com a outra estrela dificulta observações,[9] com estimativas da classe espectral variando entre G9V e K4V.[3] As duas estrelas orbitam o centro de massa com uma separação de menos de um UA, estimada em 0,106 UA.[5][3] O período orbital é de 10,02 dias e a excentricidade orbital é de apenas 0,020. A órbita é inclinada em cerca de 167° em relação a linha de visão da Terra.[10]

Em 2008 uma pesquisa para achar um terceiro componente usando óptica adaptativa com o Very Large Telescope não foi bem sucedida.[11] Observações do sistema em infravermelho a 70 μm mostraram nenhuma emissão em excesso, o que poderia indicar a presença de um disco de detritos.[3]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f g «SIMBAD query result - del Tri -- Spectroscopic binary». SIMBAD. Consultado em 4 de fevereiro de 2012 
  2. a b c d Nordström, B.; et al. (maio de 2004), «The Geneva-Copenhagen survey of the Solar neighbourhood. Ages, metallicities, and kinematic properties of ˜14 000 F and G dwarfs», Astronomy and Astrophysics, 418: 989–1019, Bibcode:2004A&A...418..989N, arXiv:astro-ph/0405198Acessível livremente, doi:10.1051/0004-6361:20035959 
  3. a b c d e Kim, Jinyoung Serena; et al. (outubro de 2005), «Formation and Evolution of Planetary Systems: Cold Outer Disks Associated with Sun-like Stars», The Astrophysical Journal, 632 (1): 659–669, Bibcode:2005ApJ...632..659K, doi:10.1086/432863 
  4. a b Johnson, H. L.; Iriarte, B.; Mitchell, R. I.; Wisniewskj, W. Z. (1966), «UBVRIJKL photometry of the bright stars», Communications of the Lunar and Planetary Laboratory, 4 (99), Bibcode:1966CoLPL...4...99J 
  5. a b c d Kaler, James, «Delta Tri», University of Illinois, Stars: Portraits of Stars and their Constellations, consultado em 16 de setembro de 2011 
  6. Pasinetti Fracassini, L. E.; et al. (fevereiro de 2011), «Catalogue of Apparent Diameters and Absolute Radii of Stars (CADARS) - Third edition - Comments and statistics», Astronomy and Astrophysics, 367: 5211–524, Bibcode:2001A&A...367..521P, arXiv:astro-ph/0012289Acessível livremente, doi:10.1051/0004-6361:20000451 
  7. a b Clegg, R. E. S. (outubro de 1977), «Carbon and nitrogen abundances in F- and G-type stars», Monthly Notices of the Royal Astronomical Society, 181: 1–30, Bibcode:1977MNRAS.181....1C 
  8. Holmberg, J.; Nordström, B.; Andersen, J. (julho de 2009), «The Geneva-Copenhagen survey of the solar neighbourhood. III. Improved distances, ages, and kinematics», Astronomy and Astrophysics, 501 (3): 941–947, Bibcode:2009A&A...501..941H, doi:10.1051/0004-6361/200811191 
  9. Raghavan, Deepak; et al. (setembro de 2010), «A Survey of Stellar Families: Multiplicity of Solar-type Stars», The Astrophysical Journal Supplement, 190 (1): 1–42, Bibcode:2010ApJS..190....1R, doi:10.1088/0067-0049/190/1/1 
  10. «Sixth Catalog of Orbits of Visual Binary Stars», U.S. Naval Observatory, consultado em 22 de junho de 2008 
  11. Tokovinin, A.; et al. (maio de 2006), «Tertiary companions to close spectroscopic binaries», Astronomy and Astrophysics, 450 (2): 6811–693, Bibcode:2006A&A...450..681T, arXiv:astro-ph/0601518Acessível livremente, doi:10.1051/0004-6361:20054427 
Ícone de esboço Este artigo sobre Estrelas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.