Diocese de Magdeburgo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Diocese de Magdeburgo
Diœcesis Magdeburgensis
Localização
País  Alemanha
Arquidiocese Metropolitana Arquidiocese de Paderborn
Estatísticas
População 2 723 000
Área 23 000 km²
Paróquias 186
Sacerdotes 256
Informação
Rito Romano
Criação da Diocese 23 de julho de 1973
Catedral São Sebastião
Padroeiro(a) São Norberto
São Maurício
Santa Gertrudes
Governo da Diocese
Bispo Gerhard Feige
Bispo Emérito Leopold Nowak
Jurisdição Diocese
Página Oficial www.bistum-magdeburg.de

A Diocese de Magdeburgo (em latim: Dioecesis Magdeburgensis e em alemão: Bistum Magdeburg) é uma circunscrição eclesiástica da Igreja Católica da Alemanha, sufragânea da Arquidiocese de Paderborn. Atualmente é governada pelo bispo Dom Gerhard Feige.

Território[editar | editar código-fonte]

Mapa da diocese no território alemão.

A diocese equivale aos estados de Brandemburgo, Saxônia e Saxônia-Anhalt. A sé episcopal é a cidade de Magdeburgo, onde fica a Catedral de São Sebastião.

O território está dividido em 186 paróquias.

História[editar | editar código-fonte]

Durante a Idade Média, a então Arquidiocese de Magdeburgo teve grande importância, sendo erigida em 968, com território tomado da Diocese de Halberstadt e Diocese de Merseburg, com o propósito de evangelizar os povos eslavos da região.

A Província Eclesiástica de Magdeburgo também incluiu as dioceses de Merseburg, Havelberg, Naumburg e Meißen hoje todas suprimidas, exceto Meißen.

Em 1424, Frederico I de Brandemburgo conseguiu tomar a Diocese de Lebus da Província Eclesiástica da Arquidiocese de Gniezno e anexá-la à Magdeburgo. A partir de 1476 a arquidiocese se tornou politicamente dependente de Brandemburgo e Saxônia. Entre 1503 e 1680, a residência dos arcebispos foi transferida para Halle an der Saale.

A partir de 1541 a arquidiocese caiu nas mãos da Casa de Brandemburgo. O Cardeal Alberto de Mainz, arcebispo na época viu-se em uma situação política incerta e com poucos recursos financeiros disponíveis, não conseguindo deter a disseminação do protestantismo em seu território. Mesmo as tentativas de seus sucessores foram eficazes, e a maioria das catedrais acabaram tornando-se protestantes.

Em 1566, o poder passou para um administrador apostólico protestante. Durante a Guerra dos Trinta Anos Magdeburgo voltou a ter um bispo católico, Leopoldo Guilherme da Áustria, e a Paz de Vestfália (1648), a arquidiocese se tornou parte do principado Brandemburgo.

Ainda em 1648, a arquidiocese foi suprimida e agregada ao território da Arquidiocese de Colônia, e ao da então Diocese de Paderborn (hoje Arquidiocese) em 1821.

Em 23 de julho, 1973 foi erigida a administração apostólica de Magdeburgo, com território tomado da arquidiocese de Paderborn. Era uma parte da arquidiocese no território da Alemanha Oriental. Em 27 de junho de 1994, a administração apostólica foi elevada a diocese com o Bula Papal Cum gaudio et spe, de João Paulo II.

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

A diocese, até o final de 2004, havia batizado 120.000 pessoas, em uma população de 2.723.000, correspondendo a 4,4% do total.

Fontes[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Diocese de Magdeburgo

Ver também[editar | editar código-fonte]