Diverticulose

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
A diverticulose vista através de Endoscopia

Diverticulose (ou doença diverticular) é uma doença estrutural da parede intestinal que pode ter como consequência uma inflamação local (diverticulite).

Definição[editar | editar código-fonte]

O divertículo é uma herniação ou projeção saculiforme da mucosa através da massa muscular, geralmente do cólon. A protrusão ocorre freqüentemente no ponto em que a artéria nutriente atravessa a massa muscular, interrompendo a integridade da parede do cólon.

A diverticulose afeta principalmente o cólon sigmóide, e isso pode ser devido a uma maior necessidade de intensas contrações musculares pelo cólon sigmóide. Assim, contrações de maior amplitude, combinadas com a presença de fezes constipadas, resultam no aparecimento destes divertículos.

Epidemiologia[editar | editar código-fonte]

A diverticulose afeta quase metade dos indivíduos com mais de sessenta anos, não tendo distinção entre pacientes do sexo feminino e masculino. No entanto, os homens são acometidos relativamente mais cedo do que as mulheres.

Clínica[editar | editar código-fonte]

Apenas 20% dos pacientes apresentarão algum tipo de complicação da diverticulose, com uma diverticulite, por exemplo.

Tratamento[editar | editar código-fonte]

A diverticulose assintomática pode, primeiramente, ser tratada através da modificação da dieta ou com a complementação de produtos contendo fibras, Psyllium, por exemplo. Já a diverticulose sintomática requer o uso de antibiótico e repouso. A intervenção cirúrgica se faz necessária em pacientes que apresentarem pelo menos dois episódios confirmados de diverticulite ou que não melhoraram com o tratamento clínico.