Djacir Menezes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Djacir Menezes
Nome nativo Djacir Lima Menezes
Nascimento 16 de novembro de 1907
Maranguape
Morte 1996 (89 anos)
Rio de Janeiro
Cidadania Brasil
Alma mater Universidade Federal do Rio de Janeiro, Faculdade de Direito da Universidade Federal do Ceará
Ocupação economista, jurista, filósofo, sociólogo, escritor
Empregador Universidade Federal do Rio de Janeiro, Faculdade de Economia, Administração, Atuária e Contabilidade da Universidade Federal do Ceará

Djacir Lima Menezes (Maranguape, Ceará, 16 de novembro de 1907 - Rio de Janeiro, 1996) foi um intelectual, sociologo, jurista, economista e filósofo brasileiro.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Fez o curso ginasial no Liceu do Ceará concluido em 1925. Iniciou o curso de direito na Faculdade de Direito do Ceará e concluiu na Faculdade de Direito da Universidade do Rio de Janeiro em 1930. Em 1932, novamente na Faculdade de Direito do Ceará, defendeu sua tese de doutorado com o tema "Kant e a idéia do direito", tornando-se, a partir de então, professor dessa instituição.

Nos anos quarenta muda-se para o Rio de Janeiro depois de aprovado em dois concursos, um na Faculdade de Filosofia e outro na Faculdade de Economia, ambas integrantes da Universidade do Brasil, mais tarde denominada Universidade Federal do Rio de Janeiro. Nessa última Faculdade torna-se catedrático de História das doutrinas econômicas. Além dos trabalhos acadêmicos exerceu vários cargos administrativos, destacando-se particularmente o cargo de reitor da Universidade Federal do Rio de Janeiro entre 1969 e 1973.Depois de jubilado tornou- se professor emérito daquela instituição. Foi fundador e diretor do "Centro de Estudos Brasileiros" (em Buenos Aires) e do "Centro Cultural Brasil-Bolívia" (em La Paz) .

Foi ainda membro do Instituto do Ceará e fundador da Faculdade de Ciências Econômicas do Ceará em 1938.[2]

Obras[editar | editar código-fonte]

  • (1954) Evolução do pensamento literário no Brasil, Edição da Organização Simões
  • (1955) Das leis econômicas, Editora Aurora
  • (1959) O sentido antropógeno da história, Organização Simões Editora
  • (1962) Crítica social de Eça de Queiroz, Imprensa Universitária do Ceará
  • (1962) Evolucionismo e positivismo na crítica de Farias Brito Imprensa Universitária do Ceará
  • (1964) Introdução à ciência do direito, Livraria Freitas Bastos
  • (1967) A redescoberta das oligarquias Universidade Federal do Ceara
  • (1970) Poesias heréticas e heresias poéticas
  • (1970) Liberdade universitária e suas distorções, Universidade Federal do Rio Janeiro
  • (1970) O outro Nordeste, ditora Artenova
  • (1971) Ideias contra ideologias, Publicações da Universidade Federal do Rio de Janeiro
  • (1971) O problema da realidade objetiva Tempo Brasileiro
  • (1972) O Brasil no pensamento brasileiro, Conselho Federal de Cultura
  • (1972) Teses quase hegelianas, Editora da Universidade de São Paulo
  • (1975) Filosofia do direito
  • (1975) Temas polémicos, Editora Rio
  • (1977) Motivos alemães, Livraria Editora Cátedra
  • (1979) Premissas do culturalismo dialético, Livraria Editora Cátedra
  • (1980) Tratado de filosofia do direito, Atlas
  • (1982) A juridicidade em Tomás de Aquino e em Karl Marx, Livraria Editora Cátedra
  • (1995) O outro Nordeste, Casa de José de Alencar

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.