Dona Eusébia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Município de Dona Euzébia
"Donoba"
Bandeira indisponível
Brasão de Dona Euzébia
Bandeira indisponível Brasão
Hino
Fundação 1928
Gentílico Não disponível
Prefeito(a) Manoel Franklin Rodrigues
(2009 – 2012)
Localização
Localização de Dona Euzébia
Localização de Dona Euzébia em Minas Gerais
Dona Euzébia está localizado em: Brasil
Dona Euzébia
Localização de Dona Euzébia no Brasil
21° 18' 58" S 42° 48' 39" O21° 18' 58" S 42° 48' 39" O
Unidade federativa  Minas Gerais
Mesorregião Zona da Mata IBGE/2008 [1]
Microrregião Cataguases IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Astolfo Dutra, Cataguases, Guidoval, Itamarati de Minas e Rodeiro
Distância até a capital 287 km
Características geográficas
Área 54,466 km² [2]
População 6 001 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 110,18 hab./km²
Altitude 222 m
Clima Não disponível
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,743 elevado PNUD/2000
PIB R$ 34 716,979 mil IBGE/2008[4]
PIB per capita R$ 6 015,76 IBGE/2008[4]

Dona Euzébia é um município brasileiro do estado de Minas Gerais. Sua população estimada em 2004 era de 6.066 habitantes.

História[editar | editar código-fonte]

O povoado que deu origem à cidade começou a se formar a partir de 1928. Uma fazendeira da região chamada Euzébia de Souza Lima doou terras para a construção da estação ferroviária e da igreja de Nossa Senhora das Dores.[5]

Anteriormente o território de Dona Euzébia, pertencia ao Município de Astolfo Dutra, posteriormente Porto de Santo Antônio, como distrito de Cataguases.

O Povoado agrupou-se em torno da Igreja Nossa Senhora das Dores. Um outro fator que contribuiu para o desenvolvimento foi a passagem da estrada de ferro Leopoldina.

Como parte integrante do município de Cataguases, o povoado de Dona Euzébia, foi elevado a Distrito pela Lei 843 de 07 de Setembro de 1923, quando passou a denominar-se Astolfo Dutra. Manteve esse nome durante curto período, pois, em 1938 pelo decreto Lei 148, de 17 de dezembro, voltou ao nome primitivo. Por esse mesmo ato, passou a integrar o então criado Município de Astolfo Dutra, anteriormente Porto de Santo Antônio.

A autonomia Municipal foi assegurada, em 30 de dezembro de 1962, através da Lei 2.764, e seu território desmembrado do Município de Astolfo Dutra.

Geografia[editar | editar código-fonte]

O município localiza-se na Mesorregião da Zona da Mata mineira, com 70,21 quilômetros quadrados de extensão. A sede, a 222 metros de altitude, está ligada a Belo Horizonte pela BR-285 numa distância de 302 quilômetros.

Relevo, clima, hidrografia[editar | editar código-fonte]

A altitude da sede é de 222 m. O clima é do tipo tropical com chuvas durante o verão e temperatura média anual em torno de 23,5 °C, com variações entre 18 °C (média das mínimas) e 31 °C (média das máximas). (ALMG)

O município faz parte da bacia do rio Paraíba do Sul, sendo banhado pelo rio Pomba e seu afluente Xopotó.

Demografia[editar | editar código-fonte]

Dados do Censo - 2000

População Total: 5.362

  • Urbana: 4.616
  • Rural: 746
  • Homens: 2.786
  • Mulheres: 2.576

(Fonte: AMM)

Densidade demográfica (hab./km²): 98,2

Mortalidade infantil até 1 ano (por mil): 27,1

Expectativa de vida (anos): 70,5

Taxa de fecundidade (filhos por mulher): 2,5

Taxa de Alfabetização: 85,2%

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,743

  • IDH-M Renda: 0,649
  • IDH-M Longevidade: 0,759
  • IDH-M Educação: 0,821

(Fonte: PNUD/2000)

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010. 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010. 
  4. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010. 
  5. «Dona Eusébia - Histórico» (PDF). biblioteca.ibge.gov.br. Consultado em 13 de junho de 2012. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]