Dragão Caixa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

O Dragão Caixa é o actual pavilhão do Futebol Clube do Porto para as modalidades do clube. Com uma capacidade para dois mil espectadores, o pavilhão foi inaugurado em 23 de abril de 2009.[1] Foi construído para substituir o antigo pavilhão, o Pavilhão Américo de Sá, que após demolição, levou as modalidades a utilizar casas emprestadas (tais como o Centro de Desportos e Congressos de Matosinhos, Pavilhão Municipal de Fânzeres ou Pavilhão Municipal de Santo Tirso, entre outros). Adopta o nome comercial Dragão Caixa devido à sua forma arquitectónica de caixa. O Dragão Caixa, foi erguido num lote de aproximadamente 8.300 metros quadrados, tendo uma capacidade máxima de 2179 lugares sentados. Seu nome é por vezes associado à sua parceria com a Caixa Geral de Depósitos, mas poucos sabem que este nome deve-se à sua forma arquitectónica e a capacidade que o arquitecto teve em construir tal envergadura num espaço pouco provável. Originando assim num pavilhão em forma de caixa e com tecnologia de ponta.

Localiza-se junto do Estádio do Dragão, o actual estádio do FC Porto, e da Estação de Metro, e custou cerca de 12 milhões de euros. Foi desenhado pelos arquitectos Manuel Salgado, Jorge Estriga, Joana Pinheiro e Inês Cruz, tendo uma área de construção de 13 mil e novecentos metros quadrados.[2]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Inauguração do Arena Dragão Caixa». Risco. Consultado em 4 de fevereiro de 2013. Arquivado do original em 1 de agosto de 2013 
  2. «Arena Dragão Caixa». Risco. Consultado em 4 de fevereiro de 2013. Arquivado do original em 6 de março de 2010