Economia dos Estados Federados da Micronésia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Economia dos Estados Federados da Micronésia
O país tem um potencial turístico pouco explorado. Ilha no estado de Yap.
Moeda Dólar americano
Blocos comerciais SPARTECA, Grupo dos 77
Estatísticas
PIB 238,1 milhões (2008) (215º lugar)
Variação do PIB 0,3% (2005)
PIB per capita 2 200 (2008)
PIB por setor agricultura 28,9%, indústria 15,2%, comércio e serviços 55,9% (2004)
Inflação (IPC) 3,4% (2011)
População
abaixo da linha de pobreza
22% (2000)
Força de trabalho total 16 360 (2008)
Desemprego 22% (2005)
Principais indústrias turismo, construção civil, processamento de peixe, aquicultura especializada, artesanato (de conchas, madeira e pérolas)
Exterior
Exportações US$24,9 milhões (2009)
Produtos exportados peixe, roupas, banana, pimenta-do-reino, kava, noz de bétele
Principais parceiros de exportação Japão, Estados Unidos, Guam (2006)
Importações US$ 132,7 milhões (2009)
Produtos importados alimentos, manufaturados, máquinas e equipamentos, bebidas
Principais parceiros de importação Estados Unidos, Japão, Hong Kong (2006)
Dívida externa bruta 60,8 milhões (2005)
Finanças públicas
Receitas 166 milhões (2007)
Despesas 152,7 milhões (2007)
Fonte principal: [[1] CIA World Fact Book]
Salvo indicação contrária, os valores estão em US$

A economia dos Estados Federados da Micronésia consiste principalmente de agricultura e pesca de subsistência[1] . As ilhas têm poucos recursos minerais exploráveis, exceto fosfato com alto teor. Potencial para o turismo existe, mas a localização remota, a falta de instalações adequadas e as poucas linhas aéreas que servem o arquipélago dificultam o desenvolvimento[1] . Pelos termos originais do Pacto de Livre Associação, os Estados Unidos forneceram US$ 1,3 mil milhões em ajuda durante o período 1986-2001, posteriormente o nível de ajuda foi reduzido[1] . As perspectivas de médio prazo da economia do país parecem frágeis devido não apenas à redução da ajuda dos EUA, mas também devido à atual redução do crescimento do setor privado[1] .

Os Estados Federados da Micronésia são um país que não possui leis sobre patentes[2] .

Referências