Elsa Morante

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde julho de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Elsa Morante
Elsa Morante e Alberto Moravia em Capri nos anos quarenta
Nascimento 18 de agosto de 1912
Roma, Itália
Morte 25 de novembro de 1985 (73 anos)
Roma, Itália
Nacionalidade Itália Italiana
Cônjuge Alberto Moravia (1941-1962)
Ocupação Escritora
Prémios Prêmio Médicis (1984)

Prémio Médicis estrangeiro (1984)

Magnum opus A Ilha de Arturo: memórias de um adolescente

Elsa Morante (18 de agosto de 1912, Roma25 de novembro de 1985, Roma) foi uma escritora italiana, talvez mais conhecida pelo seu romance La Storia.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Elsa Morante nasceu em Roma em 1912, e com exceção de um período durante a Segunda Guerra Mundial, residiu em sua cidade natal até a sua morte, em 1985. Desde a idade de treze anos, Elsa Morante publica alguns textos em diversos jornais infantis, e aos dezoito anos decide se consacrar à literatura, deixando sua família e seus estudos. Colaborou com o hebdomadário Oggi de 1939 a 1941.

Casou com o escritor Alberto Moravia em 1941 — o casal viria a se separar em 1962, sem jamais se divorciar — e encontrou por seu intermédio muitos dos pensadores e escritores italianos da época. Durante a guerra, ela acompanha o marido no exílio de 1943 a 1944.

Morante publicou seu romance Menzogna e sortilegio em 1948, obtendo o prêmio Viareggio; mais tarde, é laureada do prêmio Strega com seu romance L'isola di Arturo, em 1957. Ela viaja para a Espanha, URSS, China e em 1960 aos EUA, onde ela se relaciona com um jovem pintor, Bill Morrow, que se suicida em 1962.

Em 1974 publicou La Storia, que suscitou polêmica, e depois Aracoeli, em 1982. Doente após uma fratura do fêmur, ela tentou se suicidar em 1983.

Morante recebeu em 1984 o Prêmio Médicis por Aracoeli. Ela morre em Roma em 25 de novembro de 1985.

Bibliografia selecionada[editar | editar código-fonte]

  • Il gioco segreto, 1941
  • La bellissime avventure di Caterì Dalla Trecciolina, 1942
  • Menzogna e sortilegio, 1948
  • L'isola di Arturo, 1957
  • Alibi (poesia), 1958
  • Le straordinarie avventure di Caterina
  • Lo scialle andaluso, 1963
  • Il mondo salvato dai ragazzini, 1968
  • La Storia, 1974
  • Aracoeli, 1982
  • Pro o contro la bomba atomica e altri scritti (ensaio)
  • Diario 1938, 1990
  • Racconti dimenticati