Emerson Leal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Emerson Leal
Emerson Leal, 2013
Informação geral
Nome completo Emerson Mariano Ribeiro Leal
Local de nascimento Salvador, Bahia,  Brasil
Gênero(s) Pop, MPB
Ocupação(ões) Cantor, compositor, produtor
Instrumento(s) Vocal, violão, guitarra, guitarra baiana, contrabaixo e charango
Outras ocupações Multi-instrumentista
Página oficial Site Oficial

Emerson Mariano Ribeiro Leal é um cantor, compositor, instrumentista, produtor musical e cientista social brasileiro. É considerado a grande revelação de letrista da MPB atual.[1].

Início[editar | editar código-fonte]

Autodidata, Emerson Leal começou a tocar violão de ouvido aos nove anos de idade. Na adolescência fez as suas primeiras apresentações em público, em mostras de som da escola onde cursava o Ensino Médio (nessa época também surgiram as primeiras composições).

Já na universidade (cursou Ciências Sociais na UFBA), montou seu primeiro show solo, intitulado "Arte-final", e logo depois fundou a banda Oda Mae Brown, com a qual circulou pela cena cultural de Salvador nos anos 2000, chegando a se apresentar em duas finais seguidas do Festival Universitário da Bahia (UNIFEST), na Concha Acústica do Teatro Castro Alves, em 2004 e 2005. Nas duas oportunidades os finalistas gravaram suas composições no CD coletivo do Festival. Assim deram-se as primeiras incursões oficiais em estúdio de Emerson Leal como cantor, instrumentista e compositor.

Carreira[editar | editar código-fonte]

2008—2012: Início e primeiro álbum[editar | editar código-fonte]

Em 2008 mudou-se para o Rio de Janeiro. A partir daí passou a fazer diversos trabalhos como cantor, violonista e guitarrista, no Rio e em São Paulo. Um desses trabalhos foi a produção do Booksong Tom Zé, que consistia em colher canções representativas da obra do compositor iraraense, escrever a partitura e cifra de cada uma e organizar o conteúdo em livro (o volume seria lançado pela Editora Multifoco, em 2013). A partir de 2010 começou a produzir, em home studio, as gravações de suas composições. Dessa produção nasceu, já em 2012, o seu álbum de estreia, homônimo, contendo dez canções - algumas compostas somente pelo próprio Leal ("Silêncios", "(Que é que te deu) De repente", "Mais da cama que da fama"), outras feitas em parceria com Luiz Tatit ("Das flores e Das Dores", "Coisa Perene"), Tom Zé ("Círculo") Oto Paim ("No Japão", "Doce") e Fernando Salem ("Me Love me"); além do "Blues da Vampira", da autoria de Eduardo Pinheiro. O show de lançamento do álbum aconteceu no Solar de Botafogo, no Rio de Janeiro, em 05 de dezembro de 2012.

2013—2016: Shows e segundo álbum[editar | editar código-fonte]

A turnê baseada no disco passou pelo Rio de Janeiro (capital e interior), São Paulo, Salvador[2] e também pela Itália, dentro das programações do Lucania Film Festival, em Pisticci,[3] e da Festa Il bianco e la rossa, em Rotonda.[4]. Em novembro de 2014 lançou, de forma exclusivamente digital, o single "Não desperdice palavras", de sua autoria. No ano seguinte entrou em estúdio para iniciar a gravação de uma nova coleção de músicas, que viriam a formar o álbum Cortejo (álbum), a ser lançado em 30 de agosto de 2016. O disco é quase todo composto por Leal, à exceção de "Tipo nós", mais uma parceria com Luiz Tatit, e de "Parado no perigo"", composição dos cariocas Ana Clara Horta e Gabriel Pondé.

2017—presente: Parcerias e consolidação artística[editar | editar código-fonte]

O show "Cortejo" estreou no Rio de janeiro em 26 de janeiro de 2017, no Espaço Cultural Sérgio Porto. No dia seguinte, a canção "Vai que dá certo", de Leal, seria interpretada por Ana Carolina (cantora) em seu show "Ruído Branco", no Teatro Bradesco, também na capital do Rio.

Meses depois constituiu o grupo Três Quartos, ao lado de Julia Bosco e Gustavo Macacko, fazendo shows regulares no Rio de Janeiro e lançando EP homônimo.

Em 23 de março de 2018 lança EP intitulado "Ao vivo no Rio", gravado durante o show de lançamento do show "Cortejo".

A canção "Pra ter razão" conquistou o primeiro lugar na categoria "Música" do Festival de Música do Tribunal de Justiça da Bahia. A final do Festival foi realizada no Teatro Castro Alves, em Salvador, no dia 26 de Outubro de 2018. "Pra ter razão" foi interpretada pela cantora Claudia Garcia, que também conquistou o primeiro lugar na categoria "Intérprete". No dia seguinte ao prêmio, 27 de outubro de 2018, a canção foi lançada por Emerson Leal nas plataformas digitais.

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns de estúdio[editar | editar código-fonte]

Ano Detalhes do Álbum
2012 Emerson Leal
2016 Cortejo

EP[editar | editar código-fonte]

Ano Detalhes
2018 Ao vivo no Rio

Singles[editar | editar código-fonte]

Ano Detalhes
2014 Não desperdice palavras
2018 Vai que dá certo - Ao vivo
2018 Pra ter razão

Referências

  1. «Revelação da MPB, Emerson Leal mostra pop sofisticado em disco». Folha de São Paulo. Consultado em 27 de agosto de 2018 
  2. «Elogiado por Chico Buarque, baiano Emerson Leal lança álbum de estreia em Salvador». Bahia Notícias. Consultado em 18 de junho de 2013 
  3. «Emerson Leal». Lucania Film Festival. Consultado em 10 de agosto de 2014 
  4. «Festa Il bianco e la rossa – Emerson Leal live». Il Bianco e La Rossa. Consultado em 10 de agosto de 2014