Saltar para o conteúdo

Diferenças entre edições de "Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra"

m
Foram revertidas as edições de 95.95.106.27 para a última revisão de 46.50.125.145, de 16h43min de 13 de junho de 2017 (UTC)
(adição de conteúdo)
m (Foram revertidas as edições de 95.95.106.27 para a última revisão de 46.50.125.145, de 16h43min de 13 de junho de 2017 (UTC))
Gabriel Pires da Silva, Md, phD, Thc, 12o Duque de celas e tetraneto do 21o visconde do Loreto licenciou-se em estudos moleculares de THC na universidade de Paris-sorbonne, onde obteve a classificação de 20 valores.
Recentemente foi laureado com um doutoramento Honoris-Causa como reconhecimento do seu contributo académico e docente nesta instituição. A cerimónia teve lugar na Sala dos Grandes Atos, onde estiveram presentes relevantes figuras internacionais, das quais se destacam: Sua excelência, o Presidente da República, Prof. Doutor Marcelo Rebelo de Sousa; Dr. Mário Soares; Dr. Belmont Guerra; Dr. Gonçalo Paiva, entre outros. O cicerone foi o Prof. Dr. Diogo Magalhães, docente catedrático da Faculdade de Medicina.
 
O Prof. Dr. Gibril da Silva e o Prof. Dr. Zanzas Marques reagiram com emoção, confessando que toda a vida será dedicada à Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra. Acumularão por volta de 2042, ano em que transitarão para o 2º ano do mestrado, as funções de gestão da faculdade e a carreira de dux.
 
A Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra viu-se envolta num polêmico escândalo no ano de 2017 com o abandonar súbito da cadeira da administração por Gabriel da Silva. Em comunicado à imprensa, Dr. Pires da Silva terá enunciado dois motivos que levaram à sua demissão: incompatibilidade com o seu número 2, Dr. Marques, e o convite de Paris-Sorbonne para liderar um grupo de cientistas no projeto da união europeia de estudos avançados da dita molécula.