Esprú tropical

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Esprú Tropical, também conhecido como enteropatia ambiental[1], é uma doença de má absorção tipicamente registrada em regiões tropicais, caracterizada por aplanamento anormal das vilosidades e inflamação da mucosa intestinal. Difere significativamente da doença celíaca (às vezes também chamada de esprú celíaco).

Sinais e Sintomas[editar | editar código-fonte]

A doença geralmente debuta com um ataque de diarreia aguda, febre e mal-estar após o qual o paciente ingressa na fase crônica, que consiste de diarréia, esteatorréia, perda de peso, perda de apetite (hiporexia), mal-estar e deficiências nutricionais. Os sintomas do esprú tropical são:

  • Diarreia
  • Esteatorreia (fezes oleosas e mal cheirosas)
  • Indigestão
  • Cólicas
  • Perda de peso e desnutrição
  • Fatiga

Se não tratada, a doença pode levar a deficiências de vitaminas e nutrientes. Estas deficiências podem ter os seguintes sintomas:

Etiologia[editar | editar código-fonte]

A causa do esprú tropical permanece desconhecida[2], porém algumas hipóteses sugerem causas infecciosas (bacteriana, viral, parasitária e por amebas) e deficiências nutricionais de ácido fólico como possíveis desencadeantes da doença. Na doença celíaca (também conhecida como esprú não tropical), o quadro sintomatológico e anatomopatológico semelhantes são causados por um distúrbio autoimune desencadeado pelo consumo de glúten.

Tratamento[editar | editar código-fonte]

Uma vez diagnosticado, o esprú tropical pode ser tratado com um curso de antibióticos, tipicamente tetraciclina ou cotrimoxazol (sulfametoxazol/trimetoprim), por 3 a 6 meses, acompanhado por uma suplementação de vitamina B12 e Ácido Fólico para corrigir a anemia e outros transtornos potenciais.

Prognóstico[editar | editar código-fonte]

O prognóstico para o esprú tropical é excelente. Geralmente não recorrem em pacientes que contraem a doença durante viagens a regiões afetadas. A taxa de recidiva em nativos de estas regiões é de cerca de 20%.

Referências


  • Este artigo foi inicialmente traduzido do artigo da Wikipédia em inglês, cujo título é «Tropical sprue».